Política

À margem das leis · 08/06/2022 - 14h56 | Última atualização em 08/06/2022 - 15h01

Denúncia aponta que prefeitura é que toca obra do governo e não a coordenadoria responsável

Suposta Pressa | Denunciante afirma que o prefeito do município teria iniciado as obras de pavimentação em paralelepípedo antes mesmo da homologação


Compartilhar Tweet 1



 

Por Rômulo Rocha - Do Blog Bastidores

_Imagem: Ilustração
_Imagem: Ilustração 

Um denúncia contra a prefeitura de Miguel Alves e a Coordenadoria de Fomento à Irrigação do Estado do Piauí (COFIR) aponta supostas irregularidades na Tomada de Preços 011/2022 realizado pelo órgão do governo para contratação de empresa de engenharia destinada à execução das obras e serviços de pavimentação em paralelepípedo de 5.960 m² e 3.913,00 m² de construção de calçadas em vias públicas no povoado Todos os Santos, zona rural do município em questão. O autor da denúncia é César Augusto Mourão de Oliveira.

“Narra o denunciante que o prefeito do município teria iniciado as obras de pavimentação em paralelepípedo antes mesmo da homologação e adjudicação do certame licitatório. Afirma que estão sendo usadas as máquinas e estrutura da prefeitura para execução ilegal da obra. Alega que se deve apurar o destino do montante de R$ 990.293,18 da licitação em andamento”, traz decisão de autoria do conselheiro substituto Jaylson Campelo que mandou citar os envolvidos.

Antes o conselheiro havia destacado que “consultando o Sistema Licitações Web, verificou-se que a Licitação teve sua abertura em 13/04/2022 às 12:00 e ainda não teve seu andamento cadastrado”.

Comentários