Eleita em 1° turno · 16/09/2021 - 13h54 | Última atualização em 16/09/2021 - 17h56

Em disputa polêmica na Alepi, deputada Flora Izabel é eleita conselheira do TCE-PI


Compartilhar Tweet 1



Após muita movimentação nos bastidores da política piauiense chega ao fim a corrida pela vaga de Conselheiro do Tribunal de Contas do estado do Piauí (TCE). a deputada estadual Flora Izabel (PT) foi eleita com 17 votos com uma grande ajuda do governador Wellington Dias.

A disputa foi considerada uma das mais polêmicas. Houve disputa interna no PT entre deputados, intromissão do Governo, desistências de última hora e muitas negociações.

A eleição de Flora mostra a força do Governo do Piauí no parlamento estadual. Com oposição minguada, Wilson Brandão (PP), não conseguiu votos necessários, mesmo tendo bom espaço com a situação.

Até um dia antes a eleição, quatro parlamentares concorriam ao cargo, eram eles: Flávio Nogueira Junior, Wilson Brandão, Zé Santana e Flora Izabel, mas após articulações por parte de Wellington Dias para o entendimento para eleição de Flora e até mesmo rompimento com aliado governista, Zé Santana decidiu abandonar a disputa, decisão que também foi tomada por Flávio Nogueira Junior. Restavam, então, na disputa, os deputados Wilson Brandão e Flora Izabel.

Flora Izabel
Flora Izabel 

Em sessão especial na Assembleia Legislativa, os deputados votaram e elegeram Flora Izabel como nova Conselheira do  TCE-PI.  A deputada obteve 17 votos, ela precisava de 16 para ser eleita em primeiro turno.

Wilson Brandão principal concorrente de Flora Izabel obteve 12 votos, além de um deputado ter votado em branco.

Visivelmente emocionada, Flora afirmou que manterá o seu gabinete na corte de contas aberto a todas as pessoas como sempre ocorreu nos seus mandatos de vereadora de Teresina e de deputada estadual.

Ela afirmou que todas as conquistas que obteve na vida são frutos de muita dedicação, persistência e transparência e que a sua vida pessoal confunde-se muito com a vida política. E teve sucesso em tudo, inclusive como chefe de família criando os três filhos após a separação dos pais deles, seguindo como exemplo o seu pai e a sua mãe.

“Ainda estudante de economia na Universidade Federal do Piauí, aos 21 anos fui aprovada em um concurso público do Ministério da Agricultura e Reforma Agrária. Em 1994 fui candidata a deputada federal defendendo as bandeiras dos servidores públicos, os direitos das mulheres, os direitos sociais dos desvalidos, bandeiras que carrego até hoje”, disse.

Flora afirmou que, como conselheira, vai zelar pelas contas públicas em harmonia com a legislação que rege o TCE, “um dos mais importantes tribunais de contas do Brasil e o primeiro a ser criado no país. Sinto-me preparada, estou preparada, apesar de saber que de todas as lutas que já enfrentei essa é a mais difícil”, disse.

Comentários