Política

Mais um julgamento · 03/12/2020 - 14h21 | Última atualização em 24/01/2021 - 11h42

CASO IDEPI: TCE condena Elizeu Aguiar e empreiteira Rede a devolver R$ 381 mil superfaturados

Julgamento das 33 tomadas de contas especiais segue fatiado no Tribunal de Contas do Estado


Compartilhar Tweet 1



 

Por Rômulo Rocha - Do Blog Bastidores

_____________

- Corte também decidiu pelo envio do caso ao Ministério Público Estadual

____________________

_Imagem: Divulgação
_Imagem: Divulgação 

OCORRÊNCIAS ORIUNDAS DO GOVERNO ZÉ FILHO

Num dos mais recentes julgados do Tribunal de Contas do Estado (TCE) o plenário da Corte decidiu pelo superfaturamento em mais uma das dezenas e dezenas de obras de estradas vicinais tocadas pelo Instituto de Desenvolvimento do Piauí (IDEPI) quando do governo Zé Filho, em 2014.

Com o julgamento - em face de achados da área técnica em trecho de Recuperação de estrada vicinal com revestimento primário no Município  de Capitão de Campos, trecho: sede / Povoado Santa Maria - ficou constatado que houve superfaturamento da ordem exata de R$ 381.692,52, em obra orçada em R$ 1.249.592,39.

O débito foi imputado pelo pleno do TCE de forma solidária ao então diretor-geral do IDEPI Elizeu Aguiar, ao engenheiro Francisco Átila de Araújo Moura Jesuíno, um dos diretores, e à empreiteira Rede Construções e Perfuração de Poços Ltda. 

A Corte de Contas também decidiu pelo envio do caso ao Ministério Público Estadual para adoção das providências cabíveis.

O Caso IDEPI, que começou a ganhar notoriedade ainda quando do governo Zé Filho, através do portal Capital Teresina, é um suposto esquema de superfaturamento em estradas vicinais que ocorreu no Piauí em ano eleitoral.

O caso é julgado de forma fatiada na Corte de Contas e envolve mais de 30 tomadas de contas especiais.

Este julgamento envolvendo a Rede Construções ocorreu na manhã desta quinta-feira (03).


Comentários