Política

Prestação de Contas 2018 · 05/04/2021 - 16h22 | Última atualização em 05/04/2021 - 19h51

Ex-secretário Kléber Montezuma contratou R$ 19 milhões com empresa alvo da Polícia Federal

Caso em análise no TCE | Empresa beneficiada é a C2 Transporte e Locadora. Contratação teve como base adesão a Ata de Registro de Preços suspeita


Compartilhar Tweet 1



 

Por Rômulo Rocha - Do Blog Bastidores

 

_Kléber Montezuma (Imagem: Reprodução) 
_Kléber Montezuma (Imagem: Reprodução)  

PRESTAÇÃO DE CONTAS DE 2018 EM ANÁLISE

Ex-candidato a prefeito de Teresina e ex-secretário da Secretaria Municipal de Educação (SEMEC) da Prefeitura de Teresina na gestão Firmino Filho, Kléber Montezuma realizou despesas que atingiram cifras da ordem de R$ 19.186.514,35 com a empresa C2 Transporte e Locadora Eireli, um dos alvos da Polícia Federal na Operação Topique. Recursos do FUNDEB também foram utilizados para a contratação da empresa. 

“De acordo com dados extraídos do Sistema SAGRES Contábil deste TCE, a SEMEC realizou despesas com o credor C2 Transporte e Locadora Eireli – EPP, CNPJ 15.072.752/0001-35, no montante de R$ 12.219.203,20 na unidade 001 (SEMEC) e R$ 6.967.311,15, na unidade 002 (FUNDEB), mediante a celebração do contrato de locação de veículos nº 077/2017”, diz relatório técnico que analisa informações trazidas aos autos pela própria defesa após emissão de um relatório preliminar de informações. 

Um ponto interessante é que a pasta que tinha à frente Kléber Montezuma pegou carona em ata de registro de preço suspeita. “Compulsando-se a documentação pertinente à despesa disponibilizada pelo munícipio durante os trabalhos de inspeção, verificou-se que as contratações tiveram como base a Adesão a Ata de Registro de Preços nº 004/2016/SEDUC/PI, proveniente do Pregão Eletrônico nº 013/2015/SEDUC/PI”, traz o mesmo relatório técnico.

O relator do processo - prestação de contas da SEMEC exercício 2018, é o conselheiro substituto Delano Câmara.

Comentários