Política

Custo de Vida · 24/05/2022 - 14h34 | Última atualização em 24/05/2022 - 14h55

Governo federal reduz imposto de importação do arroz, feijão, carne, massas, biscoitos e materiais

Medida visa "diminuir os impactos da pandemia da Covid-19 e do conflito entre Rússia e Ucrânia sobre o custo de vida da população", diz o governo


Compartilhar Tweet 1



 

Por Rômulo Rocha - Do Blog Bastidores

 

_Foto: Divulgação
_Foto: Divulgação 

O governo federal reduziu em mais de 10% o imposto de importação do arroz, feijão, carne, massas, biscoitos e de materiais de construção, dentre outros da Tarifa Externa Comum (TEC) do Mercosul.

A medida, segundo as informações oficiais, busca "diminuir os impactos da pandemia da Covid-19 e do conflito entre Rússia e Ucrânia sobre o custo de vida da população".

A nova redução foi aprovada na 1ª reunião extraordinária do Comitê-Executivo de Gestão (Gecex) da Câmara de Comércio Exterior (Camex), com prazo de vigência até 31 de dezembro de 2023, e segundo o governo, vai contribuir para o barateamento de quase todos os bens importados, beneficiando diretamente a população e as empresas que consomem esses insumos em seu processo produtivo. 

“A medida de hoje, somada à redução de 10% já realizada no ano passado, aproxima o nível tarifário brasileiro da média internacional e, em especial, dos países da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE)”, afirmou o secretário de Comércio Exterior do ministério, Lucas Ferraz.

Ainda segundo o governo, a medida terá impactos acumulados de R$ 533,1 bilhões de incremento no PIB, de R$ 376,8 bilhões em investimentos, de R$ 758,4 bilhões em aumento das importações e de R$ 676,1 bilhões de acréscimo nas exportações, resultando em R$ 1,434 trilhão de crescimento na corrente de comércio exterior (soma de importações e exportações), além de redução do nível geral de preços na economia.

Comentários