Política

Ainda sem data definida · 15/04/2021 - 14h25

João de Deus destaca a audiência pública que vai discutir demissões em empresa de call center

A realização da audiência foi aprovada na Comissão de Constituição e Justiça da Casa


Compartilhar Tweet 1



Durante os pequenos avisos na sessão plenária virtual da Assembleia Legislativa, realizada na manhã desta quinta-feira (15), o deputado João de Deus (PT) reforçou aos demais parlamentares o convite para a audiência pública que vai discutir as demissões em massa na empresa de call center Vikstar. A realização da audiência foi aprovada na Comissão de Constituição e Justiça da Casa.

“A Vikstar é uma empresa de telecomunicações e emprega muitos piauienses. Há uma informação que a empresa de telefonia Vivo rompeu contrato com a Vikstar e por isso existe a possibilidade da empresa demitir cerca de 2.800 funcionários. É um número muito grande de trabalhadores que estarão desempregados. Por isso precisamos intervir. Vamos convidar o Ministério Público, representantes do Governo e da Prefeitura de Teresina para a audiência”, explicou o deputado.

“Ainda não temos uma data definida, mas estamos trabalhando para que a audiência aconteça na próxima quinta-feira, dia 22”, acrescentou João de Deus.

O deputado Nerinho (PTB) também se pronunciou e agradeceu a presença de todos os parlamentares na reunião conjunta das comissões técnicas, que aconteceu antes da sessão desta quinta-feira. Nerinho também lembrou os deputados sobre a próxima reunião da Comissão de Constituição e Justiça, na próxima terça-feira (20), às 9h30.

O deputado Severo Eulálio (MDB) agradeceu aos colegas parlamentares a aprovação de requerimento de sua autoria solicitando da Prefeitura Municipal de Teresina a criação de um centro de infusão nos hospitais do município.

“Esse Centro de Infusão é uma realidade no Hospital da Unimed e está dando muito certo. Lá, o paciente chega, é atendido, recebe a medicação e o médico determina o número de aplicações que o tratamento precisa. Assim, o paciente volta ao hospital de acordo com a necessidade, seja duas ou três vezes no dia ou na semana. É um sistema que está diminuindo o número de internações”, explicou Severo Eulálio.


Fonte: Com informações da Ascom

Comentários