Linda homenagem -

Alepi entrega título de cidadania piauiense ao criador da Balada Literária

Uma declaração de amor em forma de título de cidadania piauiense. Foi assim definida a homenagem entregue nesta quinta-feira (7), no Plenarinho da Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi), ao idealizador e criador da Balada Literária, Marcelino Freire. A concessão foi uma proposta do deputado Francisco Limma (PT) e a solenidade foi presidida por Dr. Gil Carlos (PT).

“Ele veio e foi um encantamento à primeira vista. Na realidade, foi amor cultural à primeira vista porque o Marcelino é um encantador”, assim o professor Wellington Soares definiu a primeira vez em que recebeu Marcelino Freire no Salipi (Salão do Livro do Piauí) em 2012.
 

Ainda no mesmo ano, o piauiense foi convidado pelo pernambucano para conhecer a Balada Literária em São Paulo e novamente foi impactado pelo contato com Marcelino Freire. “Eu já conhecia outras feiras literárias no país, mas, ao chegar com outros amigos piauienses na Livraria da Vila, nós ficamos espantados no bom sentido. Primeiro, com o amor autêntico que o Marcelino nos recebeu e toda a sua equipe e, segundo, que nós vimos um formato novo de feira literária”, relatou Wellington Soares.

A admiração fez com que a amizade permanecesse e cinco anos depois a Balada Literária fosse realizada em Teresina, Salvador e São Paulo homenageando o piauiense Torquato Neto. A proposta colocou o artista teresinense no foco da mídia nacional e culminaria em diversas homenagens e maior divulgação de seu trabalho. Uma delas foi o filme Torquato Neto - Todas as horas do fim, lançado em 2018. 

Tanta ligação, fez o protocolo da solenidade ser quebrado e o cantor Teófilo, homenageado na Balada Literária de 2023, cantar à capela a música Let’s Play That, composta por Torquato Neto e Jards Macalé. O poeta Thiago E. comparou o dinamismo e a criatividade de Marcelino Freire aos de Torquato Neto. 

A professora e jornalista Samária Andrade também subiu à tribuna e disse que Marcelino Freire é um exemplo de pessoa que ganhou o mundo, mas que nunca se esqueceu de sua origem sertaneja nordestina. Ela utilizou a palavra teimosia para definir o homenageado e demonstrar o que os aproxima enquanto fazedores culturais e amigos. 

Feliz e já chamando os presentes de conterrâneos, Marcelino Freire falou do orgulho de se tornar oficialmente piauiense, sentimento fortalecido na noite anterior, no fechamento da etapa de Teresina da Balada Literária de 2023. "Ontem conheci duas rainhas, duas grandes artistas brasileiras aqui no Piauí. Estou saindo tão cheio de possibilidades, saindo tão munido de Esperança Garcia, tão munido de esperança. Conheci Sebastiana Sanfoneira e Naira Lima. Duas rainhas, duas artistas imensas”, celebrou o homenageado.

Ele ainda destacou a amizade e o respeito que criou com o ministro Wellington Dias desde a primeira vez que se encontraram. Marcelino Freire relatou que conheceu o ex-governador piauiense de forma fortuita ao tirar uma dúvida sobre Teresina com um passageiro que estava ao seu lado no avião. Esse passageiro, sem que ele soubesse, era o ex-governador.

Fonte: Alepi

Instagram

Comentários

Trabalhe Conosco