Foi internado na UTI · 18/09/2020 - 17h58 | Última atualização em 19/09/2020 - 12h46

PI: família denuncia descaso e negligência em caso de menino picado por cascavel


Compartilhar Tweet 1



A família de um garoto de apenas nove anos, da cidade de Pedro II, passou por um verdadeiro susto nesta quinta-feira (16/09) após ele ter sido picado por uma cobra cascavel. Se não bastasse a gravidade do caso, a família ainda teve que enfrentar o descaso dos problemas da saúde pública no município.

Após ser picado, o menino foi levado de moto para a zona urbana de Pedro II e no primeiro hospital, o Josefina Getirana Neta, não havia médico de plantão, apesar de estar todo recém reformado. 

Hospital Municipal Josefina Getirana Neta
Hospital Municipal Josefina Getirana Neta 

"Lindo por fora e ineficiente por dentro. Depois os pais levaram o menino até o hospital Santa Cruz que é filantrópico e possui convênio com o SUS. Neste, o menino deu entrada antes das 10h da manhã e o pai foi informado que iriam pegar o soro antiofídico lá no Josefina, sendo que lá é sabido não ter. Ao pai não foi permitida a entrada pra ver a criança e nem os pertences pessoais da mãe e do menino puderam ficar com eles", contou uma amiga da família ao 180.

Hospital Santa Cruz
Hospital Santa Cruz 

Por volta das 13h da tarde a mãe, vendo a grave piora da criança, que reclamava de dores de cabeça, visão embaçada e estava suando muito entrou em desespero. Nisso uma 'profissional' de saúde do hospital disse que era normal o suor, que era "o veneno saindo". No hospital sequer conseguiram identificar a picada de cobra e os sintomas.

Só depois da mãe protestar muito, resolveram reavaliar o quadro do menino e viram que a situação era grave. Somente às 18h a família foi informada que o menino seria transferido para Teresina.

"Quando chegaram aqui no Natan Portela o menino passou por todos os exames necessários para receber o soro antiofídico. Recebeu o soro específico para picada de cascavel somente após mais de 12h do acidente com o animal. Ele teve que ir pra UTI por estar com suas funções renais comprometidas. Entrou consciente, foi sondado e está recebendo suprimento de oxigênio, mas está respirando normal e com sinais vitais normais", concluiu a amiga da família, que ainda está tomada pela revoltada com o descaso com o menino, que por pouco não teve um desfecho pior.

Esclarecimento do Hospital Santa Cruz

 

 


Comentários