Política

Repercussão do caso · 11/06/2019 - 10h40 | Última atualização em 11/06/2019 - 15h46

Após diálogos com Moro, Regina Sousa sugere que o Judiciário está 'degringolado'

"O judiciário brasileiro começou a degringolar quando abandonou a prova e passou a condenar pela literatura jurídica"


Compartilhar Tweet 1



 

Por Rômulo Rocha - Do Blog Bastidores

 

 

Regina Sousa, vice-governadora do Piauí
_Regina Sousa, vice-governadora do Piauí 

ATUAÇÃO QUESTIONADA
A vice-governadora do estado do Piauí, Regina Sousa, publicou em sua conta no Twitter que "o judiciário brasileiro começou a degringolar quando abandonou a prova e passou a condenar pela literatura jurídica, pelo domínio do fato, pela convicção e pelo fato indeterminado". "A Prova, não vem ao caso", protestou. 

A publicação da vice-governador ocorre após os vazamentos de supostos diálogos envolvendo a "colaboração" entre o então juiz Sérgio Moro e o procurador Deltan Dallagnol, que comanda a Força Tarefa em Curitiba, o que poria em xeque a equidistância necessária para um magistrado que analisa um caso que está sob sua responsabilidade.

A política piauiense chega a ser irônica com o atual ministro de Estado da Justiça e da Segurança Pública. "Alguém quer apostar que o Moro vai já inventar uma viagem aos EUA, pedir socorro ao tio SAN, o inventor da peça?", tascou. 

Em outro post sugere que os filhos do presidente Jair Bolsonaro, que saíram em defesa do ministro, seriam ou "os três patetas" ou "os três porquinhos". 

Após a divulgação do áudios, muitas autoridades afirmam que Moro perdeu o diálogo com o Congresso Nacional.

_Reprodução
_Reprodução 

 

"SE FEZ ISSO COMO JUIZ..."

Em uma outra postagem, a vice-governadora também põe em xeque a lisura de Moro enquanto ministro de Estado.

"Se Moro fez tudo isso como juiz, imagina o que deve está fazendo [o] superministro, com um aparato político/judicial/policial sob seu comando. Deve se achar onipotente", cravou.

_Reprodução
_Reprodução 

 


Comentários