Política

Lembrou ataque na campanha · 10/12/2018 - 16h51

Bolsonaro chora durante diplomação no TSE e agradece a Deus por estar vivo

"Serei o presidente dos 210 milhões de brasileiros. Governarei em benefício de todos", disse durante discurso


Compartilhar Tweet 1



Durante a cerimônia de diplomação realizada nesta tarde de segunda-feira (10/12), no Tribunal Superior Eleitoral, o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) se emocionou e chorou.

Ao discursar, prometeu governar para todos e pediu a confiança de quem não votou nele nas eleições de outubro. "Serei o presidente dos 210 milhões de brasileiros. Governarei em benefício de todos sem distinção de origem social, raça, sexo, cor, idade ou religião", disse.

Mencionando os 57 milhões de votos recebidos, destacou este como um "compromisso inquebrantável". Agradeceu ainda à Deus por estar vivo, lembrando que logo no início da campanha foi esfaqueado, o tirando de atos públicos até mesmo no segundo turno.

"Em um momento de profundas incertezas, somos um exemplo que a transformação pelo voto popular é possível. Este processo é possível. O nosso compromisso com o voto popular é inquebrantável. Os desejos de mudanças foram expressos nas eleições", reforçou.

A cerimônia

Bolsonaro foi diplomado pela ministra Rosa Weber por volta de 16h30, ao lado do vice-presidente eleito, Hamilton Mourão (PRTB). 

O ato formal confirma que os candidatos cumpriram todos os requisitos para exercer o mandato e poderão tomar posse. 

Para a cerimônia, Bolsonaro e Mourão foram conduzidos ao plenário pelos ministros Luís Roberto Barroso e Tarcísio Vieira de Carvalho. O Hino Nacional foi executado, em seguida, pela Banda dos Fuzileiros Navais.

Na mesa da solenidade estão autoridades como a procuradora-geral eleitoral, Rachel Dodge, e o presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil, Carlos Lamachia, além dos presidentes da Câmara Federal e do Senado, Rodrigo Maia (DEM) e Renan Calheiros (MDB).


Comentários