Compartilhar Tweet 1



Durante passagem da expedição técnica que está sendo organizada pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) na bacia do rio Parnaíba, o presidente da Companhia, Avelino Neiva, acompanhado do diretor da Área de Revitalização da empresa, Inaldo Guerra, anunciou a retomada de obras de esgotamento sanitário no município piauiense de Uruçuí. A ação, que conta com investimentos do governo federal de cerca de R$ 3 milhões, irá beneficiar 20 mil pessoas no município.

Os serviços incluem a conclusão de estações elevatórias, recuperação de poços de visitas, conclusão de redes coletoras de esgotos e implantação de ramais prediais. “A implantação de sistemas de tratamento do esgoto é uma prioridade em qualquer lugar, somando a nossa responsabilidade com a da Prefeitura Municipal, em breve a população será atendida e terá um esgotamento sanitário de qualidade”, disse Avelino Neiva.

“Essa ação faz parte da missão de nossa empresa, que é promover o desenvolvimento regional. Como nosso presidente salientou, traz benefícios para o município e seus cidadãos, com a redução dos gastos com a saúde, por conta da eliminação do contato da população com o esgoto in natura “, afirmou Inaldo Guerra.

Durante a assinatura do termo de compromisso, o prefeito de Uruçuí, Wagner Coelho, destacou os benefícios das obras de saneamento ambiental para a população. “É um obra muito importante para nossa população que, além de desenvolvimento, trará melhoria da qualidade de vida do povo de Uruçuí”, disse.

Também participaram do evento em Uruçuí, o deputado estadual Gustavo Neiva, os prefeitos de Uruçuí (PI) e de Benedito Leite (MA), Wagner Coelho e Ramon Barros, o secretário de agricultura de Uruçuí, Samuel Werner, o vice-prefeito de Uruçuí (PI), José Humberto, além de técnicos e assessores da Codevasf.

Expedição em UruçuíDurante a agenda dessa quarta-feira (13), o grupo percorreu de barco o trecho do Parnaíba situado entre Ribeiro Gonçalves e Uruçuí. No percurso, foram realizadas análises técnicas, medições e diagnósticos da situação do rio. Os dados irão subsidiar na elaboração do estudo voltado para a promoção da navegabilidade do rio Parnaíba com o intuito de facilitar o escoamento da produção do Sul do estado até Teresina (PI) e Timon (MA).

Participaram do percurso, o presidente da Codevasf, representantes do Corpo de Engenheiros do Exército dos Estados Unidos (Usace), Calvin Creech e Adriel McConnell, técnicos e assessores da Companhia. Em Uruçuí, as autoridades também assistiram à apresentações técnicas sobre a importância da navegabilidade do Parnaíba e conheceram os resultados dos estudos de viabilidade técnica e ambiental e o projeto básico da hidrovia do Parnaíba, realizado pelo  Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT). O estudo foi apresentado pelo analista da Codevasf no Piauí, Ocelo Rocha.

Na ocasião, o técnico do Corpo de Engenheiros do Exército dos Estados Unidos (Usace), Calvin Creech, citou a importância do estudo do DNIT e destacou a importância da parceria com a Codevasf. “Nossa parceria com a Codevasf se iniciou em 2012 lá no São Francisco, e agora está se estendendo para o Parnaíba. Esse estudo básico realizado pelo DNIT vai servir de base para nosso trabalho. Nós iremos aprofundar as análises e os diagnósticos nessa bacia visando a produção de um estudo completo dessa região”, afirmou Creech.

Revitalização no Parnaíba
Cerca de R$ 336 milhões foram investidos pela Codevasf em sistemas de esgotamento de municípios situados na bacia do Parnaíba. As ações reduzem a incidência de doenças e a poluição do solo e da água. Os sistemas são compostos por estações elevatórias e de tratamento. Além dos benefícios à saúde pública, cada R$ 1 milhão investido em obras de esgotamento mantém 30 empregos diretos e 20 indiretos; empregos permanentes também são gerados quando o sistema entra em operação. Outros R$ 22,9 milhões foram aplicados em ligações intradomiciliares; as estruturas captam o esgoto das residências e o lança no sistema público de esgotamento sanitário.


Fonte: AsCom
Comentar

Compartilhar Tweet 1



No primeiro dia da expedição técnica organizada pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) na região do Vale do Rio Parnaíba, técnicos e gestores da Companhia percorreram trecho do rio no município maranhense de Alto Parnaíba e participaram de reuniões técnicas com prefeitos municipais e autoridades.

    Foto: Divulgação/Codevasf

Acompanharam as atividades realizadas nessa segunda-feira (11), o presidente da Codevasf, Avelino Neiva, o superintendente regional da Companhia no Maranhão, Jones Braga, os representantes do Corpo de Engenheiros do Exército dos Estados Unidos (Usace) Calvin Creech e Adriel McConnell, o deputado federal pelo Maranhão Juscelino Filho, e técnicos e assessores da Codevasf.

No mesmo dia, o grupo assistiu a uma apresentação sobre os estudos de viabilidade técnica e ambiental e o projeto básico da hidrovia do Parnaíba realizados pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT). A apresentação foi conduzida por Ocelo Rocha, analista da Codevasf no Piauí.

    Foto: Divulgação/Codevasf

Os estudos contemplam dados da região da hidrovia, que tem extensão total de 1.401 km, e inclui levantamentos sobre elementos como portos, cargas e estruturas físicas existentes. O documento foi elaborado com o objetivo de nortear ações de dragagem, derrocamento, sinalização e balizamento para implantação da hidrovia do Parnaíba, para transporte de cargas e passageiros.

A agenda também contou com a participação dos prefeitos de Alto Parnaíba (MA), Rubens Ogasawara, de Santa Filomena (PI), Carlos Augusto Braga, de Uruçuí (PI), Francisco Vagner, de Tasso Fragoso (MA), Roberth Cleydson Coelho, de Balsas (MA), Erik Augusto Silva, e de Nova Iorque (MA), Mayra Guimarães.

