Compartilhar Tweet 1



O presidente do Senado falou sobre a participação do Legislativo e de toda a sociedade para o progresso do país. Para ele, progresso ocorre quando são criados empregos e melhora a qualidade de vida das pessoas, quando um empresário tem uma ideia de negócio e cria um empreendimento próspero. Esse deve ser, segundo ele, o projeto para o Brasil, independentemente de convicções políticas.


Fonte: Senado Notícias
Também falou da 'imprenssinha' · 26/08/2017 - 15h51

'Mentirosa', diz Joice sobre Regina e cita até Miss Brasil, Monalysa; vídeo


Compartilhar Tweet 1



Joice Hasselmann não poupou palavras à senadora Regina Sousa (PT) ao rebater a reação da parlamentar quando soube que a justiça decidiu manter no ar um vídeo em que a jornalista profere duras críticas à piauiense.

Joice divulgou um vídeo nesta sexta-feira (25/08) e chama Regina de mentirosa e que seu choro foi falso, ao falar na tribuna do Senado sobre a decisão judicial.

A jornalista também tece elogios à Miss Brasil piauiense, Monalysa Alcântara, e estranha o fato da senadora ter se comparado a ela, quando tratou de racismo e preconceito.

A confusão começou quando Joice criticou um discurso de Regina na época do impeachment de Dilma, afirmando que sua fala era credita, a chamou de anta e gentalha. A jornalista também pediu desculpas às antas pela comparação.

Joice Hasselmann e Regina Sousa

Confira alguns trechos do vídeo que Joice divulgou nesta sexta e abaixo o vídeo completo:

"Ela subiu na tribuna do Senado, sempre com aquela mesma postura de se vitimizar, ensaiando um choro forçado, foi ás lágrimas dizendo que o Tribunal de Justiça do Distrito Federal manteve o vídeo em que eu critico a Regina Sousa no ar, e manteve por unanimidade considerando a liberdade de expressão".

"As matérias que foram divulgadas pela imprenssinha do Piauí, que é muito bem sustentada pela turma do PT que comanda o estado, lembrem-se que o governador é do Piauí, então tem parte da imprensa ali que tem preço, nem é muito alto, mas tem preço. eles divulgaram uma matéria, se vocês acompanharem na internet, é o mesmo texto, claro que foi um texto divulgado pela própria assessoria da senadora, não precisa ser muito inteligente para entender isso".

"O texto dizia que a senadora foi às lágrimas, lá na tribuna do Senado, porque o Tribunal de Justiça manteve o vídeo, em que ela foi criticada, porque a senadora é negra, porque a senadora é nordestina, porque a senadora vem do Piauí... A senadora subiu na tribuna e disse isso: como pode esse vídeo ser mantido no ar, eu não vou mudar o meu estilo, eu sou assim mesmo, eu tenho meu cabelo enrolado, esse preconceito porque eu sou negra, como aconteceu com a Miss Brasil que é do Piauí... Aliás, uma mulher lindíssima, uma negra lindíssima, alta, com o cabelão, de dar inveja ai a muita gente. Ela se comparou porque a Miss Brasil recebeu alguns ataques, ridículos, patéticos, preconceituosos e criminosos. Ela fez um comparativo vendendo o peixe, inclusive para os senadores desavisados que estavam lá".

"Mentirosa, enganadora, a senhora usou a tribuna para mentir e manipular os senadores".

LEIA TAMBÉM:
Justiça mantém no ar vídeo em que Regina Sousa foi chamada de 'anta'
Jornalista chama Regina Sousa de 'anta e semi-analfabeta'


Compartilhar Tweet 1



Lula começou oficialmente sua campanha para presidente de 2018 e inicia uma caravana no Nordeste para manter os votos que o PT teve nas últimas eleições. Se estiver solto até lá, promete repetir as promessas de melhorar a vida dos nordestinos.

Em vídeo divulgado pelo deputado federal Assis Carvalho, Lula fala sobre a visita que pretende fazer nos dias 1º, 2 e 3 de setembro, onde chegará de ônibus e participará de eventos em Marcolândia, Picos e Teresina.

"Vai ser uma viagem importante porque eu já fui em Picos a muito tempo atrás, eu quero conhecer o projeto de eólica, porque eu acho que a energia eólica é uma das coisas que vai permitir com que o Brasil continue sendo um grande país produtor de energia limpa e renovável e passar na minha querida Teresina para dar um abraço no meu querido governador Wellington", disse no vídeo.

"A caravana é no fundo no funfo para rediscutir o Nordeste brasileiro, para gente rediscutir os investimentos no Nordeste, discutir as coisas boas do Nordeste e tentar discutir aquilo que nunca foi feito no Nordeste. O Piauí tem um exemplo extraordinário exemplo do governador Wellington, que é um extraordinário governador, espero aprender muito nessa viagem Assis, com vocês no estado do Piauí, para que a a gente possa provar no restante do Brasil de que o Nordeste não quer continuar sendo a região pobre e esquecida do Brasil. O Nordeste quer ser tratado em igualdade e de condições, e o Piauí pode ser um grande exemplo disso. Conte com a gente na caravana", completou o ex-presidente.

ASSISTA AO VÍDEO


Compartilhar Tweet 1



Nesta quinta-feira (20/07) o ex-presidente Lula fez uma declaração bem polêmica sobre a provável candidatura do deputado federal Jair Bolsonaro (PSC) à presidência. A fala aconteceu em entrevista ao programa 'Na Sala do Zé'.

Ao ser indagado sobre a disputa entre ele, o deputado e os outros pré candidatos a presidência em 2018, Lula declarou: “Acho que Bolsonaro não disputa. Se disputar, não tem chance. As pessoas vão ter vergonha de dizer que votam numa pessoa tão reacionária.”

Milhares de pessoas estavam assistindo ao programa, que foi transmitido ao vivo no Facebook e dividiu opiniões.

VEJA O PROGRAMA COMPLETO


Compartilhar Tweet 1



A população da cidade de Imperatriz (MA), ficou revoltada com o prefeito Assis Ramos (PMDB) durante as comemorações de 165 anos de emancipação do município, e tudo motivado por um bolo, isso mesmo.

Acostumados com bolos gigantescos e aquela selvageria na hora do corte, a população que madrugou na fila do bolo esperando a hora da festa, ficou chocada quando chegou ao local e viu apenas um bolo pequeno.

"É uma falta de vergonha, é a primeira vez, o primeiro ano do prefeito e ele faz uma sem sem-vergonhice, um de centímetros, tem vergonha na cara não, isso é uma sem sem-vergonhice, uma falta de respeito com Imperatriz, esse bolo não vai dá para todo mundo não", disse uma moça chateada com uma bacia na mão, em entrevista a afiliada do SBT.

- Corte do bolo em outros anos

"Isso é uma falta de respeito, porque a gente acordou 6h da manhã para vir para cá, pro sol quente, isso aqui é sol quente, estamos debaixo de nada, como que desce um bolo pequeno? Isso vai dá para todo mundo não, isso é feio demais, quebrou a tradição", disse outra mulher revoltado.

- Bolo de 2017

Toda confusão aconteceu porque desde o ano passado a prefeitura decidiu acabar com o tradicional corte do bolo, colocou apenas um bolo simbólico e o que foi para a população, já foi entregue cortado.

Foram 165 quilos de bolo que foram cortados e separados em caixas para a distribuição, mas muitos não se agradaram. Um homem chegou a dizer que se fosse para entregar apenas um pedacinho, era melhor não fazer nada. O prefeito chegou a ser vaiado durante a comemoração.

CONFIRA O VÍDEO:

Repercussão até de famosos · 13/07/2017 - 12h20

Regina Sousa fala de 'gravidez' e vira piada nacional; famosos repercutem


Compartilhar Tweet 1



A senadora Regina Sousa (PT) ganhou mais um vez grande repercussão nacional após um discurso no Senado. Após ter ficado irritada por ter sido chamada de 'tia do café' por Danilo Gentili, ela agora vai ter que aguentar a 'zoação' após frases confusas e desconexa sobre a reforma trabalhista que foi aprovada na casa.


