Detalhes sobre o homem -

Laudos indicam que Maníaco do Parque queria ser mulher, diz livro

Ulisses Campbell lançará em setembro deste ano, durante a Bienal do Livro em São Paulo, a biografia intitulada 'Francisco de Assis – O Maníaco do Parque', que aborda a história do criminoso. O livro revela que o serial killer era gay e que escolhia suas vítimas com base no desejo latente de ser como elas. Com informações do Metrópoles.

Foto: Reprodução

Durante sua pesquisa, Campbell teve acesso aos detalhes dos laudos do Teste de Rorschach aplicado a Assis durante seu período na prisão. Esta metodologia explora aspectos da personalidade, como falsidade, inveja, ódio, agressividade, impulsividade, insensibilidade, imaturidade afetiva, frustração, traumas, fantasias, fetiches e desejos sexuais.

O exame indicou que o criminoso tinha uma forte identificação com figuras femininas que se assemelhavam às suas vítimas: cabelos cacheados, baixa estatura e delicadeza. O laudo também apontou um conflito interno significativo entre sua identidade de gênero percebida e sua identidade de gênero desejada.

Na obra, Campbell ainda explora como o teste revelou insights profundos sobre os desejos ocultos de Francisco de Assis, destacando a dissonância entre sua identidade de gênero percebida e a identidade de gênero almejada.

Fonte: Metrópoles

Instagram

Comentários

Trabalhe Conosco