Caso de maus-tratos a animais · 18/05/2022 - 18h09

Dono de chácara armazenava restos mortais de cães em sacos e freezers


Compartilhar Tweet 1



A 18ª Delegacia de Polícia (Brazlândia) investiga um caso de maus-tratos a animais em uma chácara na zona rural da região administrativa. O dono de um suposto abrigo de animais armazenava restos mortais de cães e gatos em geladeiras e freezers no local. As informações são do Metrópoles.

Dentro de um galpão da chácara, a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) e protetores de animais encontraram ossadas de animais dentro de sacos de ração.

As imagens foram registradas na última sexta-feira (13/05). De acordo com a protetora de animais e advogada do Projeto São Francisco, Ana Paula Vasconcelos, após uma denúncia, ativistas foram até o local e se depararam com a situação precária.

A ocorrência registrada na PCDF aponta que a esposa do dono da chácara entrou em contato com os voluntários solicitando ajuda com os animais que estão na chácara. Ela informou que o marido passou mal e foi internado e disse que não tem condições de cuidar e custear os gastos de tantos animais.

“É o pior caso em crueldade e quantidade que já vi no DF. É inexplicável a quantidade de ossadas que tem lá. No local ainda há cerca de 230 animais vivos. Todos caquéticos, desidratados, infestados de pulgas e carrapatos”, disse Ana Paula.

Ainda segundo a advogada, o dono da chácara mantinha os trabalhos no abrigo de forma voluntária. “Ele já foi alvo de inúmeras denúncias que nunca foram para frente. Dessa vez, nós conseguimos juntar provas e entregamos tudo à polícia”, pontua.

Agora, Ana Paula pede ajuda para encontrar lares temporários, além de doações de ração para alimentar os animais vivos encontrados no local. “Não há destinação para tantos animais de uma só vez. Precisamos de ração urgente e lares temporários para tirar esses animais de lá. Temos que encerrar aquilo ali. É um show de horrores”, finaliza.

PostMídia: (86) 9 9800-9535

Comentários