Durante a 4ª reunião do CIISC -

Lula destina mais de R$ 400 milhões para fortalecer cooperativas de catadores de recicláveis no Bras

Nesta quarta-feira, (10/07), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva anunciou um significativo investimento de R$ 425,5 milhões em apoio aos catadores de recicláveis. O anúncio ocorreu durante a 4ª reunião ordinária do Comitê Interministerial para Inclusão Social e Econômica (CIISC), no Palácio do Planalto. As ações visam fortalecer cooperativas e associações em diversos municípios, especialmente no Rio Grande do Sul, e incluem a regulamentação da lei de incentivo à reciclagem e um programa de gestão de resíduos sólidos.

O Programa Cataforte, que receberá um aporte de R$ 103,6 milhões, é central na iniciativa, com o objetivo de estruturar e fortalecer cooperativas de catadores em todo o Brasil. A Caixa Econômica Federal, o BNDES e o Banco do Brasil contribuirão com R$ 75 milhões para diagnósticos socioeconômicos, assessoria técnica, aquisição de equipamentos e modernização da infraestrutura das cooperativas. A Caixa lançará uma Carta Convite para projetos voltados ao diagnóstico socioeconômico e modernização física de galpões, enquanto a Fundação Banco do Brasil e o BNDES disponibilizarão R$ 50 milhões via Chamada Pública para financiar redes de catadores.

Foto: Reprodução/Agência Gov (Francisco da Costa/BNDES).

Este esforço visa não apenas melhorar as condições de trabalho e renda dos catadores, que desempenham um papel crucial na reciclagem e gestão de resíduos sólidos, mas também promover inclusão social e econômica, especialmente focando em lideranças femininas dentro das cooperativas. O edital do Novo Cataforte prioriza projetos que contribuam para uma economia mais sustentável, integrando aspectos sociais e ambientais em suas iniciativas.

Com cerca de 800 mil catadores em atividade no Brasil, sendo 70% mulheres, essas medidas representam um passo significativo para fortalecer as políticas públicas de reciclagem e promover um ambiente mais justo e sustentável para todos os envolvidos.

Fonte: Reprodução/Agência Gov

Instagram

Comentários

Trabalhe Conosco