Geral

Enfrentamento ao coronavírus · 03/03/2021 - 19h05 | Última atualização em 04/03/2021 - 08h54

W. Dias amplia o toque de recolher e mantém lockdown nos fins de semana

O horário de funcionamento do comércio e shoppings permanece inalterado, até 17h e até 21h, respectivamente


Compartilhar Tweet 1



O governador Wellington Dias anunciou, nesta quarta-feira (3), as novas medidas que serão adotadas após a publicação de um novo decreto a fim de conter o avanço da Covid-19 no Piauí. As novas medidas que serão válidas a partir do dia 5 até 15 de março dizem respeito ao horário limite para circulação de pessoas em vias públicas, passa a ser às 22 horas. Bares e restaurantes só poderão funcionar até 21h. O comércio segue funcionando até as 17h e os shoppings das 12h às 21h. Eventos sociais, festas e shows permanecem proibidos.

As ações foram anunciadas após reunião com o Comitê de Operações Especiais (COE) Ampliado, que aprovou as últimas recomendações do COE Técnico-Científico. “Será inclusa a limitação de que apenas 30% dos funcionários públicos façam atendimento presencial nas repartições estaduais. O atendimento poderá seguir normalmente de maneira on-line. A recomendação é que os demais poderes, além dos municípios possam também seguir esta medida”, ressaltou o secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto, que participou do encontro. À exceção destas alterações, foram mantidas as restrições previstas no decreto 19.479/2021, visando reduzir o quadro atual de contaminação e ocupação de leitos hospitalares para tratamento da doença.

Um estudo apresentado na reunião, elaborado por professores da Universidade Federal do Piauí, mostra que a a taxa de mortalidade entre pacientes internados com o coronavírus passa de 55% entre jovens e se aproxima de 100% entre idosos. A conclusão é que a abertura de leitos de internação é essencial para salvar vidas, mas não pode ser a única medida adotada agora. O professor, pesquisador e coordenador do grupo de trabalho da UFPI, Emídio Matos, destacou ainda que, com as taxas atuais, o Piauí pode atingir 31 mortes por dia no mês de maio e acumular mais de 5 mil óbitos até junho.

O governador disse também que vai intensificar ainda mais a fiscalização em todo o estado e fez um apelo para que todos juntos, trabalhem numa só direção.

"Vamos intensificar a fiscalização para cumprimento dos protocolos e quero aqui fazer um apelo, eu acho que nós, todos juntos, temos que trabalhar numa só direção, mais vacina e mais vacina, enquanto isso, também temos que fazer a nossa parte. Ontem eu me senti muito abalado, foram 1.726 vidas humanas perdidas em um dia só, 22 no Piauí, as vezes parece só um número, eu que tenho pessoas da família internados, alguns eu perdi, como quase todas as pessoas hoje, são pessoas com história e a realidade brasileira é dramática, o Brasil, se tivesse na média do mundo, a gente teria perdido 70 mil pessoas, nós estamos chegando a 260 mil, não é razoável, estamos perdendo uma guerra e perdendo feio, por isso que a gente precisa vencer essa guerra, nós vamos vencer, e a nossa principal arma é a vacina, mas antes da vacina, a arma é a participação de cada um, o uso da máscara, a higiene das mãos, o distanciamento social, cumprir os protocolos, é isso que vai salvar vidas", disse o governador.

Comentários