Caso de guarda morto · 20/10/2020 - 06h51 | Última atualização em 20/10/2020 - 11h24

Demora no exame cadavérico em guarda morto é alvo de apuração em IML no Piauí


Compartilhar Tweet 1



O Ministério Público do Piauí, através da promotoria de justiça de Parnaíba, instaurou procedimento administrativo para acompanhar e fiscalizar os serviços prestados pelo Instituto Médico Legal de Parnaíba, a fim de averiguar suposta prática de prevaricação e atos que possam vir a configurar possível improbidade administrativa pelos servidores do referido órgão.

O caso veio à tona após  o homicídio ocorrido em 23/09/2020 que vitimou o guarda municipal Marcos Vinícius Santos Cronemberger, na Praça da Graça, enquanto exercia seu trabalho.

O promotor Rômulo Paulo Cordão levou em consideração  a recusa do Instituto Médico Legal de Parnaíba a liberar o corpo da vítima após as 18h, retardando a realização do exame cadavérico, não obstante haver regime de plantão no órgão, motivo que levou este representante ministerial a comparecer ao local para obter informações da situação.

No local, foi  foi informado por Francisco Inácio dos Santos Borges que havia perito médico legal trabalhando no órgão no momento da chegada do corpo, aproximadamente às 16h, no entanto, tendo este afirmado que realizaria o exame cadavérico apenas na manhã do dia seguinte.

 


Comentários