Assista ao vódeo · 30/07/2020 - 08h58

'Metade morreria até sem covid', diz prefeito sobre 19 óbitos em asilo


Compartilhar Tweet 1



Noventa por cento das mortes causadas por covid-19 em Alfenas, município a 346 km de Belo Horizonte, ocorreram dentro de um asilo. O Lar São Vicente de Paulo confirmou, nesta quarta-feira (29), 19 óbitos dentro da instituição. Segundo balanço epidemiológico da prefeitura da cidade, 21 pessoas morreram na cidade em decorrência da doença.  A reportagem é do R7.

O número de casos ocorridos dentro do Lar São Vicente de Paulo é responsável por um terço do total de casos confirmados pelo prefeitura. Segundo o último boletim divulgado nesta quarta-feira (29) pela prefeitura, Alfenas tem 289 casos confirmados de covid-19, dos quais 98 ocorreram na instituição.  

Em coletiva, a diretora do Lar de Alfenas, Flávia Correa, afirmou que 98 casos são de residentes do asilo. Ela também afirmou que o número de mortes de idosos na cidade costuma aumentar entre os meses de junho a agosto e que, no ano passado,15 foram a óbito nesse período.

Declaração

Já o prefeito Luiz Antonio da Silva (PT) ressaltou que a prefeitura vem realizando testes e que, sem eles, parte dos idosos poderia ter morrido sem que o motivo fosse descoberto. Segundo ele, 10 dos 20 leitos de terapia intensiva ocupados, e a previsão é de que outros 15 leitos sejam abertos, caso haja demanda.

Luiz Antonio também sugeriu que o número de mortes seria igual mesmo sem pandemia.

— Se a gente não testasse, nós iríamos enterrar vários idosos sem saber se era por coronavírus [...]. Provavelmente metade dessas mortes aconteceriam mesmo sem covid.

A declaração pode ser acompanhada a partir do minuto 29'50'' neste vídeo: 

Covid em asilos

O Lar São Vicente de Paulo de Alfenas (MG) não é o único que se tornou um foco de covid-19 no estado. O Abrigo Frei Anselmo, na cidade de Unaí, a 590 km de Belo Horizonte, tem 65 idosos infectados e 8 óbitos confirmados. Os dois asilos são vinculados à Sociedade São Vicente de Paulo.


Comentários