Polêmica repercutiu · 30/04/2020 - 17h35

Sindicado dos Médicos e conselho repudiam insultos que Regina Sousa fez à classe


Compartilhar Tweet 1



    Reprodução Facebook

Após chamar médicos de 'racistas e xenófobos', Regina Sousa (PT), vice governadora do Piauí, foi alvo de notas de repúdios de entidades que representam a classe, confira:

NOTA DE REPÚDIO À VICE-GOVERNADORA REGINA SOUSA
O Sindicato dos Médicos do Estado do Piauí – SIMEPI, expressa publicamente seu mais veemente REPÚDIO às declarações da Vice Governadora, Sra. Regina Sousa, em seu perfil da rede social  Twitter,  no dia 28 de abril de 2020, em que taxou os médicos brasileiros de “racistas e xenófobos”, no contexto em que nos encontramos, de pandemia, durante o qual os médicos tem, heroicamente,  arriscado a própria vida em hospitais do Estado, sem estrutura e sem fornecimento adequado de EPIs para cuidar da população.

Consideramos essa declaração não apenas DESRESPEITOSA, mas também PRECONCEITUOSA, pois faz um juízo de valor inadequado e baseado em falsas premissas. É do conhecimento de todos, que nossos médicos brasileiros atendem à toda população sem qualquer discriminação de raça, gênero, credo ou posição social, prestando um serviço que é muito mais reconhecido pelo empenho e dedicação desses profissionais, do que pela estrutura fornecida pelo Estado, especialmente quando falamos de Piauí.  A Sra. Vice Governadora revela, dessa forma, sua alienação em relação à real contingência do que enfrentam os médicos brasileiros, nos sucateados hospitais do Estado,  saqueados cronicamente pela endêmica corrupção que assola nosso país.

A despeito dessa triste realidade, pesam, também, sobre essas palavras, o momento de pandemia e total insegurança vivenciado por esses profissionais que tem sacrificado suas vidas pessoais,  muitas vezes, ficando afastados de suas famílias e exilados em quartos de hotéis, para resguardá-los do risco de contato com este vírus que parou o mundo. A Vice Governadora demonstra insensibilidade e ingratidão com aqueles que mereciam exatamente o contrário, palavras de apoio e reconhecimento, o que é lastimável. Ela transforma a dor e sofrimento em palanque politiqueiro, o que só mostra a sua pequenez.

Diante de tal insensatez, o mínimo esperado da Vice Governadora é uma imediata retratação e um empenho em garantir o fornecimento, pelo Estado, dos equipamentos de segurança para nossos profissionais, que estão na linha de frente da pandemia, além de também garantir que os recursos que estão sendo enviados pelo Governo Federal sejam efetivamente aplicados nos hospitais públicos, de tal forma que possam servir à nossa população tão carente. Se não puder fazer isso pelos seus princípios, mas que ela o faça em respeito ao cargo que ocupa.

Teresina-PI, 29 de abril de 2020.

NOTA DE REPÚDIO DO CRM-PI
Os (as) Conselheiros(as) que compõem o Conselho Regional de Medicina do Estado do Piauí – CRM-PI vêm a público REPUDIAR a atitude da Senhora ViceGovernadora do Estado do Piauí, Regina Sousa, a qual publicou, na sua conta na rede social Twitter, na data de 28.04.2020, postagem de outrem que fez comentários descabidos, injustos e ofensivos direcionados à classe médica nacional.

Consta da postagem original:
“Médicos Brasileiros preferem que as pessoas morram do que ter concorrência de médicos de Cuba. Mesmo que essa concorrência seja só pra provar que muitos médicos brasileiros são tão incompetentes quanto o Ministro da Saúde Nelson do 3° Reich!”

Não bastasse a ofensividade da postagem por si só, a Senhora ViceGovernadora do Estado do Piauí, que assim se identifica na rede social, além de publicar tal mensagem em sua própria conta no Twitter, acrescentou os termos “Racistas e xenófobos”.

Em nova postagem, datada de 29.04.2020, a Senhora Vice-Governadora do Estado do Piauí ratificou a mensagem em questão, agravando ainda mais o teor desrespeitoso da mensagem:
“Num momento em que se antecipa a diplomação de jovens, que nem terminaram seus cursos,mas estão nos hospitais salvando vidas. Rejeitar os cubanos é racismo e xenofobia, isso eu reafirmo.”

