Pesquisa -

Estudo feito pela Prefeitura de Teresina e UNFPA/ONU é destaque no segundo dia de CLIMATHE24

Mulheres grávidas em situação de vulnerabilidade estão entre as mais afetadas pela crise climática. O calor intenso tem um impacto significativo na gravidez, afetando tanto a saúde das mães quanto dos bebês. Em resposta a essa questão, a prefeitura de Teresina, em parceria com o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), está conduzindo uma pesquisa para medir esses impactos na população local. A iniciativa foi discutida na manhã desta terça-feira (28/05) durante a programação do CLIMATHE24 – 2ª Conferência do Clima de Teresina.

Foto: Prefeitura de Teresina

Segundo Luana Silva, oficial do programa de Gênero, Raça e Etnia do UNFPA/ONU, Teresina tem o potencial de se tornar um modelo global. “Observamos Teresina como um exemplo que pode ser replicado no mundo inteiro, especialmente em relação às taxas de mortalidade materna nos meses mais quentes do ano. Temos um memorando de entendimento com a prefeitura de Teresina focado na justiça reprodutiva, em mulheres vulneráveis, migrantes venezuelanas e no envelhecimento. O Brasil deixou de ser um país jovem para ser um país em envelhecimento”, afirmou.

O aumento das temperaturas devido ao aquecimento global tem um impacto direto na mortalidade materna, pois eleva o risco de aumento da pressão arterial e, consequentemente, de pré-eclâmpsia, que é a principal causa de mortalidade materna no Brasil. Esse efeito na gestação também reflete na saúde dos bebês, que tendem a nascer desidratados.

Além dos impactos na saúde, há também consequências sociais, como o aumento da violência contra mulheres e meninas, e dificuldades no acesso a serviços e contraceptivos. No ano passado, a ONU divulgou o relatório “Justiça reprodutiva, justiça climática e população afrodescendente”, que apresenta dados sobre o impacto do aquecimento global nas gestantes e nos serviços oferecidos. “Teresina está organizando esse evento com a participação de diversas secretarias, pois esta é uma pauta integrada. Foi criado um comitê de justiça climática, focado no apoio, orientação de pesquisas e financiamento de ações”, acrescentou.

A programação do CLIMATHE24 continua ao longo desta terça-feira, com mesas redondas e discussões sobre “Justiça Climática: o desafio da adaptação em territórios vulneráveis”. Também serão abordados temas como “Conjuntura atual e abordagens inovadoras do mercado de carbono” e, à tarde, “Biodiversidade em foco – desafios diferentes, ações conjuntas” e “Outros mecanismos espaciais eficazes de conservação: estratégias e diretrizes de implementação”.

Fonte: Prefeitura de Teresina

Instagram

Comentários

Trabalhe Conosco