Proibiram? -

Herdeiros de Anderson Leonardo esclarecem polêmica sobre proibição de uso do nome "Molejo"

Foto: Reprodução

Os herdeiros de Anderson Leonardo se manifestaram sobre a suposta proibição que teriam imposto aos integrantes do Molejo de continuarem usando o nome da banda. Em uma nota publicada no Instagram do grupo, eles esclareceram que têm um acordo firmado com os músicos para um novo projeto.

“Em face das informações recentemente divulgadas acerca de uma possível proibição dos herdeiros do cantor Anderson, proibindo os demais artistas de utilizarem o nome MOLEJO, os herdeiros vêm a público esclarecer que não há nenhum tipo de briga ou impedimento do grupo continuar utilizando o nome MOLEJO”, declararam.

Por fim, eles explicaram que estão em comum acordo. “Inclusive, recentemente, no dia 07/06/2024, foi feita a assinatura do contrato para um grande projeto denominado Paparico do Molejo em conjunto com o Grupo, sendo esse projeto divulgado nas próprias redes sociais do grupo e artistas”, completa o comunicado oficial.

Herdeiros de Anderson Leonardo e conflitos sobre o uso do nome Molejo

Um mês e meio após a morte de Anderson Leonardo, os herdeiros do cantor entraram em conflito com os demais integrantes da banda Molejo. As divergências estão relacionadas à escolha do novo vocalista. Leo Bradock, filho do artista, foi considerado, mas reprovado pelos outros músicos.

Outro ponto de discordância é que a banda decidiu não ser mais agenciada pela empresa que cuidava da carreira do ex-cantor. A empresa, que era a titular da marca Molejo, pertencia exclusivamente a Anderson Leonardo.

“Os herdeiros de Anderson Leonardo foram surpreendidos ao serem informados pelos demais integrantes, por intermédio de advogado e após 19 dias do falecimento de Anderson Leonardo, especificamente em 15 de maio de 2024, que a banda não seria mais representada pela empresa de Anderson, Molejo & Molejo Produções e Eventos LTDA”, diz a nota enviada ao Extra pelo advogado Eduardo Mello.

Devido a isso, os herdeiros do ex-vocalista, que detêm os direitos da marca Molejo, proibiram o grupo de continuar utilizando o nome da banda nas apresentações. Dessa forma, eles pretendem garantir que nenhum novo contrato seja negociado sem o conhecimento da empresa criada por Anderson.

“Para agravar a situação, a empresa Molejo Produções e Eventos LTDA está enfrentando dificuldades financeiras, inclusive com dívidas pendentes e salários de funcionários atrasados”, diz o advogado.

Fonte: Metrópoles

Instagram

Comentários

Trabalhe Conosco