Com efeito, o que se espera, sobretudo neste momento de combate à pandemia causada pelo novo coronavírus (COVID-19), é que os médicos e demais profissionais de saúde tenham o devido reconhecimento e respeito por estarem na linha de frente dessa árdua batalha, a qual tem vitimado inclusive estes profissionais que têm colocado em risco suas próprias vidas em prol da vida de seus pacientes. É sabido que, muito embora os esforços de todos os médicos, independentemente da nacionalidade, sejam muito bem-vindos nessa luta, é necessário o cumprimento dos requisitos legais para atuação em território brasileiro. Assim, comentários desrespeitosos e ofensivos desta natureza, além de completamente incompatíveis com a postura que se espera de quem ocupa relevante cargo, são totalmente inadmissíveis e inaceitáveis.

Lamenta-se ainda que, neste momento em que se espera a atenção do poder público no sentido de garantir aos profissionais de saúde os recursos necessários para a prestação de um serviço de saúde de qualidade, a Senhora ViceGovernadora do Estado do Piauí, Regina Sousa, não tenha o mínimo de ponderação para analisar a real situação da saúde em nosso Estado antes de ratificar comentários fora da realidade e que afrontam aqueles que trabalham muito com poucos recursos. Por fim, este Conselho Regional de Medicina, ao tempo em que solicita que a Senhora Vice-Governadora do Estado do Piauí, Regina Sousa, apresente retratação pública em relação ao caso, informa que ajuizará a medida judicial cabível, sempre objetivando coibir o desrespeito aos profissionais médicos.

Teresina-PI, 29 de abril de 2020.
MÍRIAN PERPÉTUA PALHA DIAS PARENTE
PRESIDENTE
CORPO DE CONSELHEIROS DO CRM-PI

Sobre o caso
Regina pediu desculpas no Twitter após ter chamado médicos do Pará de 'racistas e xenófobos'.

A petista que já esbravejou defender a classe trabalhadora, repostou em seu Twitter uma crítica a médicos do Pará que teriam rejeitado a proposta do governo estadual de contratar médicos cubanos sem o devido registro nacional.

Regina retweetou do professor Glauco Silva a seguinte mensagem: "Médicos Brasileiros preferem que as pessoas morram do que ter concorrência de médicos de Cuba. Mesmo que essa concorrência seja só pra provar que muitos médicos brasileiros são tão incompetentes quanto o Ministro da Saúde Nelson do 3° Reich".

A fala de Regina ofendeu a classe médica não só do Pará, mas de todo Brasil, pois nessa época de pandemia, tem enfrentando os riscos de frente para salvar vidas.

A fala de Regina causou muita polêmica nas redes sociais e ela repostou uma das críticas para pedir desculpas. Um usuário do Twitter postou: "Pasmem com a opinião da vice-governadora do Piauí (PT) sobre nossos médicos em meio ao caos. Pior, essa nossa Dilma versão beta, será governadora, pois o PT manda aqui. Lembrete: é aquela ex-senadora do discurso histórico do aborto x rinite x sinusite".

Regina se manifestou: "Quero pedir desculpa aos médicos(as) que, com razão, se sentiram ofendidos com um retwreeter meu. Sem intenção eu acabei ratificando um texto ofensivo, quando queria apenas reprovar a atitude do CRM do Pará contra a contratação de médicos cubanos, quando faltam profissionais. Num momento em que se antecipa a diplomação de jovens, que nem terminaram seus cursos,mas estão nos hospitais salvando vidas. Rejeitar os cubanos é racismo e xenofobia, isso eu reafirmo".

"Regina, que agora está no poder, se acha no direito de ofender trabalhadores que luta para salvar vidas enquanto até o momento não se ver nenhuma ação eficaz durante a pandemia a não ser fazer postagens ofensivas nas redes sociais para defender sua ideologia política", citou um internauta em comentário no Facebook.

Vale lembrar que ela não apagou a postagem a qual chamou médicos de racistas e xenófobos.

Tanto Conselho Regional de Medicina do Estado do Piauí quanto o Sindicato dos Médicos do Estado do Piauí repudiaram a infeliz e desequilibrada fala da governadora. O 180 divulgará as notas de repúdio em breve.


Comentários