Questão tratada com seriedade · 28/02/2020 - 16h33 | Última atualização em 28/02/2020 - 16h34

Filha de piauiense, que vive nos EUA, relata preocupação com possível surto do Coronavírus


Compartilhar Tweet 1



A epidemia do novo coronavírus, batizado pela Organização Mundial da Saúde como Covid-19, tem gerado uma certa detestabilidade mundial, pois pelo menos 40 países em todo o mundo já possuem casos confirmados da doença, que surgiu em dezembro de 2019 na China. As informações são do Cidades na Net

Desde seu surgimento, as autoridades brasileiras têm dito na imprensa que o brasileiro não precisa se preocupar, pois as providências estão sendo tomadas para que se contenha a doença, a fim de que um surto nacional não aconteça.

Durante os dois meses que se passaram, nesta quarta-feira (26/02) foi divulgado o primeiro caso confirmado da doença no Brasil. O doente é um idoso de 62 anos que esteve na Itália durante o mês de fevereiro. Além dele estar em quarentena, cerca de 30 pessoas de sua família, que o visitaram quando o mesmo chegou de viagem, estão em observação.

Desde os primeiros casos da doença na China e em outros países da Ásia, Europa e América do Norte, os brasileiros iniciaram a criação dos chamados “memes”, que são sátiras, em grande número, sobre problemas sérios.

“O brasileiro não perde a piada” e “O brasileiro não tem limites” são duas das frases que muito têm classificado a nação que busca brincar ou amenizar questões sérias. Contudo, um limite deve ser posto? Ou apenas deve-se seguir a vida “com leveza e diversão”?

Segundo informou a carioca Kely Souza, 34 anos, que é filha da picoense Florismar, com quem viveu toda a sua adolescência no município. Há 5 anos ela reside na Pensilvânia, Estados Unidos da América, com seu esposo, o jornalista Sabino Lima, e seus dois filhos. Ela disse que o país está a viver dias de muita tensão, enquanto os brasileiros se divertem com a situação.

“A gente ri dos memes. Brasileiro tem que ser estudado. Rimos sabendo que não é certo. Esse vírus não é brincadeira. Aqui não se brinca com isso não. Só os brasileiros mesmo. Aqui todos tratam a questão com muita seriedade”, disse ela.

Confira a entrevista completa!

“Minha mãe é muito preocupada. E eu a entendo. Tenho filhos e isso nos preocupa. Mas é algo do qual não podemos fugir. Enquanto isso, a gente vai tomando as medidas de precaução”, concluiu.

Kely falou que os casos registrados de pessoas infectadas pelo Coronavírus estão presos em bases militares aéreas, isolados. Preocupada, a mãe da jovem, segundo ela, passa o tempo tentando convencer a filha a retornar ao Brasil com a família.


Comentários