"A grávida não pode, ela vai ficar nove meses na incerteza de como é que vai nascer esta criança, se vai ter alguma doença, se vai nascer com rinite, sinusite", disse arrancando gargalhadas dos senadores.

"Eu peço que os senadores respeitem, ou eu vou parar de falar. Senador recomponha meu tempo, porque é brincadeira, senador dar gargalhada na hora que a gente tá falando, por favor", encerrou no vídeo.

ASSISTA AO VÍDEO

Famosos como o humorista Tom Cavalcante usaram a redes sociais para falar com caso e a senadora mais uma vez virou meme:



 

Se estenderá ao longo do dia · 12/07/2017 - 11h44

Denúncia contra Temer entra em fase de debate na CCJ da Câmara; assista


Compartilhar Tweet 1



A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) da Câmara começa nesta quarta-feira (12/07) a fase de debate da denúncia contra o presidente Michel Temer. Na última segunda-feira (10/07), o deputado Sérgio Zveiter (PMDB-RJ) apresentou parecer favorável à admissibilidade da denúncia pelo crime de corrupção passiva apresentada pela Procuradoria-Geral da República. Como os deputados fizeram pedido de vista, o início da discussão foi adiado para hoje, depois de cumprido o prazo de realização de duas sessões do plenário. A reunião deve se estender ao longo de todo o dia. Em acordo firmado com lideranças da oposição e da base do governo, o presidente da CCJ, Rodrigo Pacheco (PMDB-RJ, ampliou o tempo de debate da denúncia.

Assista:


Fonte: Agência Brasil
Terá sessões na sexta e sábado · 08/06/2017 - 11h10

TSE começa terceiro dia de julgamento da chapa Dilma-Temer; assista ao vivo!


Compartilhar Tweet 1



O plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) retomou na manhã desta quinta-feira (8) a análise da ação em que o PSDB pede a cassação da chapa Dilma-Temer, por abuso de poder político e econômico nas eleições de 2014. Essa é a terceira sessão do julgamento.

Ontem (7), o relator da ação, ministro Herman Benjamin, rejeitou três questões preliminares colocadas pelas defesas de Dilma Rousseff e de Michel Temer, nas quais tentam anular a validade dos depoimentos de executivos da Odebrecht juntados aos autos do processo. Na manhã desta quarta-feira, os outros seis ministros do TSE devem votar e definir a questão.

Em seus depoimentos, os executivos da Odebrecht relataram doações milionárias para a campanha de 2014. As defesas querem anular também os depoimentos de Mônica Moura e João Santana, casal de publicitários responsável pela campanha. Eles disseram ter recebido recursos ilegais no exterior.

As defesas de Dilma e Temer alegam, entre outras razões, que tais irregularidades não constavam nas contestações iniciais do PSDB, não podendo ser apreciadas nesta ação. Caso rejeitadas, a análise do mérito da ação pelos ministros do TSE, que ocorrerá logo que resolvidas as questões de mérito, se daria somente no que diz respeito à contratação irregular de serviços gráficos e de montagem de palanques, acusações tidas pelas defesas como sais simples de refutar.

De acordo com o regimento do TSE, após o relator, o primeiro a votar é o ministro Napoleão Nunes Maia, seguido por Admar Gonzaga e Tarcisio Vieira. Depois, votam o vice-presidente do TSE, ministro Luiz Fux, a ministra Rosa Weber e, por último, o presidente da Corte, ministro Gilmar Mendes.

O julgamento tem mais duas sessões marcadas para esta quinta-feira, às 14h e às 19h. Além disso, foram marcadas três sessões amanhã (9) e três no sábado (10), às 9h, às 14h e às 19h.

(Com informações da Agência Brasil)

'Votou contra trabalhadores' · 02/06/2017 - 15h11

Vídeo: Heráclito Fortes é chamado de 'safado' e 'bandido' em aeroporto


Compartilhar Tweet 1



O deputado federal Heráclito Fortes (PSB) teve uma surpresinha ao desembarcar na noite desta quinta-feira (1º/06) em Teresina. Um grupo de petistas o aguardavam no aeroporto dispostos a 'esculhambar' o parlamentar. Os nomes mais bonitos que foi chamado eram 'golpista', 'bandido' e 'safado'.

Identificado como 'Boca Mole' em delações, Heráclito não escondeu o susto com a recepção e tentou correr como pode para sair da situação, mas foi seguido pelo grupo que não economizou palavrões.

"Vai ter sossego não safado, votou contra os trabalhadores", disse um rapaz exaltado. Heráclito balbucia alguma coisa, inaudível de costume, e vai embora embalado pelos gritos. Veja o vídeo:


Compartilhar Tweet 1



Durante discurso em sessão ordinária na Câmara Municipal de Timon (MA), o vereador Ramon Júnior (PP) denunciou inúmeros gastos da Prefeitura do município que não são prioridades na gestão, e já que prefeito reclama em público das dificuldades financeiras para tocar a máquina, mas por outro lado permite práticas suspeitas.

Segundo ele, o prédio alugado pelo Departamento de Iluminação Pública (Demip), por R$ 30 mil pertence ao tio do diretor do órgão Edvar Shalcher, o 'Vavá', Marcos Pierre Alves Macedo.

Ramon Junior disse que não havia necessidade de mudança do órgão, que estava funcionando em um prédio público, para se instalar no imóvel particular e ainda por cima do tio do diretor do Demip.

“Crise econômica foi o nome criado pelos corruptos para roubar o dinheiro público”, sentenciou o vereador. Ele disse que comparou o orçamento de Timon nos últimos quatro anos com o orçamento de 2017. O vereador disse que no caso da secretaria de Infraestrutura, segundo o Portal da Transparência, este ano já gastou mais de 128 mil reais em xerox.

O vereador ressaltou que a operação 'tapa buracos' para este ano tem custo de 3 milhões e 600 mil. Ramon disse que em consulta à prestação de contas da secretaria de Infraestrutura, tem relato de que foram construídos 11 km de asfalto e 13 km de calçamento, 122 km de estrada vicinal e a “zona rural está toda esburacada”. Entretanto, assinala vereador, “ninguém sabe onde foi construído isso, pois aos seus olhos e olhos da população não está sendo construído isso”, disse o vereador.

Ramon Júnior enumerou os requerimentos, indicações e projetos aprovados pela Câmara, em especial aqueles de sua autoria, em que solicita benefícios para os bairros de Timon e voltou a atacar a questão de infraestrutura do município. Segundo ele, todos os requerimentos para serviços de pavimentação, construção de galerias e até consertos em ruas atingidas pelas últimas chuvas, aprovados por unanimidade dos vereadores, não são cumpridos pelo o executivo.

“O prefeito se dá ao luxo de não cumprir nenhum requerimento aprovado nesta Casa de quem quer que seja. Eu desafio a quem me mostrar um feito do prefeito aprovado pelos 21 vereadores, pois aqui os projetos são aprovados pelo colegiado em nome de todos”, disse o vereador.


Fonte: Com informações do Blog do Eduardo Rego
Após incêndio em ministério · 25/05/2017 - 08h58

Assis Carvalho leva uma 'mãozada' em confusão na Câmara; veja vídeo


Compartilhar Tweet 1



Sobrou para o deputado federal Assis Carvalho (PT) o tumulto causado nesta quarta-feira (25/05) em Brasília durante as manifestações contra o presidente Michel Temer (PMDB) em que participantes do ato incendiaram um dos ministérios. O parlamentar levou uma 'mãozada' na Câmara dos Deputados durante um empurra-empurra após o Governo Federal decretar a 'Garantia da Lei e da Ordem'.

A confusão aconteceu após presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), confirmar a medida para evitar novas cenas de violência na capital.