    Foto: Divulgação/Codevasf

O presidente da Codevasf frisou na ocasião a importância de ações de revitalização para o projeto de retomada da navegação do rio. "O estudo de viabilidade técnica, econômica e ambiental está aqui pronto, feito, iniciado em 2012 e concluído em 2014. Resta a nós, lutarmos para que isso se torne uma realidade", disse Avelino Neiva. "Se tivermos o apoio político dos deputados federais do Piauí e do Maranhão, nós vamos construir a navegação deste rio com inteligência, com presteza, para que esta região se torne a mais importante do nosso Brasil", acrescentou.

Avelino Neiva também destacou a necessidade de união de esforços para a conclusão de obras de esgotamento sanitário no Maranhão. "Vamos levantar cidade por cidade do Maranhão que tem problema de esgotamento sanitário, cada uma com seu respectivo orçamento, para que possamos juntos decidirmos como podemos concluir definitivamente os projetos de esgotamento sanitário na calha do rio Parnaíba", disse.

    Foto: Divulgação/Codevasf

"Essa expedição é o ponto inicial para outros projetos, outras ações da Codevasf, que é uma empresa pública federal que já possui ações aqui nessa cidade – sistema de esgotamento sanitário –, e que vai ter outras ações", afirmou o superintendente Jones Braga durante o encontro em Alto Parnaíba.

Expedição

O objetivo da expedição organizada pela Codevasf é levantar informações para a retomada de um estudo da região com vistas à realização de futuros projetos voltados à promoção da navegabilidade do Parnaíba, com o intuito de facilitar o escoamento da produção do Sul do estado até Teresina (PI) e Timon (MA). Até sexta-feira (15), os integrantes da expedição percorrerão o rio passando pelos municípios de Alto Parnaíba (MA), Ribeiro Gonçalves (PI), Uruçuí (PI), Guadalupe (PI), Floriano (PI) e Teresina (PI) / Timon (MA).

Ao longo do percurso a comitiva se reunirá com prefeitos e autoridades locais, e técnicos realizarão medições e registro de imagens. Na sexta-feira, em Teresina, haverá diálogo sobre temas associados à expedição no auditório da 7ª Superintendência Regional da Codevasf, com a participação de técnicos, gestores da Companhia e autoridades.


Fonte: AsCom
Comentar

Compartilhar Tweet 1



A Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) realizará uma expedição técnica no rio Parnaíba. O grupo será liderado pelo presidente da Codevasf, Avelino Neiva, que estará acompanhado pelo diretor da Área de Revitalização de Bacias Hidrográficas da Companhia, Inaldo Guerra, representantes do Corpo de Engenheiros do Exército dos Estados Unidos (Usace), Calvin Creech e Adriel McConnell, e dos governos dos estados do Piauí e Maranhão; além de parlamentares, técnicos e assessores da Codevasf.

O objetivo da viagem é empreender informações para retomada de um estudo da região com vistas à realização de futuros projetos voltados à promoção da navegabilidade do rio Parnaíba com o intuito de facilitar o escoamento da produção do Sul do estado, até Teresina (PI) e Timon (MA). Entre segunda e sexta-feira (15), o grupo percorrerá o Parnaíba passando pelos municípios de Alto Parnaíba (MA), Ribeiro Gonçalves (PI), Uruçuí (PI), Guadalupe (PI), Floriano (PI) e Teresina/ Timon. Ao longo do percurso a comitiva se reunirá com prefeitos municipais e autoridades locais, e técnicos vão fazer medições e o registro de imagens ao longo da calha do Parnaíba.

"Nessa expedição iremos contar com a experiência do corpo de engenharia do exército americano. Já realizamos trabalhos no São Francisco e agora iremos expandir para o nosso Parnaíba. Será uma oportunidade de observação técnica e diálogo preliminar sobre estudos e projetos de revitalização e promoção de navegabilidade do rio", afirma o presidente da Codevasf, Avelino Neiva.

Na sexta-feira, em Teresina, haverá diálogo sobre temas associados à expedição no auditório da 7ª Superintendência Regional da Codevasf, com a participação de técnicos, gestores da Companhia e autoridades locais. "A retomada da navegabilidade do rio irá proporcionar desenvolvimento para todo o vale do Parnaíba, especialmente o município de Teresina - grande centro industrial de transformação de bens -, reduzindo o custo de transporte e também assegurando a preservação do rio. A expectativa é de que os trabalhos sejam concluídos em até dois anos", destaca Neiva.

A expedição começou a ser planejada em novembro, após reunião, em Brasília, durante a qual o trabalho que o Usace empreendeu com a Companhia na bacia do rio São Francisco nos últimos anos – assim como um breve histórico de suas realizações dentro e fora dos Estados Unidos – foi apresentado ao presidente da Codevasf, Avelino Neiva.

Revitalização do Parnaíba

Ao longo dos últimos anos, a Codevasf investiu mais de R$ 382 milhões em ações de revitalização da bacia do rio Parnaíba. Entre as atividades empreendidas estão a implantação de sistemas de esgotamento sanitário e de ligações intradomiciliares e intervenções voltadas ao controle de processos erosivos. O objetivo dos trabalhos é preservar a bacia e recuperar áreas degradadas, além de aumentar a qualidade e o volume dos recursos hídricos da bacia hidrográfica.

Cerca de R$ 336 milhões foram investidos em sistemas de esgotamento. As ações reduzem a incidência de doenças e a poluição do solo e da água. Os sistemas são compostos por estações elevatórias e de tratamento. Além dos benefícios à saúde pública, cada R$ 1 milhão investido em obras de esgotamento mantém 30 empregos diretos e 20 indiretos; empregos permanentes também são gerados quando o sistema entra em operação. Outros R$ 22,9 milhões foram aplicados em ligações intradomiciliares; as estruturas captam o esgoto das residências e o lança no sistema público de esgotamento sanitário.

Em ações de controle de processos erosivos foram investidos mais R$ 23 milhões até o momento. Houve intervenções para recuperação da voçoroca de Santa Filomena e controle de dunas em Ilha Grande.

