'Recado tá dado, Bolsonaro' · 02/04/2021 - 11h15

Túlio Gadelha compara resultado da eliminação do BBB21 com as eleições de 2022


Compartilhar Tweet 1



Nesta quarta-feira (31), o deputado federal Túlio Gadelha (PDT-PE), fez uma comparação com a Sarah Andrade, última eliminada do BBB21 com o atual presidente Jair Bolsonaro. Como Bolsonaro, durante sua participação no programa, Sarah fez declarações que desrespeitavam as medidas de isolamento social. As informações foram apuradas pelo Estado de Minas.

A brasiliense estava na disputa para permanecer na casa com o cantor sertanejo Rodolfo e com a advogada Juliette e com 76,76% dos votos, ela foi a escolhida para deixar a casa do Big Brother Brasil. Com o resultado, o parlamentar comparou o resultado com as futuras eleições presidenciais no Brasil. “O recado tá dado, Bolsonaro”, disse. 

O deputado criticou as falas de Sarah e declarou que próximo a deixar o programa deveria ser o Rodolffo. “Negacionistas não passarão. Nem homofóbicos. Por isso, Rodolfo deve ser o próximo. 2022 vem aí”, ressaltou. 

Túlio compartilha da mesma opinião que os telespectadores que acompanharam as falas polêmicas de Sarah em relação à pandemia da Covid-19 . Ela que antes era tida como uma das favoritas do reality, perdeu sua posição perante ao público quando começou a compartilhar tais opiniões. 

Durante conversas com participantes, ela disse estar em uma balada no momento em que recebeu a ligação para participar do BBB. “Quando eu fiz a entrevista, eles falaram pra mim: 'a pandemia não existe para você? Ninguém está morrendo para você?'. Eu disse: 'uai, eu não tô sentindo é nada. Só não peguei COVID porque Deus me ama", declarou. 

Sarah chegou a dizer que a pandemia “não está tão ruim assim” e chamou de “frescura”, os procedimentos adotados para diminuir a proliferação do vírus. Em outras conversar, ela declarou gostar do presidente Jair Bolsonaro. “Impeachment de algum presidente, de algum país?", disse Sarah. "Não do nosso, eu gosto dele!". 

Com declarações, Sarah Andrade chegou a perder mais de 1 milhão de seguidores em suas redes sociais. Na terça-feira (30), o Brasil registrou cerca de 3.780 mortes pela Covid-19, batendo mais um recorde nos índices.  

Comentários