Confira o vídeo:

Afirma ter devolvido a quantia · 20/05/2017 - 16h03 | Última atualização em 21/05/2017 - 09h58

Site do TSE mostra que Bolsonaro também recebeu doação pela JBS


Compartilhar Tweet 1



Segundo divulgou o site Metrópoles, o nome do deputado federal Jair Bolsonaro também pode estar ligado ao escândalo da Lava Jato. No site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em “Consulta aos Doadores e Fornecedores de Campanha de Candidatos”, consta que ele recebeu o valor de R$ 200 mil da JBS, durante sua campanha em 2014.

Naquele ano, Bolsonaro foi reeleito deputado federal com o maior número de votos no Rio de Janeiro – recebeu mais de 460 mil votos. O site Vice, trouxe a questão à tona.

O político postou um vídeo em seu canal do Youtube, onde afirma que os R$ 200 mil, metade do valor gasto em sua campanha, foram devolvidos como “doação ao partido”. No entanto, na planilha do TSE, os mesmos R$ 200 mil voltam à conta de Bolsonaro, agora numa doação feita pelo fundo partidário.

Em 2014, a JBS doou mais de R$ 360 milhões a políticos. Ao lado da Ambev e da Construtora OAS, a empresa foi a que mais doou — sendo R$ 5 milhões destinados à campanha de Dilma Rousseff (PT), outros R$ 5 milhões à campanha de Aécio Neves (PMDB) e R$ 1 milhão à campanha de Eduardo Campos (PSB). Segundo Joesley Batista, dono da JBS, todas as doações da empresa eram contrapartida a propina.

 Na redes socais ele também publicou:

Em julho/2014, início das eleições, o Partido Progressista depositou em minha conta de campanha.

R$ 200.000,00, tendo como doador originário a JBS/Friboi.

- No mesmo mês, via cheque nominal, devolvi ao PP tal quantia.

- Naquela época não se falava em "propina legal", mas desconfiei da "gentileza."

- Seguem documentos:


Fonte: Metrópoles
Momento constrangedor · 19/04/2017 - 17h51

Dentes de senador caem durante discurso; assista ao vídeo


Compartilhar Tweet 1



Nesta terça-feira (18/04), em uma reunião da Comissão Mista de Medida Provisória, uma cena hilária chamou a atenção de todos. O Senador Hélio José (PMDB-DF) durante seu discurso quando seus dentes começam a cair.

Ao proferir sua fala, a sua prótese dentaria começou a se desprender, perdendo os dentes da frente.

Ele interrompe o discurso e diz “tô com o dente quebrado”, tenta ajustar e continua falando um pouco mais rápido, mas não teve jeito, já com dificuldade de continua ele diz “Vou tirar isso aqui” e coloca o dente dentro do bolso, e todos começam a rir.

Veja o vídeo abaixo:

No Piauí também já teve cena parecida. O hoje deputado federal Silas Freire também passou pelo vexame quando apresentava seu programa ao vivo na Meio Norte.

Mas no passado Silas tirou onda com uma senhora que ficou sem a 'perereca':


Compartilhar Tweet 1



O Palácio do Planalto divulgou na noite de hoje (6) um vídeo em seu canal no Youtube no qual o presidente Michel Temer fala sobre a reforma da Previdência. Em sua fala, Temer disse que o Brasil “não tem mais espaço para privilégios” e afirmou que a Previdência, com a reforma, será mais rígida com os mais ricos.

“Estamos fazendo uma reforma que trará mais igualdade para todos. A Previdência será mais justa com os mais pobres e mais rígida com os mais ricos. Por exemplo, políticos não terão mais aposentadoria especial. Nem servidores públicos. Nosso país não tem mais espaço para privilégios”.

Temer também procura falar à população que a reforma não vai tirar direitos e que é importante para o crescimento econômico do país. “Sem a reforma, não teremos crescimento econômico. Não haverá criação de novos empregos para tantos milhões de desempregados. Tenho a mais absoluta certeza de que nossos filhos e netos, num futuro breve, reconhecerão a coragem dos que enfrentaram esse problema. Com a aprovação da reforma, teremos crescimento e desenvolvimento econômico, criação de empregos e novas oportunidades para os brasileiros”, disse o presidente.

Para aqueles que já estão em idade de se aposentar ou os já aposentados, Temer deu um recado direto e disse que, nesses casos, nada mudará. “Quem está aposentado, não perderá nada. Ninguém mexerá nos seus direitos. Quem já tem direito a aposentar-se, também não perderá nada. O seu direito continuará a valer plenamente. Você não precisa correr para se aposentar, porque não há mudança no seu caso”.

Com pouco mais de três minutos, no vídeo Temer diz que os críticos da reforma têm “discordância política” ou “desconhecimento da realidade” e reitera a importância da reforma para o ajuste das contas públicas. “Há críticos da reforma, por discordância política ou por desconhecimento da realidade, mas é necessário e urgente reformar nosso sistema previdenciário. O rombo das contas aumenta a cada ano. Nós tivemos a coragem de enfrentar esse problema. Não é um desejo só meu, nem dos deputados e senadores. É uma obrigação de todos”.

O vídeo foi feito após a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) liberar veiculação de publicidade relativa à reforma da Previdência. A intenção, segundo o governo, é esclarecer a população sobre os pontos da reforma.

Negociação com o Congresso

A postagem do vídeo foi feita próximo das 20h e tinha sido gravado, segundo a assessoria do presidente, na tarde de hoje. Durante a manhã, Temer autorizou o relator da reforma na Câmara, Arthur Maia (PPS-BA), a negociar cinco pontos do texto enviado ao Congresso. O objetivo da flexibilização é conseguir votos suficientes para a aprovação da proposta.

Horas depois, após um almoço com o rei e a rainha da Suécia no Palácio do Itamaraty, o presidente negou recuo do governo na questão e exaltou o trabalho conjunto entre Congresso e Planalto. “Prestar obediência ao que o Congresso Nacional sugere não pode ser considerado recuo. Nós estamos trabalhando conjugadamente”.


Fonte: Agência Brasil

Compartilhar Tweet 1



A audiência do executivo Fernando Barbosa Sampaio, testemunha de defesa de Marcelo Odebrecht, terminou em bate-boca entre o juiz federal Sergio Moro e o advogado do ex-ministro Antonio Palocci, José Roberto Batochio.

O advogado interrompeu uma resposta que Moro fez a testemunha e ai a confusão começou. "Tem uma frase ali, no íten 6, mencionou, em uma referência ao diretor Duque, 'tem compromisso com o PT de ficar no cargo de diretor, até solucionar a contratação dessas últimas sondas'. O que o senhor entendeu com essa afirmação, sabe me explicar?", questionou o juiz.

O advogado interrompe: "excelência, pela ordem, excelência, testemunha depõe sobre fatos, não sobre o que ela acha, o que ela entende".

O diálogo começa a esquentar até que vem a resposta do magistrado que ninguém esperava, acompanhe:

Juiz Sérgio Moro: Como ela é destinatária do e-mail, a pergunta é pertinente, então eu reitero a pergunta e depois de eu terminar, passo a palavra...

Advogado José Roberto Batochio: Excelência, com o devido respeito, com o devido respeito excelência, testemunha não pode achar nada. A não ser que haja um outro código de processo penal. De acordo com o código de processo penal brasileiro, a testemunha depõe sobre fatos e não opina. De modo que não vou aceitar essa violência contra a letra do código de processo penal.

Juiz Sérgio Moro: Tá bom doutor, sua questão já foi indeferida, então eu reitero minha pergunta à testemunha. Testemunha tem conhecimento dos fatos, já que é destinatária da mensagem, se ela não souber, pode dizer que não sabe.

Advogado José Roberto Batochio: Mas ela não pode achar. A defesa adverte a testemunha que ela está proibida de depor sobre o que ela acha. A lei impõe que ela deponha sobre fatos.

Juiz Sérgio Moro: Doutor, o doutor faça concurso para juiz e assuma então a condução da audiência, mas quem manda na audiência é o juiz.