Outras ações no Piauí

Destacam-se entre os projetos desenvolvidos pela Codevasf na bacia do Parnaíba, além daqueles relacionados à revitalização, os voltados para acesso a água e apoio a atividades produtivas. Em ações de acesso a água foram realizados, entre 2014 e 2017, investimentos de aproximadamente R$ 125 milhões, com a implantação de cisternas de abastecimento humano, barreiros de dessedentação animal, poços e sistemas simplificados de abastecimento de água; o número de pessoas beneficiadas ultrapassa 137 mil.

No apoio à agricultura familiar os investimentos foram, no mesmo período, de R$ 2,9 milhões com a aquisição de patrulhas agrícolas e de R$ 6,7 milhões com a aquisição de tratores e implementos. Outros R$ 22,8 milhões foram investidos no processo de implantação do projeto de irrigação Marrecas / Jenipapo.

O Vale do Parnaíba possui superfície de 325,8 mil km² e abrange 279 municípios dos estados do Piauí, do Maranhão e do Ceará. De acordo com o IBGE, 4,8 milhões de pessoas vivem na região.

Cooperação com o Usace no São Francisco

A cooperação entre Codevasf e Usace na bacia do São Francisco foi formalizada em 2012 e contemplou 12 projetos. O trabalho do Corpo de Engenheiros do Exército dos Estados Unidos consistiu em apresentar modelagens usadas para fins de planejamento e tomada de decisão; propostas de intervenção; transferência de conhecimento e outras atividades de suporte e consultoria. A colaboração era voltada sobretudo para questões relacionadas a estabilização de margens e aperfeiçoamento da navegação.


Fonte: AsCom
Comentar
Bambus são substituídos · 04/12/2017 - 09h38 | Última atualização em 04/12/2017 - 09h43

Avenida da zona Leste ganha 30 novas árvores e canteiro é recuperado


Compartilhar Tweet 1



A avenida Universitária, uma das principais vias da zona Leste, teve 30 novas mudas da espécie ipê e caneleiro, árvores nativas símbolos da flora da cidade, plantadas no último final de semana. Além da ação de arborização, a via terá seu canteiro central recuperado.

“Ao todo foram 10 mudas do ipê rosa, 10 do ipê roxo e 10 do caneleiro. Esperamos para iniciar a ação neste mês de novembro, pois as chuvas desse período vão ajudar bastante”, contou Renato Lopes, gerente de serviços urbanos da Superintendência de Desenvolvimento Urbano (SDU Leste). O plantio aconteceu na última sexta-feira (31) e, no momento, segue em fase de execução a recuperação da via.

Antes do plantio, a Superintendência realizou um estudo na região sobre a árvore que melhor se adapta às condições climáticas.  “Depois de uma análise técnica, chegamos a conclusão de que o bambu não é a espécie ideal para esse local, pois ele sobrevive melhor em locais com água abundante. O melhor lugar para se plantar essa espécie é próximo a rios ou riachos. Logo, no período quente e sem chuvas, os bambus sofriam muito”, explicou o gerente.

Arborização de vias da zona Leste

Nos últimos meses, a Coordenação de Arborização da Prefeitura de Teresina realizou o plantio de mais de 500 novas mudas de ipê amarelo, ipê roxo, ipê branco, caneleiro e pau d'água, em vias como Raul Lopes, João XXIII, Nossa Senhora de Fátima, entre outras.

De acordo com Clóvis Freitas Júnior, coordenador de arborização do município, a ação faz parte do Plano de Arborização e do Programa Teresina Mais Verde. O coordenador também informa que os trabalhos acontecem em parceria com a SDU Leste. “A Superintendência faz a limpeza da área que vai receber a arborização, retirando as árvores mortas. Então nossos técnicos fazem as covas e realizam os plantios”, disse.


Fonte: AsCom/PMT
Comentar
Procurador solicitou audiência · 30/11/2017 - 07h46 | Última atualização em 01/12/2017 - 11h23

MPF/PI cobra planejamento para retirada de aguapés dos rios Poti e Parnaíba


Compartilhar Tweet 1



O Ministério Público Federal no Piauí (MPF/PI) se reuniu com representantes da Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Semam), da Empresa Água e Esgotos do Piauí S/A - AGESPISA e da Empresa Águas de Teresina - AEGEA para cobrar planejamento e organização no cumprimento do acordo firmado dentro do processo nº 2003.40.00.001796-1 que trata sobre a preservação dos rios Poti e Parnaíba, com a retirada dos aguapés, anualmente, até que a solução definitiva seja implementada com a cobertura integral da rede de esgoto de Teresina, hoje com apenas 18%.

O procurador da República solicitou ao juízo da 2ª Vara Federal audiência com as partes envolvidas, para esclarecimentos sobre o cumprimento do Termo de Ajuste de Conduta, que prevê diversas obrigações ambientais, especialmente em razão, da subconcessão do serviço de água e esgoto da capital.

    Foto: Arquivo/180graus

Esclarecimento
Em nota, a Águas de Teresina esclarece que "não foi citada em nenhum processo ou Termo de Ajuste de Conduta do Ministério Público Federal (MPF) tendo como objeto a preservação dos Rios Poti e Parnaíba". A empresa reforça ainda que o contrato de subconcessão não contempla a assunção de obrigações anteriores firmadas com a Agespisa. 


Fonte: AsCom/MPF
Comentar

Compartilhar Tweet 1



O Globo Repórter deve levar ao ar na próxima sexta-feira (24/11) uma reportagem especial gravada no Piauí. Segundo o fotojornalista André Pessoa, que auxiliou a equipe na produção de imagens aéreas, feitas com drone, a reportagem vai mostrar a região conhecida como "Capadócia do Sertão", que fica a 30 km da cidade de Picos.

O jornalista Francisco José irá apresentar a reportagem.

Pernambucano, André Pessoa vive no Piauí há 24 anos, e tem como foco de seu trabalho a divulgação das belezas naturais do nosso estado, e principalmente com registros dos inúmeros achados arqueológicos na região da Serra da Capivara.

