CNJ arquivou o caso · 31/10/2019 - 08h53

Ex-mulher acusa juiz de sair para motel durante o expediente


Compartilhar Tweet 1



Uma mulher alega que um juiz de Manaus (AM), então marido, se ausentou do local de trabalho para ir a um motel na companhia de uma outra pessoa. Após ser traída, a mulher levou o caso ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ). As informações são do Metrópoles.

O integrante do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) “cometeu condutas incompatíveis com a decência pública e privada” e apresentou comprovantes bancários com os dias e horários quando ele efetuou pagamentos para as aventuras, segundo a ex.

A Corregedoria do TRF-1 rejeitou o caso, o colegiado do CNJ também negou o recurso administrativo por unanimidade. Segundo o ministro relator, Humberto Martins, o fato de o magistrado ter comparecido ao motel para manter relação extraconjugal, “por mais doloroso que seja para reclamante descobrir que o seu companheiro eventualmente quebrou o dever de lealdade conjugal, tal fato, por si só, não possui repercussão na esfera administrativo-disciplinar, uma vez que o episódio diz exclusivo respeito à vida privada do casal”.


Comentários