Advogado José Roberto Batochio: E Vossa Excelência preste exame da Ordem dos Advogados do Brasil! Cada um aqui cumpre o seu papel, está certo?

Juiz Sérgio Moro: Sua questão está indeferida, doutor, estou perguntando à testemunha.

VEJA O VÍDEO


Compartilhar Tweet 1



O Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Sul (Cremers) acusou o prefeito de Caxias do Sul, Daniel Guerra (PRB), de “desrespeito”, “assédio moral” e “falta de ética” depois que a prefeitura divulgou vídeo no qual ele, por telefone, cobra um médico por ter faltado ao trabalho em uma unidade de saúde em razão de um protesto da categoria.

O vídeo, gravado na quinta-feira(02/03), se tornou público no final de semana. Nele, o prefeito afirma que está fazendo visitas de surpresa a unidades de saúde para ver como estava o atendimento após os médicos terem decretado uma greve de três dias em protesto contra a exigência da prefeitura de que os profissionais batam ponto para comprovar o cumprimento de jornada.

Na Unidade Básica de Saúde (UBS) do bairro Esplanada, ele ligou para o médico plantonista após constatar que ele não estava trabalhando. “O senhor poderia me dizer qual é o motivo de sua ausência aqui na UBS? É seu dia de plantão, nós temos 16 pacientes na sua agenda e você deveria estar atendendo”, afirmou.

A prefeitura não identificou o médico, nem revelou o que o profissional teria respondido ao questionamento do prefeito. No final da gravação, Guerra pede ao plantonista para ir ao posto atender aos pacientes. “O senhor faria a gentileza de vir cumprir o seu horário? Que eu saiba, o salário está em dia”, afirma.

O Cremers criticou. “É lamentável ver o desrespeito, o assédio moral e a falta de ética na relação entre gestores e médicos”, escreveu o conselho no comunicado divulgado nesta segunda-feira. “É injustificável a exposição midiática do médico e o uso político de uma questão administrativa comum no dia a dia”, completa.

Para a entidade, “procuram repassar ao médico, mais uma vez, a incompetência do gestor na solução dos problemas do sistema de saúde de seu município”. A entidade ainda afirma que é dever do médico lutar por melhores condições de atendimento, que as UBSs não atendem urgências e emergências – e que, portanto, o profissional pode suspender suas atividades – e que irá encaminhar uma representação contra o governo municipal ao Ministério Público do Trabalho.

A prefeitura não se manifestou sobre o comunicado do Cremers. Na sexta-feira, Guerra, em entrevista coletiva, afirmou que tem compromisso com o “cumprimento da carga horária com registro do ponto por parte dos médicos concursados” – a medida, segundo a administração, é prevista no edital do concurso.

O prefeito disse, ainda, que entrou com uma ação na Justiça pedindo a ilegalidade da greve – que terminou nesta segunda-feira -, porque o município não foi informado com 72 horas de antecedência, como prevê a lei.

“O município cumpre com o pagamento dos salários em dia. Nada mais justo, correto e humano para com nossa população exigir que todos os médicos cumpram também a sua obrigação enquanto servidores públicos”, disse.

Veja o vídeo divulgado pela prefeitura:

Leia a íntegra do comunicado do Cremers:

O CREMERS, frente à notícia veiculada na mídia sobre o telefonema do prefeito de Caxias do Sul para um médico que não se encontrava na UBS, vem de público se manifestar:

1) E lamentável ver o desrespeito, o assédio moral e falta de ética na relação entre gestores e médicos;

2) É injustificável a exposição midiática do médico e o uso político no trato de uma questão administrativa, comum no dia-a-dia;

3) Procuram repassar ao médico, mais uma vez, a incompetência do gestor na solução dos problemas do sistema de saúde de seu município;

4) A Lei 7783/89, art. 6, dispõe sobre o direito de greve: proíbe o empregador de violar direitos e garantias fundamentais do empregado, sendo vedado o uso de meios que venham a constranger o empregado no comparecimento ao trabalho;

5) O Código de Ética Médica (CEM), cap. I – alínea III, afirma: é ético lutar por condições mínimas de trabalho e salários dignos, compatíveis com a responsabilidade profissional e social;

6) CEM – capítulo II – alínea V: é direito do médico suspender suas atividades, individualmente ou coletivamente, quando a instituição pública ou privada para a qual trabalha não oferecer condições adequadas para o exercício profissional ou não remunerar digna e justamente, ressalvadas as situações de urgência e emergência.

As unidades básicas de saúde não têm atribuição de atender urgências e emergências.

7) Os problemas administrativos da saúde pública devem ser tratados com seriedade, respeito, diálogo e com trabalho, deixando de lado efeitos midiáticos e políticos;

8) O Cremers encaminhará representação ao Ministério Público do Trabalho.


Fonte: Com informações da Veja.com
"Absoluta imparcialidade" · 21/02/2017 - 14h24

Alexandre Moraes em sabatina: serei imparcial na Lava Jato


Compartilhar Tweet 1



O ministro licenciado da Justiça e indicado pelo presidente Michel Temer para vaga no Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes, garantiu nesta terça-feira (21/02) aos senadores na Comissão de Constituição e Justiça que atuará com “absoluta imparcialidade” na Corte. A declaração foi dada em resposta ao senador Lindbergh Farias (PT-RJ), que o questionou pelo fato de integrar um governo cujos principais membros são citados em delações da Odebrecht, incluindo Temer. Lindbergh pediu a Moraes para que se declare suspeito de julgar qualquer caso envolvendo a Operação Lava Jato. Se seu nome for aprovado pelo Senado, o ministro se tornará o revisor de ações da Operação no plenário, que envolvem os presidentes da República, do Senado e da Câmara.

Na resposta, Moraes se recusou a se declarar impedido e lembrou que é uma “tradição histórica” no Supremo a indicação de pessoas que atuaram no Executivo e no Legislativo, citando os ministros Gilmar Mendes (ex-advogado-geral da União do governo FHC), Dias Toffoli (ex-advogado do PT), e Edson Fachin (que defendeu publicamente a candidatura de Dilma Rousseff). “Nenhum deles deixou de ter atuação imparcial. Em relação a nenhum desses ministros houve qualquer problema em relação a independência”, afirmou Moraes.

“Eu me julgo absolutamente capaz de atuar com absoluta imparcialidade dentro do que determina a Constituição, sem nenhuma vinculação político partidária”, completou, lembrando que integrantes da força-tarefa da Lava Jato elogiaram a sua atuação como ministro da Justiça, a quem está subordinada a Polícia Federal.

Na réplica, Lindbergh lamentou a negativa de Moraes em declarar suspeição: “Infelizmente, vai ficar parecendo que o senhor não fez isso [declarou-se suspeito] porque não pode, porque quem te indicou o fez para ser revisor da Lava Jato. Eu dei uma oportunidade para vossa excelência falar ao Brasil que não iria atuar na Lava Jato, que não seria revisor porque participou de um governo com pessoas envolvidas”, comentou.

ACOMPANHE A SABATINA AO VIVO

 


Fonte: Com informações da Veja
Doações no valor de 12,6 mi · 26/01/2017 - 17h19

PT, PSDB, PMDB, DEM, PCdoB…Veja para quem Eike já doou dinheiro


Compartilhar Tweet 1



Em 26 de maio de 2016, quando se prontificou a ir voluntariamente até a sede da força-tarefa da Operação Lava Jato, em Curitiba, para prestar depoimento, o empresário Eike Batista assim explicou aos procuradores Robson Pozzobon e Júlio Carlos Motta Noronha, do Ministério Público Federal, a razão de fazer generosas doações a campanhas políticas: “fazia isso constantemente como brasileiro, essa é minha contribuição politica, quero que a democracia flua”.

As investigações da Operação Eficiência mostraram nesta quinta-feira, contudo, que as relações do ex-bilionário com os poderosos, especialmente com o ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral (PMDB), não se baseavam no civismo de Eike, acusado de pagar ao menos 16,5 milhões de dólares em propina ao peemedebista.