O especial "Sertões Ocultos" tem produção do próprio André Pessoa, que no Facebook, adiantou que o programa da Rede Globo irá mostrar muito da "fauna, flora, pinturas rupestres, cachoeiras, nascentes, produção de energia sustentável e até um inusitado concurso de fotografias onde o caçador troca sua arma por uma máquina fotográfica e ganha prêmios ao registrar a vida selvagem do Piauí".

 

Comentar
Risco à saúde humana · 16/11/2017 - 08h54 | Última atualização em 16/11/2017 - 08h55

Enxofre espalhado às margens da BR-135 pode causar sérios danos ao meio ambiente


Compartilhar Tweet 1



    Foto: Portal Ponto X

No dia 17 de outubro deste ano, um caminhão que transportava 50 toneladas de enxofre, tombou na BR-135, próximo a cidade de Bom Jesus, sul do estado do Piauí. O produto ficou espalhado na rodovia e em suas margens, e até hoje está lá, causando sérios problemas ao meio ambiente e à saúde humana.

A carga estava sendo transportada de forma irregular e não havia guia de autorização para o transporte. “O motorista e a empresa foram autuados. A empresa foi autuada pelo impacto ambiental que pode causar”, segundo informou a Polícia Rodoviária Federal.

O Enxofre é uma substância amarela que pode ser encontrada no solo. Essa substância é muito utilizada na produção de fertilizantes, corantes e explosivos. No dia do acidente, a PRF informou que o Ibama e da Secretaria de Segurança do Estado foram acionados para realizar uma avaliação dos danos ocasionados ao meio ambiente.

Foto do dia do acidente
Foto do dia do acidente 

No entanto, quase trinta dias depois do acidente, e com a chegada do inverno, parte do produto químico ainda está espalhado no local e sendo carregado pelas águas das chuvas para o Rio Gurgueia, e assim contaminando o solo e o lençol freático.

Quando o ciclo do enxofre é alterado, e há um acúmulo excessivo da substância, ela pode fazer mal à saúde. Dependendo da concentração química, o gás poluente pode causar alergias e doenças respiratórias.

Entre as crianças, o enxofre pode desenvolver doenças crônicas, caso haja uma exposição intensa ao gás. Nesses casos, o enxofre pode causar danos ao coração, intestino e até câncer.

    Foto: Portal Ponto X
    Foto: Portal Ponto X
    Foto: Portal Ponto X

 


Fonte: Portal Ponto X
Comentar
Vídeo mostra as imagens · 10/11/2017 - 10h26 | Última atualização em 10/11/2017 - 15h17

Luís Correia | Ondas fortes invadem barracas na praia do Macapá


Compartilhar Tweet 1



Imagens publicadas nesta sexta-feira (10/11) pelo Blog do Pessoa, de Parnaíba, mostram a força do mar em fúria na praia do Macapá, em Luís Correia, no início desta manhã.

A força das ondas balança o velho tronco que já faz parte do cenário do lugar e invade as barracas.

Mesmo as barreiras montadas com madeira e sacos de areia não impedem o avanço das ondas.

Assista!

 

Comentar
Temperaturas seguem altas · 14/10/2017 - 10h25 | Última atualização em 14/10/2017 - 10h35

Ainda tímida, chuva pode voltar a partir da próxima semana no norte do Piauí


Compartilhar Tweet 1



A previsão do tempo divulgada para Teresina e a região norte do Estado, pelo site Climatempo, aponta que a chuva pode voltar, ainda tímida, a partir da próxima semana.

Para segunda e terça-feira, são de 80% e 60%, respectivamente, as chances de precipitação para a capital. O volume de chuva pode ficar entre 10mm e 8mm, e deve aparecer em pancadas rápidas no fim da tarde, acompanhadas de vento.

Mas os termômetros ainda vão registrar temperatura bem perto dos 40ºC.

Da Região Centro ao Sul do Piauí, o tempo deve continuar seco e com pouquíssimas chances de chuva.

CONFIRA A PREVISÃO PARA O NE ATÉ TERÇA (Fonte: Climatempo)

 - DOMINGO, 15: Muito sol e calor em toda a Região. Chuva fraca e passageira ocorre em alguns momentos do dia no leste entre o RN e SE. Pancadas isoladas de chuva com raios atingem o extremo oeste do MA à tarde. Nas demais áreas o tempo fica seco e não chove.

- SEGUNDA, 16: O sol ainda predomina no Nordeste nesta segunda-feira, mas a nebulosidade volta a aumentar. No sul da BA chove a qualquer hora do dia. No leste da Região, no MA e no norte do PI, chove rápido. Tempo firme e sem chuva nas outras áreas.

- TERÇA, 17: Sol entre muitas nuvens e chuva a qualquer hora do dia no leste da BA. No norte do MA e do PI faz sol, as nuvens aumentam no decorrer do dia e chove à tarde. Sol e chuva rápida entre o CE e SE. Não chove nas demais áreas da Região. 

 


Fonte: Climatempo
Comentar
Assustada, população nem dorme · 10/10/2017 - 16h23 | Última atualização em 10/10/2017 - 16h26

Há 4 dias, incêndio avança na zona Rural de Assunção do Piauí e mata rebanhos


Compartilhar Tweet 1



Produtores e a população da zona Rural de Assunção do Piauí estão a cada hora mais preocupados com um incêndio que avança rápido desde o último sábado (07/10), consumindo milhares de hectares de vegetação.

O número de animais silvestres mortos encontrados por onde o fogo passou é incontável.

Em nota encaminhada pela ONG Rede Ambiental do Piauí, as informações repassadas são de que a população não mais dorme, com medo de que o fogo chegue à sede do município.

Nas propriedades atingidas pelas chamas, que já avançaram linearmente por 100 km, centenas de animais morreram queimados, incluindo rebanhos de caprino, equinos e ovinos.

Agricultores familiares que tiveram suas propriedades queimadas estão em estado de choque, alguns precisaram de atendimento médico e outros estão desesperados sem saber o que fazer para evitar maiores prejuízos e como vão superar o drama.

