Política

"Canalhas", tascou · 08/11/2019 - 16h28

Regina Sousa diz que Polícia Federal é “adestrada” e que Moro “não tem credibilidade”

Isso após a deflagração da Operação Alaska que mirou entre outros a ex-presidente da República Dilma Rousseff


Compartilhar Tweet 1



 

Rômulo Rocha - Do Blog Bastidores

 

__________________

- “Canalhas queriam prender Dilma e coagir Lula”, tascou

_____________________

 

_Regina Sousa, vice-governadora do Piauí
_Regina Sousa, vice-governadora do Piauí 

PAÍS EM EBULIÇÃO

A vice-governadora do Piauí Regina Sousa (PT) usou seu twitter essa semana e elevou o tom para fazer duras críticas à Polícia Federal e ao ministro da Justiça Sérgio Moro, após a operação deflagrada pela PF, no âmbito da Lava Jato, denominada de Operação Alaska. 

As críticas, na verdade, ocorreram dois dias depois da operação, neste 7 de novembro, após o ex-presidente da República dizer que havia sido notificado em sua cela às 6 da manhã para também prestar depoimento.

Para a petista, “os canalhas queriam prender Dilma e coagir Lula”. 

Também disse ter “pena de uma PF adestrada por um ex-juiz que não tem mais dignidade alguma”. 

Continua, no post, pedindo que “salvem a Polícia Federal”, pois “ainda dá tempo”. 

Arrematada argumentando que “ir na cela de um preso, às seis da manhã beira o ridículo”. 

“Será que era pra ele não fugir?”, ironiza a petista, que usa suas redes sociais para se manifestar sua livre opinião sobre o cenário político brasileiro. 

“CORREÇÃO”

Lula classificou o ato da PF de “palhaçada”. “Ainda fizeram uma palhaçada comigo. Você acredita que ontem entraram na cela que estou às 6 horas da manhã? Como se estivesse fazendo uma correção”, falou.

No caso envolvendo Dilma Rousseff, o ministro relator da Lava Jato, Edson Fachin, negou o pedido de prisão feito pela PF. A procuradoria-geral da República também foi contra a prisão da ex-mandatária do País.


Comentários