Possui contratos firmados -

PF faz operação contra empresas de informática por fraudes contra prefeituras

A Polícia Federal (PF) e a Controladoria-Geral da União (CGU) deflagraram na manhã desta terça-feira (14/3) a Operação Onipresente, contra uma organização criminosa que, segundo a investigação, possui contratos firmados com prefeituras do Espírito Santo e de mais sete estados. As informações são do Metrópoles.

Foto: Divulgação/PF

As investigações, iniciadas em 2016, indicam que diversas empresas do grupo investigado se valiam de seu domínio na área de desenvolvimento de programas de informática, fornecimento de provedores de internet, consultoria e assessoria de sistemas para direcionar e fraudar procedimentos licitatórios. Em alguns casos, eles chegavam a incluir cláusulas restritivas nos documentos para favorecê-los.

A principal empresa gerida pelo grupo conseguiu o emprenho de R$ 165,4 milhões de janeiro de 2017 a junho de 2022, dos quais R$ 136,0 milhões já teriam sido pagos, envolvendo recursos federais e recursos próprios dos municípios.

Os documentos analisados dão conta de que o grupo agia desde 2002, dominando as contratações em alguns setores capixabas, sobretudo da área de informática.

Foto: Divulgação/PF

Os policiais federais afirmam que identificaram indícios de um possível direcionamento das contratações em favor das empresas, que ainda são investigadas por lavagem de capitais, corrupção ativa e passiva, além da constituição de organização criminosa.

A 1ª Vara Federal Criminal de Vitória/ES autorizou o cumprimento de 10 mandados de buscas e apreensão contra os envolvidos.

Ao todo, 49 policiais federais e 4 servidores da CGU participam da operação, executando as medidas cautelares nos municípios de Domingos Martins e Vitória/ES.

O nome da operação faz referência à capilaridade da organização criminosa investigada, pois, somente no Espírito Santo, o grupo possui contratos firmados com 74 dos 78 municípios capixabas.

PostMídia: (86) 9 9547-8622

Instagram

Comentários

Trabalhe Conosco