Destruição do patrimônio · 20/05/2022 - 15h27 | Última atualização em 20/05/2022 - 15h28

Vídeo: árvores são derrubadas durante reforma de praça em cidade do Piauí


Compartilhar Tweet 1



Moradores do município de São João do Piauí denunciaram, nesta sexta-feira (20/05), ao 180, que uma reforma que está sendo realizada na principal praça da cidade (Honório Santos), está derrubando árvores para execução da obra.

Segundo os denunciantes, a praça que era bastante arborizada está perdendo as suas árvore com as obras que estão sendo realizadas no local.

Assista ao vídeo que mostra o momento da derrubada de árvores:

Em nota enviada para o 180, a prefeitura esclareceu dizendo que está acompanhando a execução da obra e que a prioridade definida sempre foi a permanência da vegetação do local. Esclareceu ainda que as árvores derrubadas, incluindo essa do vídeo representavam grandes riscos de cair e provocar acidentes. 

Ainda de acordo com a nota, no projeto executivo da obra, consta a reposição da vegetação nativa, com o plantio de mais de 60 árvores.

Confira nota na íntegra da Prefeitura de São João do Piauí

Desde o início das obras de reforma da Praça Honório Santos, a equipe da Prefeitura Municipal de São João do Piauí acompanha a sua execução. Uma das prioridades definidas foi a permanência da vegetação existente.

Para isso, técnicos da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, formados por dois engenheiros florestais, um biólogo e um agrônomo, analisaram as condições de saúde das árvores e foram observadas doenças, como infestação de pragas e cupins, e fissuras progressivas nos troncos de algumas delas(ao longo dos últimos seis meses, observou-se o aumento progressivo da fissura, em torno de 0,3cm por mês).

Estas representavam grande risco de cair  e causar acidentes. Por precaução, levando em consideração a alta incidência de fortes ventos e circulação constante de pessoas pelo local, a continuidade das mesmas se tornou inviável, pois apresentava riscos à população. Por isso, a Secretaria orientou a retirada de alguns exemplares comprometidos, como a realização de transplante de algumas espécies para outros locais.  

No projeto executivo da obra, consta a reposição da vegetação nativa, com o plantio de mais de 60 árvores, entre jatobá, Angico Branco, Ipê (Branco, Amarelo, Roxo), Jasmin Laranja, Cássia do Nordeste, Muquém, Flanboyiant, Resedá, Espirradeira e Eucalipto, além de grama esmeralda.

Comentários