Homenageando dois intelectuais · 25/08/2019 - 10h32 | Última atualização em 25/08/2019 - 10h34

Balada Literária traz debates, saraus e apresentações musicais a Teresina


Compartilhar Tweet 1



Em sua terceira edição no Piauí, a Balada Literária 2019 está chegando para misturar música com literatura. O evento, que há mais de dez anos é promovido em São Paulo, foi idealizado por Marcelino Freire, e será realizado nos dias 27 e 28 de agosto em Teresina.

Este ano a balada homenageia dois intelectuais brasileiros, Paulo Freire, considerado um dos pensadores mais notáveis da história da pedagogia mundial, e Élio Ferreira, poeta e professor da Universidade Estadual do Piauí (Uespi), autor do livro “Identidade e Solidariedade na Literatura do Negro Brasileiro”.

A novidade desta edição é a parceria com o Festival de Teatro Lusófono. O evento, inteiramente gratuito, integrará a programação do FestLuso, que ocorre de 26 a 31 de agosto, ambos no Complexo Theatro 4 de Setembro. Os dois eventos tem o patrocínio do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Cultura (Secult).

Com mesas sobre o trabalho de Paulo Freire na educação popular; afirmação da negritude; a poética da diversidade; literatura na periferia, dentre outros temas, a Balada Literária deste ano aborda a importância e a influência dos mestres na construção do conhecimento, com ampla curadoria e temáticas que instigam debates críticos e comprometidos com a sociedade, em parceria com o FestLuso.

“É preciso unir esforços em um momento em que o discurso de ódio se espalha pelo país”, explica Wellington Soares, curador do evento em Teresina.

Valter Hugo Mãe é uma das atrações confirmadas no evento. O escritor, detentor do prêmio José Saramago com o livro O remorso de Baltazar Serapião (2006),  tem mais de 30 obras publicadas, dentre elas A máquina de fazer espanhóis (2010) e o O paraíso são os outros (2014).

O evento também contará com a presença de Marcelino Freire, fundador da Balada Literária em São Paulo; Sérgio Vaz, poeta, incentivador da literatura na periferia e criador do Sarau da Cooperifa, realizado na zona sul de São Paulo; Nelson Maca, poeta, ativista social, criador do Coletivo Blackitude: Vozes Negras da Bahia, que reúne poetas, artistas e ativistas do Hip Hop e Abdulai Silá, autor do primeiro romance publicado na Guiné-Bissau – Eterna Paixão (1994), dentre outros.

No grupo dos anfitriões do evento, destacam-se Élio Ferreira, homenageado local da balada; o poeta Kilito Trindade; o professor Feliciano Bezerra; o ator Francisco Pellé; a escritora Ana Kelma Gallas; o contista Noé Filho; e, por fim, os poetas Dani Marques e Demetrios Galvão.

Shows

Além dos debates, saraus e apresentações musicais também fazem parte da programação. A primeira noite do evento estreia com o sarau literomusical “Canto de poesia”, sobre a poética do homenageado Élio Ferreira, com participação dos artistas Machado Júnior, Ricardo Totte, Renata Flávia, Feliciano Bezerra e Iraneide Soares, com participação especial dos poetas Sérgio Vaz e Nelson Maca.

O parnaibano Teófilo Lima abre a segunda noite com rock vindo do litoral piauiense e a festa segue com a maranhense Rita Benedditto, com o show “Suburbano Coração”, acompanhada pelo maestro Jaime Alem.

Enceraando a Balada 2019, o Sarau da Resistência, num coro de vozes entre a Associação de Jornalistas e Escritoras do Brasil-PI e Academia Piauiense de Poesia, Kilito Trindade e Emerson Boy.  


Fonte: CCom

Comentários