No depoimento, o empresário não fez qualquer menção a pagamento de propinas. “Minha cultura é de fazer a coisa certa”, garantiu. Quando voltar do exterior, entregar-se às autoridades brasileiras e for levado à prisão, Eike pode se ver inclinado mudar o discurso e explicar as reais motivações de alguns de seus investimentos políticos.

Além das propinas milionárias pagas no esquema descoberto pelo MPF e a Polícia Federal, Eike doou oficialmente 12,6 milhões de reais a campanhas políticas entre 2006 e 2012, conforme o Sistema de Prestação de Contas Eleitorais do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A lista de beneficiários do dinheiro do ex-bilionário é estrelada e suprapartidária: envolve 14 partidos, do DEM ao PCdoB, e nomes de ex-presidentes, ex-presidenciáveis, ex-prefeitos, parlamentares e ex-parlamentares.

O ano em que o ex-bilionário debutou no financiamento de campanhas políticas foi 2006, quando ele gastou 4,38 milhões de reais em doações, divididas entre sete candidatos e os comitês financeiros de PMDB, PFL, PSB, PT e PDT. O então presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu um milhão de reais. André Puccinelli (PMDB) e Delcídio do Amaral (então no PT), os dois principais candidatos ao governo do Mato Grosso do Sul, onde Eike tinha negócios, levaram 400.000 reais a cada um. O PMDB do Rio de Janeiro, reduto de Cabral, foi agraciado com outros 400.000 reais.

Nas eleições municipais de 2008, quando distribuiu 1,7 milhão de reais a candidatos e partidos, Eike demonstrou como interesses econômicos – e não apenas o desejo de que “a democracia flua” – guiavam a lógica de suas contribuições.

Receberam 50.000 reais cada os desconhecidos Breno Costa (DEM) e Reinaldo Guimarães (PMDB), candidatos à prefeitura da pequena Conceição do Mato Dentro (MG), onde a MMX, mineradora de Eike, produzia minério de ferro. Além deles, as campanhas dos ex-prefeitos do Rio Eduardo Paes (PMDB) e de Belo Horizonte Márcio Lacerda (PSB) levaram 500.000 reais e 400.000 reais, respectivamente.

Foi nas eleições nacionais de 2010, no entanto, que o então bilionário mais abriu a carteira, com doações oficiais de 6 milhões de reais, divididas entre cinco candidatos e os comitês financeiros de PSDB, PT, PR, PSB, PV, PCdoB, PDT e DEM.

Entre os presidenciáveis, o tucano José Serra e a petista Dilma Rousseff receberam um milhão de reais cada, enquanto Marina Silva (PV) ficou com 500.000 reais. Candidato à reeleição ao governo do Rio, Cabral foi beneficiado com 750.000 reais por Eike, que ainda injetou 500.000 reais na campanha de Delcídio ao Senado e 100.000 reais na de Cristovam Buarque (PDT-DF).

A única eleição em que o empresário preferiu fazer doações por meio de uma de suas empresas, e não de sua pessoa física, foi a de 2012. Naquele ano, a MMX doou 500.000 reais, distribuídos entre PMDB, PSD, DEM, PP, PSDB, PTB, PTC e PSB.

Mantega e Santana

O depoimento de Eike aos procuradores da Lava Jato foi crucial para a prisão – mesmo que por poucas horas – do ex-ministro da Fazenda Guido Mantega na 34ª fase da operação, a Arquivo X.

Em seu depoimento, Eike explicou em detalhes como Mantega pediu doação ao PT, no valor de 5 milhões de reais, em forma de quitação de campanha. A reunião foi no dia 1º de novembro de 2012, fora de período eleitoral.

Segundo o empresário, a mulher do marqueteiro João Santana, Mônica Moura, procurou o advogado Flávio Godinho, também alvo da Operação Eficiência nesta quinta-feira, e o orientou a encaminhar o pagamento a uma conta do casal no exterior. Eike disse aos procuradores que exigiu de Santana a prestação de algum serviço em troca do dinheiro, o que teria sido feito por meio de uma consultoria junto aos governos de Venezuela e Angola.

Assista abaixo o depoimento do empresário ao MPF:

Fonte: Veja.com

Suspeitos de corrupção · 18/01/2017 - 14h00

Escoltados pela PF, vereadores tomam posse e voltam para a cadeia


Compartilhar Tweet 1



Cinco vereadores de Foz do Iguaçu (PR) reeleitos no ano passado saíram da cadeia, onde estavam presos por suspeita de envolvimento em um esquema de corrupção, foram até a Câmara escoltados pela Polícia Federal (PF), tomaram posse com os policiais ao fundo e voltaram para a prisão.

A posse, ocorrida na manhã desta quarta-feira, foi feita por determinação da Justiça, segundo o presidente da Câmara, Rogério Quadros (PTB), e ocorreu sob forte tumulto. Dezenas de pessoas ocuparam a galeria da Câmara com cartazes contra a iniciativa e aos gritos de “vergonha” e de pedidos de renúncia dos parlamentares.

Os vereadores – Anice Gazzaoui (PTN), Darci Siqueira (PTN), Rudinei de Moura (PEN), Edilio Dall’Agnol (PSC) e Luiz Queiroga (DEM) – estão presos desde dezembro do ano passado na 5ª fase da Operação Pecúlio, da PF, por suspeita de recebimento de propina para aprovar projetos de interesse da prefeitura e de participação em fraudes de licitações para a área da saúde. Os parlamentares fizeram o juramento, assinaram o livro de posse e saíram escoltados.

Segundo o jornal “Gazeta do Povo”, doze presos já foram soltos após firmarem acordos de delação premiada. O então prefeito, Reni Pereira (PSB), também foi preso, junto com empresários, secretários e servidores municipais.

Veja o vídeo da posse sob protesto:

Fonte: Veja.com

Durante seu discurso na entrega de 61 ambulâncias na cidade de Esteio, no Rio Grande do Sul, o presidente Michel Temer (PMDB) cometeu uma gafe e se confundiu com a moeda do país. Ao falar sobre o trabalho do ministro da Saúde, Ricardo Barros, Temer afirmou que “ele (o ministro) anunciou a economia de 800 milhões de cruzeiros” na área da saúde em pouco tempo de governo.

O cruzeiro foi várias vezes a moeda oficial do país. A primeira vez foi em 1942, sucessora do réis, que circulou desde a época da colonização. Nos anos 1960, o cruzeiro foi substituído pelo cruzeiro novo, mas em maio de 1970 retomou o nome original. Nos anos 1980, o cruzado e o cruzado novo passaram a circular como moeda nacional. Em 16 de março de 1990, o cruzeiro retornou ao mercado. Pouco tempo depois, foi substituído pelo real, a atual moeda do Brasil, em 1994.

“O que o Ricardo Barros fez na saúde foi uma coisa extraordinária. Ele começou a impedir tais ralos pelos quais saem recursos e, em pouquíssimo tempo, fizemos uma solenidade no Planalto, onde ele anunciou a economia de 800 milhões de cruzeiros, que significam novas UPAs e novas UBSs (unidades de saúde)”, afirmou o presidente.

Sem perceber (e sem ser avisado) da gafe, o presidente continuou seu discurso. Confira o momento em que o presidente se confunde a partir de 19 minutos e 12 segundos.

Confira:


Fonte: Veja.abril
Já tomou posse na entidade · 06/01/2017 - 14h46

APPM: sem concorrente, Gil Carlos é 'aclamado' como novo presidente


Compartilhar Tweet 1



Sem concorrente, por disputar em chapa única, o prefeito de São João do Piauí, Gil Carlos (PT), foi aclamado como novo presidente da Associação Piauiense dos Municípios (APPM). Não foi necessário nem eleição, a assembleia foi aberta e o prefeitos que apoiassem o petista deveriam levantar a mão, que foram maioria. Cerca de 130 prefeitos estavam presentes no auditório da entidade, mas cerca de 150 devem ter participado dos eventos que foram marcados justamente nesta sexta-feira (06/01).

