Política

Estradas e Pavimentação · 01/07/2019 - 17h51 | Última atualização em 01/07/2019 - 18h02

Antes de deixar o IDEPI, ex-diretor desobedeceu duas vezes o Tribunal de Contas do Estado

Geraldo Magela passou por cima do TCE e tocou ao todo 8 licitações, mesmo com ordem da Corte mandando suspender


Compartilhar Tweet 1



 

Por Rômulo Rocha - Do Blog Bastidores

 

_______________

- Estradas vicinais e pavimentação eram o objeto das licitações

- Licitações beneficiariam empreiteiras já investigadas pelo TCE

_______________________


 

Geraldo Magela, ex-diretor do IDEPI
_Geraldo Magela, ex-diretor do IDEPI 

QUE TCE QUE NADA

O então diretor do IDEPI, Geraldo Magela Barros Aguiar, desobedeceu duas determinações do Tribunal de Contas do Estado (TCE), no âmbito de duas auditorias que apuravam supostos ilícitos e mandou tocar 8 licitações envolvendo pavimentação e estradas vicinais no Piauí. 

Duas decisões do conselheiro do TCE, Allisson Araújo, haviam mandado suspender 39 licitações, que juntas, somavam R$ 42 milhões. Porém, Geraldo Magela passou por cima da Corte de Contas e mandou tocar 6 tomadas de preços e 2 concorrências. 

As tomadas de preços são as de números 026/2017, 030/2017, 034/2017, 056/2017, 057/2017, 064/2017 e as concorrências são as de números 006 e 011 de 2017. O Tribunal chegou, inclusive, a noticiar em sua página as decisões que suspenderam as licitações.

INVESTIGAÇÃO MAIS APROFUNDADA

Em face dos “indícios de favorecimento e direcionamento, falta de documentação e desobediência ao princípio da ampla concorrência” e ainda diante da desobediência, o TCE aprovou, por unanimidade, a abertura de Tomada de Contas Especial para apurar a situação, uma investigação mais rigorosa.

Os acórdãos que determinam o aprofundamento das investigações trazem que foi “verificado descumprimento de determinação [anterior] deste Tribunal de Contas”.

Daí a "necessidade de apurar pontualmente os motivos que levaram à continuidade dos processos licitatórios”, “com destaque para a verificação da regularidade dos pagamentos realizados após a decisão do Tribunal”.

INVESTIGADOS

Algumas dessas licitações suspeitas beneficiariam empreiteiras já investigadas pelo TCE em várias frentes.

Um dos acórdãos mandando investigar, diante do desrespeito
Um dos acórdãos mandando investigar, diante do desrespeito 

VEJA PUBLICAÇÃO DO Blog Bastidores sobre o caso:

- CASO IDEPI 2: Outros R$ 42 milhões estão sob suspeita e são suspensos


Comentários