Comentar
Na última quarta-feira, dia 04 · 06/10/2017 - 09h32 | Última atualização em 06/10/2017 - 09h43

Três cidades do Piauí lideram lista das maiores temperaturas do país


Compartilhar Tweet 1



Três cidades do Piauí estão no topo da lista das que registraram maior temperatura no Brasil, na última quarta-feira, dia 04 de outubro.

Em Esperantina, Gilbués e Oeiras, os termômetros ficaram acima dos 40ºC. Na lista divulgada por Climatempo, aparecem ainda as cidades de Floriano e Bom Jesus.

Climatempo informa ainda que as maiores temperaturas do país vem sendo observadas no Nordeste, desde o início deste mês, em especial nos estados do Piauí, Maranhão e Bahia.

Isso por conta de uma forte massa de ar seco, que predomina sobre a região, dificultando a formação de nuvens de chuva. 

O céu permanece durante todo o dia com pouca ou quase nenhuma nuvem.

Nesta sexta-feira (06), o cenário permanece o mesmo em todo Piauí. Ar seco, altas temperaturas, que nada de chuva.

    Foto: Apoliana Oliveira/180graus

 

Comentar
'Pessoas fecham os olhos' · 03/10/2017 - 16h47 | Última atualização em 03/10/2017 - 16h52

Ambientalista denuncia comercialização ilegal de animais silvestres em Teresina


Compartilhar Tweet 1



O ambientalista Dionísio Neto usou as redes sociais nesta segunda-feira (02/10) para denunciar a comercialização ilegal de animais silvestres no Mercado Velho, Centro de Teresina.

Ex-secretário executivo de Meio Ambiente de Teresina, Dionísio informa na postagem que não encontrou as pessoas que estavam comercializando as aves e que libertou algumas delas.

"Denunciem! Hoje no Mercado Velho traficantes de animais animais silvestres vendiam aves. Não encontrei os autores da ação e quebrei todas as gaiolas. Fiquei revoltado vendo tanta gente passando na calçada e fechando os olhos para um crime", postou.

Ele levou uma das aves que estava machucadas para o batalhão de Polícia Ambiental para receber cuidados, o caso deve ser investigado.

  Foto: Reprodução Facebook

CONFIRA OS VÍDEOS

 

Comentar
Reação da natureza · 03/10/2017 - 08h25 | Última atualização em 03/10/2017 - 12h48

Até desvio que foi feito para chegar à Lagoa do Portinho começa a ser tomado pelas dunas


Compartilhar Tweet 1



Lagoa do Portinho: retratos do passado
  Lagoa do Portinho: retratos do passado

A Lagoa do Portinho, no litoral piauiense, já foi um dos mais belos cartões postais do estado, mas devido a ação humana, as águas secaram, e toda estrutura montada virou uma verdadeira cidade deserta.

A principal estrada que dá acessos ao local foi totalmente tomada pelas dunas, e agora, o desvio feio para chegar ao local que começa a se recuperar, também começa a ser fechado pela areia.

O desvio das águas que abasteciam a lagoa é o principal motivo da degradação que houve no local, mas a própria natureza começou a fazer se trabalho. Abandonada por anos, há quem faça questão de visitar o local e lembrar o quanto já foi bom estar ali.

  Portal do Catita
  Portal do Catita
  Portal do Catita

 

Comentar

Compartilhar Tweet 1



O B-R-O BRÓ se caracteriza como o período mais quente do ano na capital piauiense. Consequentemente, os riscos de incêndios aumentam. Por isso, a Defesa Civil de Teresina apresenta palestras nas comunidades com o objetivo de orientar os moradores sobre como agir em situações de princípio de incêndio.

Aproximadamente 40 pessoas participaram da palestra, realizada nessa terça-feira (19), na Escola Municipal Cajazeiras, zona rural de Teresina. As instruções foram dadas a crianças e professores, que aprenderam como manusear extintores de incêndios, como evitar queimadas e a importância da Defesa Civil. “Essas palestras nas escolas visam orientar principalmente as crianças, que são fortes agentes de divulgação das ações preventivas contra as queimadas”, declara Marcos Rolf, membro da Defesa Civil.
 

Segundo o profissional, as ações auxiliam na prevenção, mas também na revitalização do Meio Ambiente. Após a palestra, foi realizado um monitoramento na região em locais que podem ter focos de incêndios. A Defesa Civil já realiza palestras desde agosto e contemplou duas comunidades atingidas por incêndios em 2016: Salobro, que teve 70% de sua área queimada, e Alegria, que teve 30% da área atingida.

“Através das crianças, que assistiram a palestra, ganhamos, também, mais agentes de monitoramento, pois sempre que elas perceberem as queimadas em sua fase inicial, se comprometeram em avisar os adultos”, conclui o tenente Sebastião Domingos, do Corpo de Bombeiros do Piauí.


Fonte: AsCom
Comentar
Secretaria divulga boletim · 20/09/2017 - 09h04

Focos de incêndio crescem 21% no Piauí


Compartilhar Tweet 1



Desde o início do ano, o Piauí registrou mais de 4.700 focos de incêndio, 21% a mais que em 2016. Segundo dados divulgados pela Secretaria de Meio Ambiente,  2099 focos foram registrados somente neste mês de setembro.

Um alerta para as autoridades, diante o risco elevado de incêndios florestais.

Uruçuí é o município com o maior número de registros, 399, seguido de Baixa Grande do Ribeiro (126) e Ribeiro Gonçalves (123). 

Alerta ainda para os municípios de Sebastião Leal, Jerumenha, São Pedro do Piauí, Gilbués, Guaribas e Floriano. 

Os números, apesar de alarmantes, estão dentro da média anual histórica.

CLIQUE PARA ACESSAR O BOLETIM

Comentar

Compartilhar Tweet 1



O Brasil antecipou resultados na proteção da camada de ozônio, com a redução do consumo de hidroclorofluorcarbonos (HCFCs) pelos setores de refrigeração e espumas. O País cortou em 34% o uso desses compostos nocivos.

Esse estrato é responsável por filtrar os raios solares, cuja incidência está associada ao aparecimento de doenças como o câncer de pele e ao aquecimento global. A antecipação do resultado foi de três anos pelo Brasil.