Entre as autoridades presentes estavam os secretários Rejane Dias (PT), de Educação, Franzé Silva (PT), Administração, Henrique Rebelo (PT), da Sasc, Francisco Limma (PT), da SDR, Fábio Xavier (PR), de Cidades, Mauro Eduardo (PT), da Seid, Vicente Sobrinho (PT), da Fundespi, Fábio Abreu (PTB), de Segurança, e Nuno Kauê, procurador do estado.

Os deputados estaduais também estiveram na APPM, como o presidente da Assembleia Legislativa do Piauí, Themístocles Filho (PMDB), e também Fernando Monteiro (PRTB), João Madison (PMDB), Severo Eulálio (PMDB), Georgiano Neto (PSD) e o deputado federal Júlio César (PSD).

Estiveram presentes também Olavo Rebelo, presidente do TCE-PI, os senadores Elmano Férrer (PTB) e Regina Sousa (PT), o presidente da Fundação Nacional de Saúde Henrique Pires (PMDB) e o presidente da OAB-PI, Chico Lucas, entre outros.

Gil Carlos já foi empossado no cargo, recebendo a gestão do então presidente, prefeito de Vila Nova do Piauí, Arinaldo Leal (PSB), que como presidente de uma associação que pelo municipalismo, foi o primeiro que desistiu da reeleição.

VEJA O VÍDEO DO MOMENTO DA ACLAMAÇÃO


Compartilhar Tweet 1



O ano político foi marcado pela tensão e a crise entre os poderes, em 2016, tendo seu ápice na cassação da petista Dilma Rousseff, após um processo de impeachment duramente contestado por sua base. Em seguida, Michel Temer assume e traz consigo um pacote de medidas impopulares, que levam seu governo aos recordes de desaprovação.

Cite-se ainda as enxurradas de delações premiadas, que a cada dia põem mais um na lista dos réus - lista esta que já tem Lula por cinco vezes. Ano também de eleições municipais, onde em Teresina Firmino Filho conseguiu se reeleger. No interior, os gestores mesmo em meio à crise são cada vez mais cobrados no âmbito da transparência. Veja agora o que foi destaque na política local e nacional, durante 2016.

02/02/2016
DILMA É VAIADA NO CONGRESSO AO DEFENDER CPMF

Em sua mensagem ao Congresso Nacional na sessão solene de abertura dos trabalhos do Legislativo em 2016, a então presidente Dilma Rousseff foi alvo de vaias e aplausos ao longo de vários momentos do discurso de 40 minutos aos deputados e senadores. A petista defendeu que é indispensável uma reforma nas atuais regras da Previdência Social para manter a sustentabilidade do sistema previdenciário. Diante dos olhares dos congressistas, ela também pediu, entre outros assuntos, apoio do parlamento para aprovar a recriação da CPMF e para impor limites aos gastos públicos. Leia mais

19/02/2016
DELCÍDIO DO AMARAL É SOLTO
O então senador Delcídio Amaral, do PT de Mato Grosso, preso acusado de envolvimento na Lava Jato, foi solto por determinação do ministro do STF Teori Zavascki, relator dos processos decorrentes da Lava Jato no Supremo. Na gravação em que foi pego, combinando atos não republicanos para atacar a Lava Jato, Delcídio chegou a afirmar que Zavascki seria um dos ministros do STF que poderia influenciar na soltura, por exemplo, de Nestor Cerveró, ex-diretor da área Internacional da Petrobras. Leia mais

23/02/2016
JOÃO SANTANA É PRESO
O marqueteiro do PT João Santana desembarcou na manhã do dia 23 de fevereiro no Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, Grande São Paulo, um dia depois de ter a prisão decretada pela Justiça por receber US$ 7,5 milhões em conta secreta no exterior. A Polícia Federal suspeita que os recursos tenham origem no esquema de corrupção na Petrobras investigado na Operação Lava Jato. 
Santana e a mulher, Monica Moura – que também teve a prisão decretada –, estavam na República Dominicana, onde participavam da campanha de reeleição do presidente do país. Leia mais

04/03/2016
LULA É ALVO DA OPERAÇÃO LAVA JATO E CONDUZIDO A DEPOR
A Operação Lava Jato, que começou em março de 2014 e investiga um esquema bilionário de lavagem de dinheiro e evasão de divisas, chegou na 24ª fase no dia 04 de março, quando a Polícia Federal chegou à casa do ex-presidente Luiz Inácio da Silva, em São Bernardo do Campo, e em outros pontos em São Paulo, no Rio de Janeiro e na Bahia. Ele foi alvo de um dos mandados de condução coercitiva, e levado ao aeroporto de Congonhas, onde prestou depoimento por três horas. Veja como foi a cobertura.

Foto: Reprodução/G1

 - EX-PRESIDENTE TORNOU-SE RÉU EM CINCO AÇÕES PENAIS

16/03/2016
"TCHAU QUERIDA!" - MORO DERRUBA SIGILO DE GRAMPOS
O juiz Sérgio Moro retirou no dia 16 de março o sigilo de interceptações telefônicas do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. As conversas gravadas pela Polícia Federal incluem diálogo desta quarta com a presidente Dilma Rousseff, que o nomeou como ministro chefe da Casa Civil. No despacho em que libera as gravações, Moro afirma que, “pelo teor dos diálogos degravados, constata-se que o ex-Presidente já sabia ou pelo menos desconfiava de que estaria sendo interceptado pela Polícia Federal, comprometendo a espontaneidade e a credibilidade de diversos dos diálogos”. Leia mais

Conversa com Dilma
- Dilma:
Alô
- Lula:
Alô
- Dilma:
Lula, deixa eu te falar uma coisa.
- Lula:
Fala, querida. Ahn
- Dilma:
Seguinte, eu tô mandando o 'Bessias' junto com o papel pra gente ter ele, e só usa em caso de necessidade, que é o termo de posse, tá?!
- Lula:
Uhum. Tá bom, tá bom.
- Dilma:
Só isso, você espera aí que ele tá indo aí.
- Lula:
Tá bom, eu tô aqui, fico aguardando.
- Dilma:
Tá?!
- Lula:
Tá bom.
- Dilma:
Tchau.
- Lula:
Tchau, querida.

 - W.DIAS COMENTA SOBRE DIVULGAÇÃO DE GRAMPOS DE LULA

CONVERSA DE W.DIAS TAMBÉM CAI EM GRAMPO

17/03/2016
MINISTRO DA CASA CIVIL E FORO PRIVILEGIADO
No dia seguinte à divulgação dos grampos de suas conversas, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi empossado como ministro da Casa Civil, no Palácio do Planalto. Durante a solenidade de posse, o deputado Major Olímpio (SD-SP), um dos convidados, gritou "vergonha" quando a presidente Dilma Rousseff ia começar seu discurso.Imediatamente, parte dos convidados ficou de pé para identificar quem gritou, vaiou o deputado, que é da oposição, e passou a entoar o coro "Não vai ter golpe". Leia mais 

 - JUSTIÇA ANULA POSSE DE LULA COMO MINISTRO

17/04/2016
CÂMARA APROVA IMPEACHMENT DE DILMA ROUSSEFF
Em votação aberta, a Câmara Federal deu prosseguimento ao processo de impeachment da então presidente Dilma Rousseff. Foram 367 votos a favor do envio do Senado do relatório elaborado pelo deputado Jovair Arantes (PTB-GO), onde a líder petista é acusada de crime de responsabilidade, 137 contra, além de 7 abstenções e 2 faltas. A vitória da oposição foi computada às 23h07 do domingo, dia 17 de abril.  Veja como foi a sessão.

Mantendo as previsões, cinco deputados do Piauí votaram a favor da admissibilidade do pedido de impeachment da presidente, e outros cinco votaram contra. Foram a favor Átila Lira, Heráclito Fortes, Iracema Portella, Júlio César e Rodrigo Martins.
Manifestaram-se contra o andamento do processo os deputados Assis Carvalho, Capitão Fábio Abreu, Rejane Dias, Marcelo Castro e Paes Landim. Ao final da votação dos piauienses, o placar total computava 265 votos a favor, 88 contra e mais 4 abstenções. 

