Política

A lama das associações · 15/06/2019 - 12h14 | Última atualização em 16/06/2019 - 08h23

Caso FCAMC: associação chegava a usar notas falsas da Prefeitura de Timon

Documentos, considerados inidôneos, foram usados para justificar gastos de R$1,2 milhão em convênio suspeito


Compartilhar Tweet 1



 

Por Rômulo Rocha - Do Blog Bastidores

 

 

Lima da Creche, já falecido. Ele andava acompanhado de políticos que se acham poderosos e tinha um forte amparo de proteção
_Lima da Creche, já falecido. Ele andava acompanhado de políticos que se acham poderosos no estado e tinha um forte amparo de proteção, que incluía portais noticiosos 

O então presidente da Fundação Centro de Apoio ao Menor Carente (FCAMC),  Raimundo Gomes de Lima, o Lima da Creche, usou notas consideradas inidôneas da Prefeitura de Timon e da Prefeitura de Teresina para justificar gastos de um suspeito convênio realizado com a Secretaria de Estado do Trabalho da ordem de R$ 1,2 milhão, aponta relatório de tomada de contas especial.

Esse valor deveria ter sido usado para promoção de ações de incentivo e capacitação ao empreendedorismo feminino nos seguintes municípios: Teresina, Piripiri, Oeiras, Elesbão Veloso, Palmeirais, São Gonçalo, Picos, Cajazeira e Colônia do Piauí.

Ocorre que tais serviços, segundo as autoridades, não foram prestados, uma vez que a FCCAM, queridinha dos políticos do Piauí, quando da destinação de recursos públicos, não tinha estrutura.

Relatório técnico do Tribunal de Contas do Estado (TCE) informa uma imensa quantidade de notas inidôneas tanto da prefeitura de Timon, quanto da de Teresina -  relação disponibilizada abaixo.

Praticamente todo o dinheiro do convênio foi justificado com notas fiscais falsas.

O interessante é que o valor repassado pela Secretaria do Trabalho ocorreu em três datas diferentes. No dia 26 de maio de 2015 a pasta repassou R$ 800 mil.

E nos dias 3 de junho e, posteriormente, em 18 de agosto do mesmo ano, houve dois novos repasses de R$ 200 mil, totalizando o R$ 1,2 milhão torrado.

Tais feitos demonstram a capacidade do então presidente da FCAMC, o Lima da Creche, de canalizar recursos para seus suspeitos projetos, sem que comprovasse a estrutura e realizações dos eventos. Algo extremamente necessário.

_____________________

AS NOTAS APRESENTADAS PELA FCAMC COMO QUE SENDO DA PREFEITURA DE TIMOM

Segundo o relatório da Tomada de Contas Especial (TCE), "Na tabela abaixo está a relação das notas fiscais (emitidas pela empresa CERQUEIRA E SOARES Ltda.) informadas pela Prefeitura municipal de Timon. As referidas notas  possuem divergência no valor, no credor, na data  de emissão e na descrição dos serviços, senão vejamos":

 

AS NOTAS APRESENTADAS PELA FCCAM COMO QUE SENDO DA PREFEITURA DE TERESINA, consideradas "inidôneas", pela própria prefeitura:

 

VEJA AINDA:

- Caso FCAMC: associação suspeita de corrupção era queridinha dos políticos

- EXCLUSIVO: relatório expõe o uso de 'notas falsas' pela polêmica FCAMC, que recebeu milhões de reais 


Comentários