Política

Sobre o novo código · 25/03/2011 - 16h14

Júlio César ingressa em movimento para derrubada da moratória do Código Florestal

No Piauí existem 8 milhões de hectares de cerrado e somente 5% é utilizado para produção de grãos


Compartilhar Tweet 1



O presidente da Comissão de Agricultura da Câmara Federal, deputado Júlio César (DEM), assinou documento conjunto com seus pares requerendo a exclusão da moratória de 5 anos previsto no Projeto de Lei Nº 1.876/99, de autoria do deputado federal Aldo Rebelo (PC do B-SP), que trata do novo Código Florestal brasileiro.

Segundo o parlamentar, a forma como está no projeto, em seu artigo 47, atrapalha o desenvolvimento da última fronteira agrícola do Brasil, conhecida com MAPITO, que abrange áreas dos Estados do Maranhão, Piauí e Tocantins, assim como outras regiões em expansão existentes na Bahia e Rondônia e ainda, em estados como Mato Grosso, Minas Gerais e Goiás.

No Piauí existem 8 milhões de hectares de cerrado e somente 5% é utilizado para produção de grãos. “Pela nova lei haveria o impedimento de se abrir novas áreas”, explica o presidente. Júlio César informou também que o governador Wilson Martins (PSB) enviou carta a Aldo Rebelo repassando essas informações que impediriam o crescimento do Estado se a moratória permanecer.

Esta semana, Júlio César recebeu em audiência a presidente-executiva da Associação Brasileira de Celulose e Papel, Elizabeth de Carvalhaes, que pediu atenção ao parlamentar no que tange ao artigo 47, quando demonstrou preocupação com os novos rumos da produção agrícola no país com o advento da moratória prevista como está no novo Código Florestal.

Elizabeth de Carvalhaes citou como uma da prejudicadas a empresa Suzano Papel e Celulose, instalada em território piauiense, e que necessita da abertura de novas áreas para expansão dos seus negócios.

“O que queremos impedir é que o estado do Piauí e outras regiões do país saiam prejudicados e impedidos de se desenvolverem”, pontuou o presidente da Comissão de Agricultura.


Fonte: Asscom