05/05/2016
STF AFASTA CUNHA DO MANDATO DE DEPUTADO
Por unanimidade, os ministros do STF votaram a favor da liminar de Teori Zavascki para afastar o deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) de seu mandato parlamentar e, consequentemente, da Presidência da Câmara dos Deputados. O magistrado respondeu ao pedido do ano passado do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que acusou o peemedebista de usar o seu cargo para intimidar pessoas e atrasar as investigações da Operação Lava Jato. Leia mais 

12/05/2016
TEMER ASSUME PRESIDÊNCIA INTERINAMENTE
Poucos instantes depois de ser notificado sobre a decisão do Senado de dar seguimento ao processo de impeachment contra Dilma Rousseff, o então novo presidente da República Michel Temer confirmava a nova equipe ministerial. Sem surpresas, o primeiro escalão do governo - ainda provisório - de Temer já tinha Henrique Meirelles no Ministério da Fazenda, Ilan Goldfajn no Banco Central e Romero Jucá no Planejamento. Temer recebeu no Palácio do Jaburu, por volta das 12h15 daquele dia, a notificação de que Dilma foi afastada do cargo. A partir de então, o advogado constitucionalista assumia de forma interina a Presidência da República. Leia mais.

23/05/2016
GRAVAÇÕES DERRUBAM ROMERO JUCÁ
Romero Jucá confirmou, no dia 23 de maio, que se licenciaria do ministério do Planejamento, voltando ao Senado no mandato pelo PMDB de Roraima. O anúncio foi feito em resposta à divulgação de conversas do ministro com o ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado.  Nos áudios, Jucá sugere um "pacto" para tentar barrar a Operação Lava Jato. Leia mais
 

14/06/2016
CONSELHO DE ÉTICA DECIDE CASSAR MANDATO DE CUNHA

O Conselho de Ética da Câmara aprovou por 11 votos a nove a cassação do deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), num processo que tramitava desde outubro do ano passado na Câmara e foi considerado o mais longo da história da comissão de ética. A cassação do deputado foi pedida pelo relator Marcos Rogério (DEM-RO). Os votos decisivos vieram por parte da Tia Eron (PRB-BA), que ainda não havia tornado público seu posicionamento, e Wladimir Costa (SD-PA), que mudou o voto. Durante a votação, que foi feita com cada deputado anunciando o voto, alguns parlamentares ergueram cartazes pedindo "Fora, Cunha", e dizendo tratar-se de uma "vitória da pressão popular". Leia mais

 - VEJA TAMBEM: CÂMARA CASSA MANDATO DE EDUARDO CUNHA

 - TEMER FINALIZA PROPOSTA DA 'PEC DOS GASTOS'

31/08/3016
SENADO CASSA MANDATO DE DILMA ROUSSEFF
O Plenário do Senado Federal aprovou no dia 31 de agosto de 2016 a perda do cargo de presidente da República de Dilma Rousseff. Foram 61 votos a favor e 20 contra. Instantes após o resultado, alguns senadores começaram a cantar o Hino Nacional. O resultado foi proclamado pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, que comandou o julgamento do processo no Senado, iniciado ainda no dia 25. Pelo Piauí, apenas o senador Ciro Nogueira (PP) votou pela cassação da presidente. Elmano Férrer (PTB) e Regina Sousa (PT) mantiveram o posicionamento contra a perda definitiva do mandato de Dilma. Veja como foi a sessão que cassou Dilma.

 - TEMER TOMA POSSE COMO PRESIDENTE EM CERIMÔNIA DE 13 MIN

 - OPERAÇÃO LAVA JATO PRENDE GUIDO MANTEGA E ANTÔNIO PALOCCI

02/10/2016
FIRMINO É REELEITO PREFEITO DE TERESINA
Em uma votação pouco previsível, o tucano Firmino Filho foi reeleito prefeito de Teresina  com 51,14% dos votos válidos. Em segundo lugar ficou o deputado Dr. Pessoa, somando 39,77%. O candidato Amadeu Campos fechou com 6,66%. O candidato Éverton Diego teve 1,19%, Luciane Santos, 0,64%, Quem-Quem somou 0,42%, e Lourdes Melo, 0,18%. Na capital, o índice de abstenção foi de 11,73%. Dos votos totais, 1,99% foram brancos, e 6,37% nulos. 

Dr. Pessoa (PSD) fez um desabafo à imprensa após ser derrotado pelo por Firmino Filho (PSDB) na disputa pela Prefeitura de Teresina. “Faltou estrutura, não para invadir os lares teresinenses, mas para andar, meu partido deu menos da metade do marqueteiro e só, não tenho influencia de poder econômica nem politico, ó o poder Deus e do povo de Teresina”.

 - CLIQUE PARA VER COMO FOI A COBERTURA DAS ELEIÇÕES NO PIAUÍ

 - TERESINENSES RENOVARAM 'METADE' DA CÂMARA DE VEREADORES

19/10/2016
EDUARDO CUNHA É PRESO EM BRASÍLIA
A Polícia Federal prendeu o ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha. A ordem de prisão foi expedida pelo juiz federal Sergio Moro, atendendo a pedido do Ministério Público Federal, em caráter preventivo. O ex-deputado foi preso perto da casa em que vive na capital federal e já está a caminho do hangar da corporação em Brasília para embarque rumo a Curitiba, onde deve chegar no fim da tarde. O mandato de deputado de Eduardo Cunha foi cassado no mês de setembro, o que tirou o peemedebista da condição de foro privilegiado, podendo assim ser julgado pela primeira instância da Justiça. Leia mais

 - EX-GOVERNADORES GAROTINHO E SÉRGIO CABRAL SÃO PRESOS

 - TEMER APRESENTA PROPOSTA DE REFORMA DA PREVIDÊNCIA

 - CÂMARA APROVA TEXTO BASE DAS MEDIDAS ANTICORRUPÇÃO

05/12/2016
MINISTRO AFASTA RENAN DA PRESIDÊNCIA DO SENADO
O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio decidiu afastar o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), do cargo da presidente. O ministro atendeu a um pedido liminar feito pela Rede Sustentabilidade, após a decisão proferida pela Corte que tornou Renan réu pelo crime de peculato. Leia mais

 - MAIORIA DO STF DECIDE MANTER RENAN NO SENADO FEDERAL

 - SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL RECEBE DELAÇÕES DA ODEBRECHT

__________________________________________

AS 10 MAIS LIDAS DE POLÍTICA DO 180GRAUS

1 - JOÃOZINHO SE TORNA RÉU POR ASSASSINATO

O juiz Mário César Moreira Cavalcante, da 1ª Vara da Comarca de Campo Maior, aceitou aditamento de denúncia oferecida pelo Ministério Público, através do promotor Luciano Lopes Nogueira, contra o ex-prefeito de Campo Maior Joãozinho Félix (PPS), e mais cinco pessoas acusadas de envolvimento no assassinato de Alípio Ribeiro dos Santos, ocorrido em 2009. Leia mais 

2 - DEPUTADOS RECUSAM ABRIR VEÍCULO EM ABORDAGEM

O carro do deputado Georgiano Neto (PSD) foi interceptado pela polícia na noite do dia 1º de outubro, vésperas da eleição, no município de Guadalupe e o parlamentar se recusou a abrir o veículo para verificação de suspeita de compra de voto alegando ter imunidade parlamentar. No momento da abordagem ele estava acompanhado do ex-prefeito Dr. João Luís da Rocha e do do vice-prefeito da cidade, Eduardo Rocha. O pai do Georgiano, deputado federal Júlio César, estava na cidade chegou em seguida e reforçou que o carro não seria aberto. Leia mais 

3 - CIRO ESCREVE ROTEIRO DA DISPUTA CONTRA W.DIAS

O senador Ciro Nogueira não esconde mais o desejo de disputar o comando do Palácio de Karnak. As estratégias do presidente nacional do PP ficam cada vez mais evidentes com o fortalecimento da sigla nas eleições municipais e o distanciamento na relação com Wellington Dias. Fatos que devem colocá-lo, sim, no palanque oposto ao do governador petista. Leia a íntegra 

4 - FOLHA SECRETA DE PAULO MARTINS

Em outubro, uma notícia do 180 levantou polêmica no tocante à falta de transparência. Trata-se da ‘folha secreta’ de Paulo Martins (PT) - atual prefeito de Campo Maior, que jura estar tudo dentro da legalidade, embora a listagem não seja divulgada. Ao todo são cerca de 943 funcionários atrelados a uma fundação da Bahia que recebe dinheiro da prefeitura para contratar terceiros, que por sua vez, prestam serviços ao município, mais precisamente a cinco pastas: Saúde, Educação, Administração, Meio Ambiente e Assistência Social. Saiba mais.

