Política

Dinheiro Público · 10/05/2021 - 14h00 | Última atualização em 10/05/2021 - 15h30

Vereador investiga suposto desvio de R$ 153 mil em cestas básicas distribuídas em Marcos Parente

Valor da licitação é da ordem de R$ 432.630,00. "Está licitado e se compraram vai ter que aparecer", diz vereador Valterlin Silva


Compartilhar Tweet 1



Do Blog Bastidores

 

_O atual prefeito de Marcos Parente é Gedison
_O atual prefeito de Marcos Parente é Gedison Rodrigues (Foto: Divulgação)

ESTARIA FALTANDO ATÉ PEITO DE FRANGO

A Câmara Municipal de Vereadores do município de Marcos Parente - PI, através do vereador Valterlin Pereira da Silva, está investigando um suposto desvio de R$ 153 mil de cestas básicas que foram distribuídas pela prefeitura de Marcos Parente, administrada pelo prefeito Gedison Alves Rodrigues.

A distribuição das cestas aconteceu na sexta-feira (07/05) por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social, que tem como secretária a esposa do prefeito, Ana Paula Brito de Sousa Rodrigues. O valor total da licitação foi de R$ 432.630,00, homologada no dia 30/04 pelo prefeito.

No mesmo dia da entrega das cestas aconteceu a sessão na Câmara Municipal, e devido à grande quantidade de reclamações recebidas, munido de relatos em áudios e imagens de várias cestas incompletas, o vereador Valterlin denunciou o caso no plenário da Casa legislativa.

Segundo o vereador, 3 mil cestas básicas, no valor de R$ 144,21, eram para ter sido distribuídas. Entretanto, disse que faltaram vários itens que foram licitados, além de que foram entregues produtos de marcas diferentes e quantidade inferior.

O vereador disse ainda que as pessoas que receberam a cesta básica estão sendo lesadas pelo fato de que teriam direito à uma cesta no valor de R$ 144,21, com 18 itens. Porém, o vereador disse que só foram distribuídos 2 kg de arroz, sendo que na licitação consta 5 kg de arroz. E que faltou ainda 1 kg de peito de frango, sabonetes, milho de canjica e creme dental.

“As 3 mil cestas faltando esses itens aqui elencados... teria um prejuízo no final de R$ 153.882,00 mil”, afirma. O vereador continua dizendo que cada cidadão recebeu uma cesta faltando R$ 51,30 e que “só foi entregue no valor da cesta... 64% da cesta..”.

Valterlin afirmou que a Câmara está fiscalizando o caso e os itens terão que aparecer. “Está licitado e se compraram vai ter que aparecer. Se quem licitou não entregou, ou se foi desviado no caminho, as pessoas podem ficar tranquilas que vão receber, porque foi licitado foram cestas básicas, não foram itens”, disse.

Além disso, o vereador denunciou que a forma que o prefeito utilizou para entregar as cestas foi através de senhas entregues por políticos apadrinhados e pessoas que nem podem exercer função pública.

Comentários