Recompensa de US$ 10 milhões -

Ministro dos Assuntos Internos do Afeganistão dribla caçada dos EUA e viaja a Abu Dhabi

O ministro dos Assuntos Internos do Afeganistão, Sirajuddin Haqqani, desafiou as tentativas de captura dos Estados Unidos ao visitar os Emirados Árabes Unidos na última terça-feira (04/06). Apesar de os EUA oferecerem uma recompensa de até 10 milhões de dólares por informações que levem à sua prisão, Haqqani conseguiu realizar uma reunião com o xeique Mohammed bin Zayed Al Nahyan, presidente dos Emirados Árabes Unidos.

Foto: Divulgação/WAM

De acordo com um comunicado divulgado pelo Talibã, que governa o Afeganistão desde a retirada das tropas norte-americanas em 2021, durante o encontro foram discutidas formas de fortalecer a cooperação entre os dois países e melhorar os laços para servir aos interesses mútuos e contribuir para a estabilidade regional, conforme relatado pela agência estatal WAW. Essa reunião diplomática em Abu Dhabi acontece em meio a uma busca sem sucesso de Washington por Haqqani.

O governo dos EUA classifica Sirajuddin Haqqani como "terrorista global" desde 2008, oferecendo uma recompensa significativa por sua captura. Ele é apontado como líder da Rede Haqqani (HQN) pelo Departamento de Justiça dos EUA, acusado de cometer sequestros e ataques contra forças da coalizão e civis no Afeganistão. Em uma entrevista a uma emissora dos EUA, Haqqani teria admitido sua responsabilidade pelo planejamento de ataques, incluindo um ataque ao Hotel Serena em Cabul em 2008, que resultou na morte de seis pessoas, incluindo um cidadão americano, e uma tentativa de assassinato contra o então presidente afegão, Hamid Karzai, no mesmo ano.

Fonte: Metrópoles

Instagram

Comentários

Trabalhe Conosco