Eleições 2018 · 05/10/2018 - 19h23 | Última atualização em 06/10/2018 - 08h35

A eleição é só domingo, mas já se pode dizer que a esquerda sai amplamente vitoriosa deste processo


Compartilhar Tweet 1



 

A eleição de 7 de outubro se aproxima, faltam apenas algumas horas para o povo do Piauí e do Brasil rumar às urnas e definir o futuro do Estado e do País.

Sob a ótica de alguns partidos de esquerda algumas coisas já podem ser ditas.

PT, PC do B e PSol vão se sair bem nesta eleição.

Começando pelo PSol. O Partido não deve fazer nenhum governador de Estado. Sua bancada de deputados estaduais e federais não deve aumentar muito mais que a atual, mas o PSol apresentou Guilherme Boulos ao Brasil. Esta foi A NOVIDADE da campanha. Boulos é uma liderança popular, fala dos interesses dos despossuídos e tem a noção clara de qual é o seu lado na história. O PSol apresentou Boulos em 2018, o Brasil ainda ouvirá muito este nome.

O PC do B é um Partido que não se aventura. Só vai nas jogadas certeiras. Reelegerá em primeiro turno o ótimo governador Flávio Dino, no Maranhão, e tem amplas possibilidades de fazer a vice-presidência do Brasil através da chapa PT/PC do B, com a gaúcha e simpática  Manoela D’Avila como vice de Fernando Haddad.  Isso acontecendo será a eleição mais vitoriosa dos velhos comunistas do Brasil.

Antes de falar do PT, um parênteses.

Alguns críticos de Lula o acusam de centralizador, hegemônico, chamam seus eleitores de messiânicos, são sebastianistas, mas vamos recordar do dia da prisão de Lula e quais foram as duas lideranças que ele chamou à frente e segurando em suas mãos apresentou aos presentes: Guilherme Boulos e Manoela D’Avila. Junto com o PT, essa é a esquerda do Brasil!

Mas e o PT?

Bem, o velho e surrado PT enfrenta mais uma eleição em sua jovem vida. Adversários já previram seu fim "n" vezes. A prisão de Lula foi uma jogada elaborada para por fim ao PT. Mas não conseguirão.  Algumas análises eleitorais indicam que o Partido pode aumentar sua bancada de deputados federais. Deve ser o Partido com maior representação na próxima legislatura.

Aqui no Piauí, Wellington Dias se consagrará no domingo como o único piauiense a governar o Estado por 4 vezes – e ainda elegerá a vice do próprio PT. No Ceará e na Bahia o PT também vai faturar no primeiro turno. As chances da potiguar Fátima Bezerra ser eleita governadora do Rio Grande do Norte são reais. Quem sabe até num primeiro turno?

Em Minas Gerais, o governador Fernando Pimentel está em segundo lugar. Mas, nas Alterosas vai haver segundo turno e Pimentel tem chances concretas de continuar governando as Gerais.

Para um Partido que teve sua maior liderança presa de forma arbitrária e calada por medidas explicitas de censura só isto já não seria pouco. Mas o PT vai muito mais longe.

Negaram a Lula o direito constitucional dele disputar a presidência. O Partido primou pelas vias institucionais e democráticas denunciando os golpes mas sem fugir da disputa - nem tão democrática assim. Apresentou outra jovem liderança, o ex-prefeito de São Paulo e ex-ministro da Educação Fernando Haddad faltando pouco mais de um mês para a eleição. O resultado?

Fernando Haddad está em segundo lugar nas pesquisas e vai para o segundo turno da eleição presidencial ser o contra-ponto à barbárie.

Que estas eleições sirvam também para o PSB e PDT elegerem deputados fiéis aos interesses dos mais pobres, mais necessitados, e que os dois partidos acentuem a curva de seus destinos para a esquerda – o lado certo da história.

Comentários