A medida faz parte de um acordo internacional entre países em desenvolvimento. Há 30 anos, foi ratificado com a assinatura do Protocolo de Montreal.

Em vigor desde 1987, o Protocolo de Montreal tem a adesão de 197 países que trabalham para eliminar gradativamente substâncias nocivas à camada de ozônio. Entre elas, estão os clorofluorcarbonos (CFCs), antes encontrados em geladeiras, e os HCFCs.

O Brasil aderiu ao Protocolo em 1990 e, em 2010, zerou o consumo dos CFCs. Embora tenham menor potencial de destruição da camada de ozônio, os HCFCs também devem ser substituídos na indústria por outros compostos químicos.

O objetivo é concluir o banimento até 2040. Além dos equipamentos de refrigeração e ar-condicionado, os HCFCs são usados em espumas como as de colchões, estofados e volantes de carro.


Fonte: Portal Brasil, com informações do Ministério do Meio Ambiente
Comentar
Veja a situação atual · 16/09/2017 - 20h48 | Última atualização em 16/09/2017 - 21h01

Todo território piauiense está em risco de incêndios; confira os dados divulgados pelo Inpe


Compartilhar Tweet 1



O mês de setembro é historicamente o que mais registra incêndios florestais no Brasil. E 2017 não é diferente. Nas últimas semanas, por exemplo, o fogo causou estragos no Piauí e a situação tende a piorar. Até o momento foram registrados 4.482 focos de incêndios no estado.

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) tem divulgados dados que mostram que o Piauí tem quase todos seu território em área de risco para incêndios.

De acordo com o monitoramento feito por satélites pelo INPE, houve apenas três ocasiões desde 1998 que os registros de queimadas no mês de setembro foram superados. Em duas delas, agosto contabilizou mais incêndios e, na outra, outubro. Em 2017, já se pode afirmar com segurança que setembro vai superar agosto. Mesmo estando no meio do mês, já foram registrados mais de 44 mil focos, contra 49 mil de todo o mês passado.

CLIQUE AQUI PARA TER ACESSO AOS DADOS

Clique na foto para ampliar
  Clique na foto para ampliar

 


Fonte: 180graus / Com informações da Agência Brasil
Comentar
Serviço de entrega de mudas · 09/09/2017 - 12h19

Prefeitura de Teresina inseriu mais de 400 mil mudas de árvores


Compartilhar Tweet 1



  Rômulo Piauilino

A Prefeitura de Teresina, por meio do projeto Teresina Mais Verde e Comitê de Arborização, já  inseriu 406.774 mudas de árvores frutíferas, nativas e ornamentais na cidade no período de abril de 2013 a 1º de agosto deste ano. O projeto existe desde 2013 e tem o objetivo de aumentar a arborização na cidade.

Somente este ano, de janeiro a 01 de agosto, foram 75.655 mudas, sendo plantadas 7.543 árvores em espaços públicos, como avenidas, ruas e praças. Foram feitas 30.218 distribuições gerenciadas, que são aquelas que acontecem em eventos, como Faxina nos Bairros, Caminhão  do Verde, feiras entre outros eventos. Foram 37.894 doações gerenciadas, aquelas quando as pessoas procuram os viveiros. Apenas no evento Teresina em Ação, realizado no bairro Satélite em julho passado, foram distribuídas 1.000 mudas frutíferas e ornamentais para os moradores da zona Leste.

O coordenador de Arborização da Prefeiura de eresina, Clovis Freitas Júnior,  informa que todas as espécies que são distribuídas são produzidas nos dois viveiros de mudas da Prefeitura. “Além dos viveiros onde fazemos distribuição, tem também um ponto na SDU Sul, na Gerência de Serviços Urbanos. Queremos que Teresina seja conhecida como uma cidade verde e que as pessoas também plantem nas suas casas, por isso, além do trabalho que as equipes da Coordenação de Arborização fazem de plantio, também distribuímos mudas de plantas nativas e frutíferas para a população”, disse.

O funcionamento  de entrega de mudas nos viveiros é de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 11h, e qualquer pessoa pode adquirir até 10 mudas de árvores. São três os Viveiros Municipais: um na Avenida Raul Lopes, zona Leste; um na Avenida Duque de Caxias, no bairro Mocambinho, zona Norte, e o terceiro no Km 7, BR 316, na zona Sul e ainda um quarto posto de distribuição, na Gerência de Serviços Urbanos Sul (GSU-SUL). Cada Viveiro possui uma variedade de 50 espécies de plantas.


Fonte: Prefeitura de Teresina
Comentar

Compartilhar Tweet 1



No mês de agosto, a Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza apoiará financeiramente 17 novos projetos de conservação da natureza em todo o Brasil - que foram selecionados por meio de editais públicos lançados no início de 2017. No total, serão doados R$ 2,3 milhões para iniciativas a serem realizadas em todos os biomas brasileiros e nos ecossistemas costeiro e marinho. Nos estados da região Nordeste são três os projetos que receberão apoio financeiro e que, juntos, somam R$ 813 mil.

Nos estados do Ceará e de Pernambuco, o projeto da Aquasis “Aves e seus mananciais na Caatinga cearense: Conservação através de Planos de Ação Nacionais” prevê ampliar a área da Reserva Oásis Araripe, criada 2014 nas encostas da Chapada do Araripe com o objetivo de proteger uma das aves mais raras e ameaçadas do mundo, o soldadinho-do-araripe (Antilophia bokermanni). Também são objetivos do projeto realizar censo para monitorar esta e outras cinco aves da Caatinga, bem como produzir e plantar mudas para enriquecer o habitat desses animais com arbustos, já que as árvores locais possuem crescimento lento e não acompanham o desenvolvimento e reprodução das espécies.

Proposta pela Fundação Apolônio Sales de desenvolvimento da UFRPE, a iniciativa “Conservação e ecologia espacial de predadores marinhos vulneráveis numa área marinha protegida crescentemente ecoturística” atuará na defesa dos tubarões de Fernando de Noronha (PE). O projeto está focado nos tubarões lixa e limão, que se reproduzem próximo à costa: o problema é que nesse período eles ficam expostos à presença de humanos pelo ecoturismo, o que inibe sua reprodução. Para garantir a sobrevivência dos tubarões, os pesquisadores buscam identificar as áreas e os períodos de sua reprodução e alimentação para embasar ações de proteção dos seus habitats essenciais.

