Política

Famílias cobram celeridade · 19/02/2020 - 09h43

Audiência pública na Câmara debate regularização fundiária em Teresina

Várias famílias estiveram presentes na reunião para cobrar celeridade na realização do processo


Compartilhar Tweet 1



O vereador Dudu (PT) realizou uma audiência pública com o objetivo de discutir medidas para melhorar as condições da regularização fundiária em Teresina. Várias famílias estiveram presentes na reunião para cobrar celeridade na realização do processo.

Na ocasião, o vereador destacou que a regularização fundiária em Teresina é um problema que precisa ser encarado com seriedade e celeridade. “Em Teresina não temos as condições de regularização efetivadas. O Estado vem fazendo um esforço e já regularizou vários conjuntos habitacionais antigos, como Parque Piauí, Promorar e outros. Esses são locais que ao longo dos anos não tinham a regularização realizadas e foram feitas a partir de uma política habitacional do Estado. Porém, precisamos que isso também seja feito no município. A regularização é um processo importante e espero que a partir de agora possamos melhorar e construir uma sociedade onde as pessoas possam ter em mãos a posse de suas casas”, afirmou Dudu.

A audiência contou com a participação de representantes do núcleo de regularização fundiária do Tribunal de Justiça, Ministério Público do Estado do Piauí (MP-PI) e Defensoria Pública. Além de vereadores, representantes da Prefeitura de Teresina e comunidade de um modo geral.

Maria Benta é moradora da localidade Terra Prometida, localizado no bairro Cristo Rei, e afirma que as famílias necessitam que a regularização das terras seja realizada o mais breve possível. “É fundamental que seja realizado esse debate sobre a regularização fundiária, pois precisamos que o Estado e o município entrem em acordo para seja possível dar entrada em todo o processo. No local, temos estrutura como escolas e hospitais para atender as necessidades da população.  Esperamos que todo esse processo de regularização seja efetivado o mais breve possível”, disse a moradora.


Fonte: AsCom

Comentários