5 - ROMBO NA PREVIDÊNCIA DE CAMPO MAIOR

A situação da previdência de Campo Maior é nebulosa e não à toa é uma das que despertaram a atenção do Ministério Público, que sustentou, em junho, diante dos levantamentos iniciais, existir um rombo superior a 8 milhões de reais no fundo previdenciário municipal, entre o funcional e o patronal. Veja na íntegra.

6 - MILAGRE DEVE GARANTIR REELEIÇÃO DE PADRE WALMIR

Dias antes das eleições, o 180 narrava a situação do prefeito de Picos Padre Walmir, em busca da reeleição. Precisando da providência divina e enfrentando uma situação atípica, o prefeito já começou a “descascar os pepinos” de sua gestão assim que assumiu no lugar de Kleber Eulálio, hoje Conselheiro do Tribunal de Contas do Estado. Ele recebeu a prefeitura “arrasada”, e teve que se desdobrar, em um ano e quatro meses, para garantir o reequilíbrio das contas. Leia mais

7 - PETISTA DIZ QUE DEUS PUNIU AMADEU

O então pré-candidato a prefeitura de Teresina rejeitado pelo próprio partido, Júnior do MP3 (PT) chegou ao limite do desespero para tentar manter o seu nome na disputa. Tudo começou em uma reunião realizada pelo Diretório Municipal do PT no dia 18 de junho. Um vídeo mostra o militante petista desferindo ataques contra o pré-candidato Amadeu Campos (PTB) favorito para receber apoio da sigla. Saiba mais 

CONFIRA A RESPOSTA DE AMADEU CAMPOS 

8 - JORNALISTA CHAMA SENADORA DO PIAUÍ DE 'ANTA'

Em um vídeo publicado em seu canal no YouTube, a jornalista Joice Hasselmann chama a senadora piauiense Regina Sousa de “semi-analfabeta”, “cretina”, “anta”, “gentalha”, “mentirosa”. O vídeo foi gravado em um ambiente no qual a jornalista acompanhava a sessão de julgamento do impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff no Senado Federal. Os ataques também se estendem à senadora Fátima Bezerra (PT-RN). Veja os detalhes 

9 - FOLHA DE PESSOAL EM PEDRO II CHEGA A R$ 34 MILHÕES

O município de Pedro II é um dos que saltou do índice 1.7 para 9.5, na escala de 0 a 10, segundo os levantamentos feitos pelo Ministério Público Federal (MPF) sobre Portais da Transparência. Mas entre o que foi realmente verificado pelo órgão e o que é real, pode acabar por evidenciar algumas incongruências quando se procura informações no tal portal do município, principalmente, no que tange à disponibilização da folha de pagamento de pessoal e nos repasses para ao menos uma fundação. Um levantamento feito pelo portal 180 junto ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) traz à tona que o município de Pedro II, em setembro, possuía na chamada “folha normal” exatos 1.464 funcionários que trabalhariam para a prefeitura. A folha chegou ao patamar, naquele mês, de exatos R$ 2.833.372,08. Leia mais 

10 - FOLHA SUSPEITA DE ESPERANTINA TOTALIZA R$ 39,5 MILHÕES

O 180 obteve a “folha normal” de pagamento do município de Esperantina, visitado esta semana pela reportagem. São ao todo 1.753 funcionários, entre efetivos e comissionados, que juntos consomem por mês R$ 3.298.972,45. O que ao ano, sem 13º, férias e outros direitos, daria cerca de R$ 39.587.669,40. A folha divulgada logo abaixo é ainda a referente a agosto deste ano, aquela enviada para o Tribunal de Contas do Estado (TCE) pela própria prefeitura. Acesse a lista na íntegra.

 - A prefeita Vilma Amorim, do PT, e seu vice Jânio Filho

Compartilhar Tweet 1



O juiz Sérgio Moro que está dirigindo as audiências que culminaram nos diversos processos da operação Lava Jato, acabou por ser irônico com o advogado de Lula ao final da audiência.

Na discussão entre Moro e a defesa de Lula, o juiz questiona se “o advogado irá entrar com uma indenização contra a testemunha também, pois não sei se a defesa entra contra todo mundo, com queixa crime e indenização”

Em resposta o advogado afirma: “ creio que ninguém está acima da lei. Da mesma forma que as pessoas estão sujeitas à determinada ação, as autoridades também devem estar”

Em tom de ironia moro responde: “Tá bom doutor, uma linha de advocacia muito boa

Esse dialogo ocorreu após as gravações oficiais feitas pela justiça federal.


Compartilhar Tweet 1



O embaixador da Rússia na Turquia, Andrey Karlov, foi morto a tiros nesta segunda-feira (19/12) em um atentado em Ancara.

Ele foi alvejado quando discursava na inauguração de uma exposição sobre a Rússia em uma galeria na capital turca. As informações são da Rádio França Internacional.

O atirador gritou "nós morremos em Aleppo, você morre aqui".

O ataque também deixou feridos. O criminoso ainda não foi identificado, e nenhum grupo reivindicou a ação até o momento.

Segundo a NTV, outra três pessoas ficaram feridas no atentado e o atirador foi morto em confronto com a policia e seguranças do local.

O atentado aconteceu dias depois dos protestos na Turquia contra o papel da Rússia na guerra da Síria, apoiando o regime de Bashar al-Assad.


Fonte: Com informações da EBC
Divulgou seu extrato bancário · 18/12/2016 - 16h54

Malafaia divulga extrato bancário com destinos de R$ 100 mil


Compartilhar Tweet 1



O pastor Silas Malafaia divulgou seu extrato bancário de julho de 2013 em vídeo para mostrar que usou os R$ 100 mil recebidos em sua conta pessoal por oferta do advogado Jader Alberto Pazinato, preso na Operação Timóteo, para assinar dois cheques: um de R$ 70 mil para pagar pelo programa de TV Vitória em Cristo, apresentado semanalmente por Malafaia há mais de 25 anos; outro de R$ 30 mil à Igreja Assembleia de Deus Vitória em Cristo, presidida pelo pastor.

A Operação Timóteo prendeu 16 pessoas em 11 estados por envolvimento em um esquema de corrupção baseado em cobranças judiciais de royalties da exploração mineral, mas o maior destaque na imprensa foi para o notório Malafaia, conduzido coercitivamente a depor em razão da suspeita da Polícia Federal de que o pastor poderia ter “emprestado” contas para lavar os R$ 100 mil oriundos do esquema que nos últimos oito anos desviou R$ 66 milhões.

No vídeo, Malafaia se diz mais calmo do que no primeiro, quando manifestou aos gritos sua indignação, e reitera que não é “laranja” de esquema algum, argumentando que, se fosse, não teria depositado o cheque em sua conta pessoal nem pagado imposto de renda.

“Eu depositaria o cheque na igreja e, como a igreja tem volume de dinheiro, eu pegaria o dinheiro por fora”, alega o pastor.

Assista e tire (ou não) suas conclusões.

Fonte: Veja.com