Política

Reposição salarial · 13/06/2018 - 08h09

Reajuste de 3% da PMT é rejeitada por engenheiros e arquitetos

Categoria realizou uma nova assembléia extraordinária nessa terça-feira (12), na sede do Crea-PI, para discutir a proposta


Compartilhar Tweet 1



Mobilizados há dois meses numa longa negociação por reajuste salarial, os engenheiros e arquitetos da Prefeitura de Teresina e representantes do Sindicato dos Engenheiros do Piauí (Senge) realizaram uma nova assembléia extraordinária nessa terça-feira (12), na sede do Crea-PI, para discutir a proposta da Prefeitura de 3% de reajuste, que não agradou os profissionais.

Está em pauta a reposição salarial dos profissionais, ainda não atendida pela Prefeitura, e as progressões por tempo de serviço e promoções por titularidade que estão sendo cumpridas.

“São direitos adquiridos pela categoria, que não tinham sido contemplados. Nesse momento, o acordo é ajustar todas essas progressões que estão sendo atendidas, e as promoções, que estão em andamento. Porém, a reivindicação principal, que trata da reposição salarial, o índice de 3% repassado pela  PMT não contempla sequer a inflação de 2016 e 2017, já que no Acordo de 2017 a prefeitura não repassou a reposição da inflação”, explicou o engenheiro Antonio Florentino, presidente do Sindicato dos Engenheiros.

Mobilizados há dois meses numa longa negociação por reajuste salarial, os engenheiros e arquitetos da Prefeitura de Teresina e representantes do Sindicato dos Engenheiros do Piauí (Senge) realizaram uma nova assembléia extraordinária nessa terça-feira (12), na sede do Crea-PI, para discutir a proposta da Prefeitura de 3% de reajuste, que não agradou os profissionais.

Está em pauta a reposição salarial dos profissionais, ainda não atendida pela Prefeitura, e as progressões por tempo de serviço e promoções por titularidade que estão sendo cumpridas.

“São direitos adquiridos pela categoria, que não tinham sido contemplados. Nesse momento, o acordo é ajustar todas essas progressões que estão sendo atendidas, e as promoções, que estão em andamento. Porém, a reivindicação principal, que trata da reposição salarial, o índice de 3% repassado pela  PMT não contempla sequer a inflação de 2016 e 2017, já que no Acordo de 2017 a prefeitura não repassou a reposição da inflação”, explicou o engenheiro Antonio Florentino, presidente do Sindicato dos Engenheiros.


Fonte: AsCom

Comentários