Política

Em todo o País · 18/11/2021 - 12h17 | Última atualização em 18/11/2021 - 13h38

Levantamento revela avaliação negativa do governo de Jair Bolsonaro nos 100 dias de Ciro Nogueira

Diagnóstico demonstra que avaliação positiva do governo está em frangalhos nacionalmente e isso reforça justificativa para alguns movimentos atuais


Compartilhar Tweet 1



 

Por Rômulo Rocha - Do Blog Bastidores

 

_Ciro Nogueira e o presidente Jair Bolsonaro (Imagem: Divulgação)
_Problemas à vista | Ciro Nogueira e o presidente Jair Bolsonaro (Imagem: Divulgação) 

“TENDÊNCIA”

A revelação feita esta semana pelo jornal Folha de São Paulo de que a avaliação negativa do governo de Jair Bolsonaro supera os 50% na maioria dos estados brasileiros, além de que um dos resultados diretos dessa causa é a debandada de aliadas nos estados, traz ainda mais responsabilidade ao ministro-chefe da Casa Civil Ciro Nogueira para tentar reverter eventual derrocada governista no próximo pleito. 

Com a missão de melhorar o relacionamento do Executivo com o Congresso Nacional e de ajudar a pôr fim à queda de popularidade do governo, esta segunda responsabilidade inerente à atual função ocupada, principalmente quando nela está um hábil articulador político, parece um pouco mais difícil de ser realizada, ainda que o ministro esteja colecionando derrotas no Legislativo em seu tempo governista.

Isso porque segundo a Folha, estimativas da Quaest Consultoria oriundas de dados da pesquisa Genial/Quaest, cuja “metodologia estima opiniões de pequenos segmentos da população, conhecida pela sigla em inglês MrP (Multilevel Regression with Poststratification)”, mostra que em todos os estados brasileiros a avaliação negativa do presidente da República é menor do que a positiva.

A situação, pela pesquisa, é mais preocupante ainda para o mandatário do Executivo nacional em estados como Bahia e Pernambuco, nos quais o presidente é avaliado negativamente por mais de 60% do eleitorado.

A situação é um pouco semelhante em outros 18 estados (PI, AL, PA, MA, CE, GO, AP, AC, SP, RN, SE, RJ, PB, RS, MG, MS, PR, TO), onde a avaliação negativa supera os 50%. “Por amostragem insuficiente, não há dados sobre o estado de Roraima”, diz a publicação. O jornal também informa que “os resultados apontam para tendências, já que as amostras são pequenas e têm margem de erro maior”. 

_Imagem: Reprodução/Folha de São Paulo
_Imagem: Reprodução/Folha de São Paulo 

Ainda segundo os dados, as maiores avaliações positivas do governo Jair Bolsonaro ocorrem em estados como Rondônia, Santa Catarina, Tocantins, e Distrito Federal, mesmo assim a avaliação positiva não supera a negativa. 

Segundo a publicação, foram ouvidas 2.063 pessoas, do dia 3 ao dia 6 de novembro, período em que o ministro Ciro Nogueira completaria 100 dias à frente da Casa Civil.

PIAUÍ, NORDESTE E ESTADOS DO SUDESTE

O estado do ministro Ciro Nogueira aparece no levantamento como terceiro em termos de avaliação negativa em relação ao governo do presidente da República, com índice muito próximo de 60% dos eleitores.

Mas em todos os estados do nordeste Bolsonaro é avaliado de forma negativa pela maioria dos eleitores.

Em redutos como os estados de São Paulo e Rio de Janeiro também ocorre o mesmo, segundo a publicação.

MOVIMENTAÇÕES

Os números reforçam o porquê de movimentos atuais do governo Jair Bolsonaro, entre eles, a aclamação de Ciro Nogueira, do Centrão, ao posto de ministro-chefe da Casa Civil, além de que a defesa da aprovação da PEC dos Precatórios que eleva consideravelmente o teto de gastos e estabelece um pagamento significativo do Auxílio Brasil em R$ 400,00.

Comentários