Vacina é segura · 25/05/2020 - 10h58

Mais uma vacina mostra eficácia durante testes em humanos contra Covid-19


Compartilhar Tweet 1



Mais uma esperança! Pesquisadores tiveram sucesso em testes em humanos de uma nova vacina contra a Covid-19. Com informações do Só Notícias Boas. 

O resultado foi divulgado nesta sexta, 22, pela revista científica The Lancet. Segundo a publicação, a vacina é segura para o uso humano e foi testada, inicialmente, em 108 voluntários.

A vacina COVID-19 com vetor Ad5 foi desenvolvida pelo Instituto de Biotecnologia de Pequim e pela CanSino Biologics de Tianjin, ambos na China. 

Anticorpos

Após 28 dias da aplicação do medicamento, a maior parte dos voluntários tinha gerado respostas de anticorpos e células T para se defender contra Sars-CoV-2 — e é exatamente isso que os especialistas buscam ao desenvolver uma vacina.

“Esses resultados representam um marco importante”, afirmou Wei Chen, um dos pesquisadores, em declaração à imprensa.

“O estudo demonstra que uma dose única da nova vacina (Ad5-nCoV) vetorizada com adenovírus do tipo 5 produz anticorpos e células T específicos para vírus em 14 dias, tornando-a um candidato potencial para investigação adicional.”

“Os desafios propostos pela covid-19 não têm precedentes, e a habilidade de acionar o sistema imunológico não significa, necessariamente, que estaremos protegidos da covid-19.

Grupo testado

O estudo avaliou a vacina Ad5-nCoV em pessoas com idades entre 18 e 60 anos que não tiveram infecção por Sars-CoV-2.

Os voluntários foram divididos em três grupos que receberam uma única injeção intramuscular em dose baixa, média ou alta, e realizaram exames de acompanhamento nas semanas após a aplicação.

Segundo os especialistas, a vacina foi bem tolerada em todas as doses, sem causar eventos adversos graves nos primeiros 28 dias após sua aplicação.

Os efeitos colaterais da formulação foram, na maioria das vezes, dor leve no local da injeção, febre, fadiga, dor de cabeça e dor muscular.

Um único participante, que recebeu a dose mais alta da vacina relatou sintomas como falta de ar, no entanto, essas reações adversas persistiram por menos de 48 horas.

A resposta imunológica criada pelo medicamento, no entanto, ainda não pode ser avaliada, mas os resultados finais dos testes clínicos serão divulgados em seis meses.

Outras vacinas

Entre as vacinas em testes no mundo, se destacam a dos Estados Unidos, que conseguiu produzir anticorpos em humanos e a da Universidade de Oxford, que acabou de convocar milhares de voluntários para as próximas fases de testes.

As duas se mostraram eficazes em testes iniciais.


Comentários