O “Programa Nacional para a conservação dos peixes-bois-marinhos”, proposto pela Fundação Mamíferos Aquáticos, será implantado nos estados nordestinos da Bahia, Paraíba e Sergipe, e também no Pará. A iniciativa atuará no monitoramento de peixes-bois-marinhos (Trichechus manatus) reintroduzidos no ambiente aquático, mas que vêm enfrentando barreiras que limitam o processo de readaptação. Para garantir um monitoramento eficiente, que auxilie as futuras ações em prol da conservação desses animais, o programa acompanhará os animais por meio de uma tecnologia satelital, desenvolvida no Brasil. Desde a colonização do Brasil, os peixes-bois-marinhos sofreram uma forte pressão de caça e, hoje, existem apenas cerca de 1 mil indivíduos do Nordeste brasileiro.

Inscrições para novos projetos estão abertas

A Fundação Grupo Boticário está com o edital aberto para apoiar novos projetos de conservação em 2018. As inscrições podem ser feitas até o dia 31 de agosto no site da instituição, com três opções de categorias: Apoio a Programas (para iniciativas em todo o Brasil que demandem mais tempo para aplicação), Biodiversidade no Paraná (para propostas a serem executadas na região paranaense) e Apoio a Projetos (para projetos que contribuam na conservação das áreas úmidas).

Para concorrer em qualquer uma das três categorias, é preciso que as propostas atendam a uma das quatro linhas temáticas de apoio, relacionadas a unidades de conservação (UCs), espécies ameaçadas, ambientes marinhos e políticas públicas (esta específica para “Apoio a Programas”).


Fonte: AsCom

Compartilhar Tweet 1



Ventos muito fortes e ondas de 3 a 4 metros podem atingir o mar do litoral do Nordeste entre Natal e São Luís a partir da noite desta sexta (28) e até a manhã de domingo (30). A previsão é da Capitania dos Portos do Ceará, que emitu alerta de navegação.

O órgão recomenda que os barcos de pequeno porte evitem navegar nestes dias e que as demais embarcações redobrem os cuidados com os itens de salvamento e segurança e com o estado dos motores e do casco.

Para o presidente da Colônia de Pescadores Z-8, Possidônio Soares Filho, em condições assim, sair para o mar pode ser fatal para jangadas e outros tipos de barcos a vela.

“Quando se sai daqui do Porto de Fortaleza, está esse terral, esse ventinho calmo, mas com a subida do sol, o vento vai se aproximando da velocidade que não é compatível com embarcações a vela. O pescador precisa estar atento, porque pode cair numa situação em que ninguém poderá ser resgatado”, afirmou.

De acordo com a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), esta época do ano (até novembro) em Fortaleza se caracteriza pelos ventos fortes, que chegam a mais de 50 quilômetros por hora. Também nesse período, o vento muda de direção e passa a soprar a partir do leste e do sudeste, o que afeta a navegação na parte norte da Região Nordeste.


Fonte: Agência Brasil
Várias espécies encontradas · 20/07/2017 - 09h30

Peixes aparecem mortos em rio do PI e caso preocupa ambientalistas


Compartilhar Tweet 1



Na manhã desta quarta-feira (19/07), pescadores que residem próximo ao sangradouro da barragem do Rio Piracuruca, ficaram espantados com a presença de vários peixes, inclusive arraias que é um dos mais resistentes, estavam mortos ou agonizando nas margens do rio.

É possível observar sobre a superfície da água do rio, uma espessa camada, uma crosta que dificulta a oxigenação da água, uma das prováveis causas desta grande mortalidade.

O pescador Deusdeth Alves, foi quem acionou a reportagem para comparecer no local e constatar a preocupante situação, “Moro há 15 anos próximo a barragem e em todo esse tempo nunca presenciei uma lamentável cena como esta. Estou muito triste, sou pescador há muitos anos, sou aposentado pela Colônia de Pescadores e não posso pescar no rio por conta dessa mortalidade inexplicável de peixes, posso adoecer e a minha família também se consumir um pescado nessa situação, nem banho no rio estamos mais tomando, está suspenso”, afirmou o pescador ao portal Piracuruca ao Vivo.

Um alerta foi dado aos moradores que tinham costume de banhar, pescar e lavar roupas nas margens do rio, todos estão evitando até que descubram a causa desta mortalidade e seja solucionado o problema.

O Secretário Municipal do Meio Ambiente, Manoel Filho, estava participando de uma reunião do conselho do setor, quando tomou conhecimento da ocorrência e foi até o local verificar a situação, “Infelizmente podemos constatar esta anormalidade na água, é muito preocupante e estou acionando imediatamente a Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Piauí (SEMAR), para que possa vir até o local e coletar amostras da água e constatar os motivos desta mortalidade que é muito preocupante para toda a região de Piracuruca, inclusive por onde se estende o Rio Piracuruca”, finalizou o secretário.


Fonte: Piracuruca ao Vivo
Em Teresina fez até 17ºC · 15/07/2017 - 16h54 | Última atualização em 15/07/2017 - 16h59

Tempo seco derruba temperaturas à noite; Oeiras teve mínima de 12,8ºC


Compartilhar Tweet 1



A baixa umidade e a entrada de ventos frios sobre o Nordeste têm contribuído para a queda das temperaturas em boa parte do Piauí, durante a noite.

Na cidade de Oeiras, por exemplo, o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) registrou 12,8ºC. Há previsão para que no Piauí, e em outros estados do Nordeste, a temperatura possa cair ainda mais, abaixo dos 10ºC, em algumas cidades.

Também na quinta-feira (13), a mínima registrada em Teresina foi de 17ºC, durante a madrugada. Índice idêntico ao registrado ano passado, nos meses de julho e agosto.

