Durante a reunião ministerial · 23/05/2020 - 11h11

Guimarães sobre prisão por furar isolamento: “Eu ia matar ou morrer. Que é isso?"


Compartilhar Tweet 1



Presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, afirmou durante a reunião ministerial com o presidente Jair Boslonaro (sem partido) que, caso fosse preso por furar o isolamento social, ele pegaria as armas para se defender. “Eu ia matar ou morrer”, disse. Confira a matéria completa em Metrópoles.

Ele citou o caso da família do deputado federal Luiz Lima (PSL-RJ), que foi detida após ignorar um alerta da polícia por estar na praia de Copacabana. O governador do Rio, Wilson Witzel, publicou um decreto que impede aglomerações.

“Que porra é essa? O cara vai pro camburão com a filha. Se fosse eu, ia pegar minhas 15 armas e… Ia dar uma. Eu ia se… Eu ia morrer. Porque se a minha filha fosse para o camburão, eu ia matar ou morrer. Que é isso?”, disse Guimarães, indignado.

Mais cedo, o ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu liberar a divulgação do vídeo em que Bolsonaro conversa com integrantes do primeiro escalão. Segundo o ex-ministro, nessa reunião, o presidente teria demonstrado a intenção de interferir na Polícia Federal.

 


Comentários