Geral

Retomada semana passada · 23/05/2019 - 14h15

Trecho da Avenida João XXIII será interditado para avanço da obra de galeria

A SDU informa que serão iniciadas as escavações e colocação de aduelas para dar prosseguimento ao acesso da galeria


Compartilhar Tweet 1



Na próxima segunda-feira (27), o trecho marginal da Avenida João XXIII, em frente à loja Jacaúna, será interditado para a passagem de veículos e pedestres em virtude da construção da galeria da zona Leste. Com a redução do volume das chuvas na cidade, a obra retomou seu ritmo normal na semana passada.

Os veículos que vêm do Centro para a zona Leste terão duas opções de rotas na Avenida João XXIII. No trecho marginal, à direita da avenida, será possível seguir até a nova sede do Tribunal Regional do Trabalho (TRT-PI) e, logo após, fazer o desvio à esquerda, pegando a avenida central da João XXIII.

Haverá também um desvio na Rua Alzira Pedrosa, antes da Canadá Veículos, que foi modificada para mão única para facilitar o tráfego dos veículos. Após acessar a rua, os veículos deverão seguir pelas ruas Francisco Falcão Costa e Miguel Arcoverde. Em seguida, acessarão a Rua Antônio Ramos e, por fim, a Rua Desembargador Pedro Conde para, então, chegar novamente na marginal direita da João XXIII.

A SDU informa que serão iniciadas as escavações e colocação de aduelas para dar prosseguimento ao acesso da galeria, o que irá exigir a interdição do trecho. Para minimizar os transtornos aos cidadãos, algumas medidas estão sendo tomadas em conjunto com a Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (STRANS), com o Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (DNIT) e com a Polícia Rodoviária Federal (PRF).

“Até o mês de julho, nossa intenção é atravessar a Avenida João XXIII e avançar ainda mais com a obra, que será importante para garantir a drenagem das águas das chuvas, evitando os alagamentos nas principais avenidas e ruas da região”, explicou o superintendente João Pádua.

Com investimento superior a R$ 49,4 milhões, a galeria é uma obra complexa e que terá 7 km de extensão. Os recursos são oriundos da Caixa Econômica Federal, com contrapartida da Prefeitura de Teresina. A obra já passou do seu primeiro quilômetro de extensão e as próximas etapas serão realizadas dentro do período estimado. “As próximas fases terão uma complexidade maior, mas já estamos estudando as medidas necessárias para minimizar os transtornos à população. O resultado da construção da galeria trará inúmeros benefícios, mudando a vida de muitas pessoas que moram na região”, disse o superintendente executivo e engenheiro Ângelo Cavalcante.

Ieda Fernandes Paz, moradora da Rua Torquato Neto, no São Cristóvão, acredita nos benefícios que a obra trará para a região. “Toda mudança atinge as pessoas. Moro aqui há 13 anos e sei como é lidar com os alagamentos anuais aqui na rua e nas proximidades. Acredito que, apesar dos transtornos que iremos enfrentar com a construção da galeria, os benefícios serão maiores. Precisamos aceitar essa mudança que melhorará os problemas de alagamentos”, comenta.


Fonte: Com informações da PMT

Comentários