Mas o INMET também alerta para a baixa umidade durante o dia, nas cidades mais ao sul do estado, cujos níveis podem variar entre 30% e 20%, que representam leve risco à saúde.

Para este domingo, a máxima prevista em Teresina é de 33ºC, e a mínima de 18ºC.


Fonte: Climatempo

Compartilhar Tweet 1



Dando continuidade ao projeto que concilia a natureza com a literatura, o Centro Municipal de Educação Infantil Francisco de Assis realizou um momento de arborização do espaço através do projeto “Meio Ambiente: Sementes do Amanhã”, que é um convite à reflexão, amar, defender e preservar.

O projeto está sendo desenvolvido desde o mês de abril, quando inspirado na beleza dos jardins, o Cmei Francisco de Assis, no Mocambinho, desenvolveu o projeto “Jardim de poesia”, por meio do qual foi trabalhado durante dois meses o gênero textual poesia. A ação faz parte do projeto “Universo encantado da leitura”, que está em sua segunda edição e incentiva a aproximação das crianças com os livros através do meio ambiente. O projeto foi trabalhado com 273 crianças de 2 a 5 anos.

Para a realização dessa segunda etapa do projeto o professor Cineas Santos, parceiro das atividades que estão sendo desenvolvidas, esteve presente para junto com as crianças do 2º período da Educação Infantil realizarem o plantio de Ipês. Foi um momento de envolvimento e alegria para todos.

“É muito gratificante acompanhar esses projetos que têm como objetivo estimular a leitura e o cuidado com o meio ambiente. Então, parabenizo a equipe da escola pela iniciativa. Em evento passado onde fui homenageado pela criançada prometi voltar para plantarmos um Ipê Amarelo no pátio da escola. Promessa cumprida com muito carinho”, disse Cineas Santos.

Outro grande parceiro é a equipe do Projeto Lagoas Ambiental, do Programa Lagoas do Norte, que forneceu as mudas e fará diversas atividades no Cmei esta semana em alusão ao Dia Mundial do Meio Ambiente.

“A escola propõe-se a trabalhar em 2017 com atividades que envolvam a natureza, temas sobre meio ambiente com a leitura, para que os estudantes observem no jardim elementos que possam se transformar em poemas. Por isso, a importância de deixar o jardim cada dia mais colorido e florido, mostrando para nossas crianças a relevância da preservação ambiental e transformando tudo isso em poemas como forma de registro do que esta sendo aprendido”, explico Josélia Cristina Carvalho, diretora do Cmei.

Nesta segunda-feira (05) a equipe do Cmei organizou um dia especial com a garotada. Todos se encantaram com um espaço novinho para a hora de lazer da escola. O Chuveirôdromo foi inaugurado com muita festa e muito banho de chuveiro. A água já cai diretamente no jardim mostrando para os pequenos a importância do aproveitamento desse liquido tão precioso para os seres humanos. “Hoje foi um dia de muita diversão, mas acompanhado de muito aprendizado”, finalizou Josélia.


Fonte: Com informações da Prefeitura de Teresina
Veja a programação · 02/06/2017 - 20h09 | Última atualização em 02/06/2017 - 20h12

Lagoas do Norte realiza circuito integrado em educação ambiental e sanitária


Compartilhar Tweet 1



Conscientizar crianças e adolescentes sobre os cuidados com o meio ambiente. Com esse objetivo, o Programa Lagoas do Norte, através da Unidade do Projeto Socioambiental, realiza o I Circuito Integrado em educação ambiental e sanitária. As ações, feitas em alusão ao Dia Mundial do Meio Ambiente, começam na segunda-feira (05/06) com visita e plantio de árvores onde está sendo construído o Parque do Mocambinho.

A visita ao local das obras do Parque do Mocambinho acontece a partir das 8h. Os alunos do Escolão do Mocambinho irão conversar com moradores do entorno do Parque e aplicar um questionário participativo sobre resíduos sólidos. Em seguida, será feito o plantio de oitizeiro, uma das espécies nativas da região, nos canteiros da área de passeio da Lagoa do Mocambinho.

O coordenador da Unidade do Projeto Socioambiental, Jorginei Moraes, explica que as ações do Circuito Integrado serão realizadas em parcerias com as escolas que estão dentro da área de intervenção do Programa e adequadas à idade escolar dos alunos.

“É na escola onde está esse processo de formação do cidadão. A criança e o adolescente levam o que aprendem na sala de aula para casa, para sua comunidade. Eles são multiplicadores. Por isso, vamos focar esse circuito junto com as escolas”, explica Jorginei Moraes.

Além da arborização, o circuito integrado terá visita a campo, cinema ambiental, palestras socioeducativas e teatro. Na terça-feira (6), nos turnos manhã e tarde, haverá sessão do cinema ambiental e plantio de mudas ornamentais na CEMEI Francisco de Assis. “As atividades são adequadas para cada público. Com os alunos da educação infantil, faremos o cineminha, que é uma forma de despertar e sensibilizar para a importância das questões ambientais”, comenta a educadora ambiental do Programa Lagoas do Norte, Márcia Alencar.


Fonte: Com informações da Prefeitura de Teresina
Foram mais de 1 mil mudas · 27/05/2017 - 16h43

Semam distribui mudas no Parque da Cidadania durante o Ação Global


Compartilhar Tweet 1



Mais de 1 mil mudas de plantas foram distribuídas neste sábado (27/05) pela Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos de Teresina durante o Ação Global, que aconteceu no Parque da Cidadania.

A medida é forma de incentivar a preservação das áreas verdes da cidade, já que a arborização ajuda a controlar o clima, além de trazer benefícios ao meio ambiente.

A prefeitura de Teresina disponibilizou ainda um espaço voltado para explicar os trabalhos desenvolvidos pelo órgão, como a Gerência de Meio Ambiente e do Núcleo de Educação Ambiental.

E como forma de incentivar a adoção de animais, a Seman também montou um espaço para tirar dúvidas da população sobre as responsabilidades e o cuidado com os bichos de estimação.

O Ação Global é realizado pelo Serviço Social da Industria, em parceria com a Rede Globo.