Vária pessoas participaram do crime -

Homem morto a pauladas, no Rio, foi agredido na frente da filha: 'Sem acreditar na crueldade'

Amigos e familiares do empresário Rodrigo Pereira, de 35 anos, morto a pauladas em uma praia de Cabo Frio, no Rio de Janeiro, pedem justiça. Três envolvidos já foram presos, mas a família alega que cerca de 20 pessoas participaram do crime.

No velório, realizado no Cemitério de Queimados, na Baixada Fluminense, o amigo de infância, Leonardo Vaz, emocionado e usando uma camisa com a foto de Rodrigo, descreveu a vítima como alguém com um "coração gigantesco". Ele pediu por justiça e expressou incredulidade diante da crueldade do ocorrido.

Foto: Reprodução

"A única coisa que a gente pede, como cidadão, amigo e irmão, é que seja feita a justiça. Que prendam os culpados. Que amanhã não aconteça o que foi feito, de um pai ser executado na frente da filha a pauladas. É algo que a gente não consegue acreditar, na crueldade da humanidade", desabafou em entrevista à RECORD

Casado e pai de duas filhas, uma de 8 e outra de 14 anos, Rodrigo foi assassinado a pauladas na frente da filha mais velha, que testemunhou o crime e está em estado de choque.

O desentendimento que resultou na tragédia começou por causa de espaço na areia da praia. Rodrigo e sua família tinham alugado barraca e cadeiras no primeiro dia, mas, no segundo, resolveram levar seus próprios pertences, desagradando os barraqueiros. A situação escalou quando um primo de Rodrigo derrubou um guarda-sol, provocando uma agressão.

Rodrigo foi atacado por cerca de 20 homens, não resistindo aos ferimentos. A Prefeitura de Cabo Frio decidiu cassar a licença da barraca supostamente envolvida no caso, por tempo indeterminado, até a conclusão das investigações.

Instagram

Comentários

Trabalhe Conosco