Hobby virou passaporte · 28/06/2022 - 08h52

Jogo Fortnite faz brasileiro ser aprovado em 28 universidades dos EUA


Compartilhar Tweet 1



    Arquivo pessoal

O jogo que era um hobby virou um carimbo no passaporte de Matheus Guimarães Montenegro. O jovem morador de São Vicente, no litoral de São Paulo, foi aprovado em 28 universidades e vai morar e estudar nos Estados Unidos graças a sua habilidade no jogo Fortnite. As informações são do Metrópoles.

O jovem que jogava para se divertir transformou o passatempo em compromisso quando passou a participar de campeonatos e se destacar, há cerca de dois anos. Os bons resultados fizeram com que ele pensasse em usar o jogo de forma diferente.

“Eu falei com o Guilherme Mannarino, um brasileiro que foi aprovado em 32 universidades americanas por causa do Fortnite. Aí pesquisei as faculdades, entrei em contato pelo Discord com vários treinadores e consegui as oportunidades dessa forma”, explica Matheus ao Metrópoles.

No entanto, as limitações técnicas dos equipamentos precisaram ser dribladas por Matheus. Para enviar materiais para treinadores, o jovem precisou comprar teclado, mouse e fones de ouvido novos, que foram adquiridos com a ajuda de familiares.

As tentativas foram bem-sucedidas, e Matheus recebeu propostas de 28 universidades diferentes. O jovem optou por defender as cores da Oklahoma Christian University, levando em consideração a localização e estrutura que sua futura universidade vai lhe oferecer.

Expectativas

O jovem viaja para os Estados Unidos no dia 28 de julho e inicia seus estudos no dia 1º de agosto ciente das dificuldades que vai enfrentar.

“É bem complicado porque estudar e ser atleta é muito difícil. O estudo nos Estados Unidos é bem diferente porque é muito prático, então conciliar os estudos com os treinos e competições é complexo. Eu quero representar o Brasil lá fora e quero que existam oportunidades para atletas como eu no meu país”, afirma.

Matheus ganhou uma bolsa de estudos de 75% da Oklahoma Christian University. Os custos com o curso já estão pagos, mas o jovem ainda precisa arcar com despesas de alimentação e moradia, por exemplo.

A expectativa dele é conseguir arrecadar doações por meio da campanha “Matheus nos EUA”.

 

PostMídia (99) 8175-5041

Comentários