Tucano apoia Haddad · 24/10/2018 - 19h27

Tucanos do Piauí se acovardam, mas o veterano Alberto Goldman dá exemplo do que é a boa política


Compartilhar Tweet 1



 

Dia 10 deste mês fiz artigo indagando qual seria a posição de Firmino Filho neste segundo turno: se declararia voto em Fernando Haddad ou Jair Bolsonaro! Veja aqui.

Logo em seguida, o mandatário de Teresina vinha a público e afirmava que faria como Pilatos, quando da escolha entre Jesus e Barrabás: lavaria as mãos!   

É uma tristeza! Já não se faz tucanos como antigamente - casos de Mario Covas, em São Paulo, e Wall Ferraz, em Teresina.

Aqui, o prefeito de Teresina preferiu ficar onde sempre esteve, em cima do muro, na comodidade, pensando no que era melhor para si e não para o país, enquanto o candidato tucano derrotado ao governo do Piauí, Luciano Nunes, mal fechada a última urna, declarava apoio explícito a Jair Bolsonaro.

A nível nacional o maior dos tucanos, Fernando Henrique Cardoso, está como muita vontade de declarar apoio a Haddad, mas alguém segura suas asas. Já o ex-governador de São Paulo, tucano de carteirinha, ex-presidente do PSDB e ferrenho opositor ao PT, prefere votar em Haddad que eleger a direita raivosa. 

Alberto Goldman, declarou hoje voto no PT e em Fernando Haddad. 

E eu, que no segundo turno de 2012, entre Firmino Filho e Elmano Ferrer, escolhi o tucano, me sinto na condição de fazer um pedido:

- Firmino Filho, devolva meu voto! 

  

 


Comentários