Redução de valores · 15/06/2022 - 10h42

Gasolina no Piauí cairá no máximo R$ 1 após teto do ICMS, diz matemático


Compartilhar Tweet 1



Notícia da Manhã - Caso a PEC do teto do ICMS seja aprovada no congresso e sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro deve haver uma redução nos valores do litro da gasolina e do botijão de gás em Teresina.

    Reprodução

Economizaram ou encher o tanque continua sendo um desafio para muitas gente, na hora de abastecer até os centavos fazem a diferença.

Uma matéria aprovada na Câmara e o Senado é a nova esperança para redução do preço dos combustíveis. O chamado teto do ICMS ainda segue em tramitação no Congresso que deve passar também pela sanção do presidente Jair Bolsonaro antes de entrar em vigor.

A promessa do governo federal é uma redução de até R$ 2 no preço do litro da gasolina.

    Reprodução

"Quem está perdendo é o povo que está pagando uma gasolina muito cara quando vai abastecer. Então a previsão é cair por volta de R$ 2 o litro da gasolina e cair por volta de R$1 o preço do diesel", disse Bolsonaro.

No Piauí o valor sobre o qual incide no ICMS está congelado desde novembro do ano passado, a medida foi adotada com objetivo de tentar barrar os aumentos no preço da gasolina, o resultado não foi o esperado e o valor cobrado pelo litro continuou a subir nos últimos meses.

Um matemático fez os cálculos e explica que a redução do valor do litro após o congelamento do ICMS ainda vai depender de vários fatores.

    Reprodução

"Na prática mesmo se você for fazer a conta na melhor das hipóteses a diferença não vai chegar R$ 1, porque o que a gente  tem que ter em mente é que o preço que chega no posto para ele ser revendido e repassado para o consumidor vai ser acrescido um ICMS que é de hoje 31%, se você reduz de 31% para 17%, você pensando que no posto a gasolina chega em média R$ 6 para ser repassada a R$ 7 ou R$ 8, você vai ter uma redução aí de menos de R$ 1. Então você imaginar que em cima dessa diferença de ICMS você vai ter uma redução muito grande, é você pensar um pouco diferente com relação como é que funciona os números", disse Jefferson Leite.

O projeto que tramita no Congresso também visa congelar o ICMS do gás de cozinha, a alíquota que hoje é de 18% deve ficar em 17%.

"De 18% para 17% em cima do valor final só do ICMS a gente vai ter uma redução aí no máximo de R$ 5, o quê pensando no preço à R$ 140 não é a diferença tão significativo tendo em vista a questão da inflação e outras coisas que a gente sabe que impacta na questão do consumo de gás", disse Jefferson Leite.

Para quem anda tentando driblar a alta dos preços, a esperança é que o congelamento do ICMS traga um alívio para o bolso.

PostMídia: (86) 9 8803-2794

Comentários