Vítima tinha 36 anos -

Obstetra relata o que ocorreu durante o parto de Kiki Freitas: 'Quadro raro'

A ginecologista Lara Drummond, obstetra de Maria Cristina Carvalho Almendra Freitas, explicou em nota divulgada nas redes sociais sobre o que ocorreu com a paciente durante o parto.

    Reprodução / Instagram

Segundo a profissional, Kiki Freitas, filha do ex-governador Freitas Neto, apresentou um quadro raro, imprevisível e de rápida evolução, que levou à morte nessa quarta-feira (21/07).

'Infelizmente, a paciente apresentou um quadro de embolia amniótica, uma intercorrência obstétrica imprevista e de rápida evolução, ao que foram tomadas
imediatamente todas as medidas possíveis pelo corpo clínico e hospitalar, inclusive com equipe móvel no local", diz trecho de nota.

Em estado grave de saúde, o bebê de Kiki Freitas foi transferido para um hospital de São Paulo, onde recebe cuidados complexos e intensivos.

Veja nota na íntegra:

Sobre o caso 

A maternidade Santa Fé informou que, durante a assistência ao período expulsivo, a paciente Maria Cristina Carvalho Almendra Freitas, de 36 anos, evoluiu com sinais de angioedema e desconforto respiratório, sendo realizada medidas imediatas de suporte e parto por via mais rápida devido gravidade do quadro. 

A paciente evoluiu com parada cardiorrespiratória sendo assistida por sua equipe particular, juntamente com o corpo clínico da maternidade, bem como pela equipe da UTI Movel da Unimed, que já se encontrava no local, mas não resistiu.

 

Instagram

Comentários

Trabalhe Conosco