Mas nega as acusações -

Empresário acusado de vender cetamina para a família de Djidja se entrega

Foto: reprodução

A morte suspeita de Djidja Cardoso, ex-sinhazinha do Boi Garantido, no dia 28, continua revelando novos detalhes. Na tarde de sábado (08/06), o proprietário da clínica veterinária supostamente envolvida na origem das drogas usadas pela família da empresária se entregou à polícia.

José Máximo de Oliveira, acusado de vender cetamina à família de Djidja, teve um mandado de prisão emitido contra ele na sexta-feira (07/06). Isso ocorreu porque ele foi intimado três vezes para depor e não compareceu.

No dia da emissão do mandado de prisão, outros dois funcionários da clínica também foram detidos. Segundo o delegado responsável pelo caso, eles teriam colaborado com o chefe para 'eliminar provas'.

À Rede Amazônica, a defesa de Oliveira afirmou que o veterinário não tem ligação com o caso e que vai solicitar a revogação da prisão com base nos autos: "Ele nega que tenha vendido qualquer substância para terceiros", declarou.

Os advogados de José Máximo de Oliveira também negaram que ele seja o dono da clínica, mas não revelaram quem seria o verdadeiro proprietário

Fonte: Metrópoles

Instagram

Comentários

Trabalhe Conosco