Geral

Reconhecimento merecido · 25/03/2009 - 11h43

Zilda Arns recebe o título de cidadã cearense

A médica sanitarista Zilda Arns criou, em 1983, a Pastoral da Criança


Compartilhar Tweet 1



A fundadora e coordenadora internacional da Pastoral da Criança, Zilda Arns Neumann, recebeu, ontem, da Assembléia Legislativa, o título de cidadã cearense. Com o plenário lotado por voluntários da Pastoral da Criança e Pastoral da Pessoa Idosa, a médica pediatra foi aclamada após seu discurso de agradecimento à homenagem recebida.

Indicada quatro vezes ao Nobel da Paz e reconhecida mundialmente, com diversos prêmios e títulos de cidadã honorária, Zilda ressaltou a importância do reconhecimento do Ceará e fez questão de oferecer a homenagem aos voluntários do projeto. “Dedico o título aos líderes da pastoral, que visitam as famílias para multiplicar saber e amor”, disse.

Zilda Arns aproveitou o momento para ressaltar a importância das políticas públicas voltadas para os jovens. “Eu estou convicta de que um país que cuida das crianças está investindo em economia. A paz de um país depende de como são cuidados os pequenos. A pastoral ajudou a derrubar a mortalidade infantil, mas para derrubar a violência entre os jovens é preciso investir em boas escolas”, diz.

Ela afirmou ainda que as instituições de ensino precisam acolher os jovens durante todo o dia, com atividades de arte, música e esporte após as aulas. Zilda Arns disse ainda que, apesar de ter errado muito, o Brasil está tentando melhorar. “União, estados e municípios devem trabalhar mais unidos, priorizando sempre saúde e educação, principalmente das crianças, jovens e idosos”.

O deputado Téo Menezes, autor do projeto que deu origem à homenagem, ressaltou que a ação corresponde ao desejo das milhares de crianças que já foram assistidas e salvas pelo trabalho da pediatra.

Vida dedicada à infância

Médica e sanitarista, Zilda Arns, hoje com 74 anos, nasceu em santa Catarina. A criação da Pastoral da Criança ocorreu em 1983, desenvolvendo uma metodologia comunitária de multiplicação de conhecimento e solidariedade. Hoje, a Pastoral acompanha 1,4 milhão de famílias pobres, em 4.060 municípios brasileiros, e conta com cerca de 270 mil voluntários.


Fonte: Diário Do Nordeste