Política

Liberdades individuais · 16/05/2016 - 20h03 | Última atualização em 17/05/2016 - 08h52

Com crise das esquerdas, cresce o número de liberais no Piauí

O liberalismo prega as liberdades individuais e a diminuição do Estado


Compartilhar Tweet 1



Por Petrus Evelyn

Liberalismo econômico é uma filosofia política e econômica que defende a liberdade individual e dos costumes, a diminuição da atuação do Estado, diminuição de impostos e maior liberdade econômica através da defesa do livre mercado e da livre concorrência. Estas teses, por muitas vezes, vão de encontro ao que defendem as esquerdas, formadas, principalmente, por partidos simpáticos ao socialismo e comunismo. Com a crise vivenciada pelo Partido dos Trabalhadores, que acabou por culminar na abertura do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff, o liberalismo tem ganhado muitos adeptos no Brasil e no Piauí.

No Piauí, têm surgido diversos grupos de estudo e debates pelo estado. Um dos maiores se chama “Heróis do Jenipapo” e reúne estudantes, profissionais liberais como advogados, médicos e engenheiros. São pessoas de todas as idades e profissões com interesse em propagar ideais liberais. Eles são críticos da forma como o Governo tem conduzido a economia.

"O mercado é o mais eficiente meio de alocação de recursos e isso se dá pelas interações simultâneas de incontáveis agentes econômicos individuais. Não há planejamento central do governo que seja capaz de compreender as vontades e necessidades específicas de todas as pessoas", afirma o estudante de Economia Paulo Mourão, um dos responsáveis pelo "Heróis do Jenipapo".

Questionado sobre porque ele acredita que o liberalismo seria importante ao Piauí, o estudante é enfático: "De uma maneira geral, não há incentivos à prosperidade por meio do empreendedorismo privado, mas sobram empecilhos burocráticos por parte do Estado. Temos uma conjuntura histórica baseada no patrimonialismo e no comodismo. O liberalismo procura fornecer as bases institucionais para que os indivíduos prosperem a partir de suas iniciativas e ações próprias em função da troca do fruto de seu trabalho honesto e produtivo com os demais agentes da sociedade."

Com outra proposta, o blog e página do Facebook, Piauí Liberal, é um dos maiores sobre o tema no Piauí, com cerca de 2 mil seguidores no Facebook. Eles criam artigos e notícias analisando criticamente as políticas aplicadas no Piauí. Uma das mais comentadas até o momento foi uma análise sobre o sistema de transporte urbano de Teresina, à época da proibição de circulação dos ônibus da empresa Timon City. A publicação teve mais de 200 mil visualizações.

Para quem acredita que se medidas liberais fossem implantadas no Piauí, os mais pobres ficariam desamparados, o empreendedor Laerton Bezerra, um dos criadores do Piauí Liberal, afirma que o próprio vereador Dudu, do PT, já disse que o melhor programa social é um emprego, mostrando como as pessoas, no geral, tem consciência que é preciso criar perspectivas econômicas sólidas para a população e não simplesmente oferecer assistencialismo de forma indefinida.

“O próprio Bolsa Família é um ótimo exemplo de politica liberal que foi inspirada no modelo americano criado pelo economista Milton Friedman. O principal problema atual são as grandes burocracias que impedem a criação e atuação das pequenas empresas”, afirmou Laerton, que completou: "O Piauí é um estado totalmente dependente de verbas federais que pouco produzimos, um estudo recente mostrou que Teresina é a terceira cidade brasileira com maior cultura empreendedora, porém outro estudo realizado em 32 cidades do Brasil, ficamos em 31 como uma das cidades mais difíceis de empreender. Quem já precisou resolver qualquer coisa de sua empresa em um órgão estatal sabe o que estou falando. Precisamos de liberdade para que nosso empreendedorismo floresça."

Para quem quiser aprender mais sobre liberalismo, os estudiosos recomendam a leitura de livros dos autores: Ludwig Von Mises, Milton Friedman, Frederic Bastiat, Friedrich Hayek, Ayn Raid e outros.