Geral

Utilizado para casos graves · 05/04/2021 - 16h42

Tratamento usado por Paulo Gustavo custa até R$ 35 mil

Esse mecanismo é utilizado para casos graves quando o paciente não tem mais seu sangue oxigenado pelas membranas do corpo


Compartilhar Tweet 1



O ator e comediante Paulo Gustavo, 42, tem passado por um procedimento chamado ECMO, que serve para dar descanso aos pulmões já bastante debilitados por causa da Covid-19. Nesta segunda-feira (5) ele já teve uma leve melhora por causa do sistema.

Esse mecanismo é utilizado para casos graves quando o paciente não tem mais seu sangue oxigenado pelas membranas do corpo e precisa que isso seja feito fora dele.

De acordo com o professor da Unicamp Orlando Petrucci, que também é cirurgião cardíaco e intensivista do Hospital Santa Catarina, em São Paulo, o sistema substitui temporariamente a função dos pulmões.

"São inseridos canos dentro da veia do paciente, pela perna e pelo pescoço. O sangue dele é aspirado da perna e vai para esse aparelho que o oxigena. Então, o sangue oxigenado retorna pelo pescoço e dá o suprimento de oxigênio que os pulmões não conseguem dar", explica.

O paciente pode ficar semanas nessa condição dependendo do nível de melhora ou piora que ele apresente. É como se os verdadeiros pulmões ficassem descansando e se regenerando.

"A hora que percebemos que o paciente se recuperou é tirado esse aparelho. Esse procedimento só é válido para quem tem perspectivas de regeneração do pulmão. Em casos com o órgão muito debilitado, com muito tempo em UTI, não há mais o que fazer", explica o médico.

Esse dispositivo não está amplamente disponível no SUS (Sistema Único de Saúde) por falta de verba. De acordo com o profissional, o preço médio de instalação e manutenção gira em torno de R$ 25 mil a R$ 35 mil. A parte mais cara é a membrana que faz o trabalho no sangue. Ela é 100% importada.

Embora seja difícil estabelecer um prazo e uma porcentagem de melhora quando o ECMO é utilizado, o especialista diz que, em média, de 10 a 12 dias já é possível ver uma evolução no quadro de pacientes com Covid-19 com esse recurso.

Porém, ele conta sobre um paciente no hospital onde trabalha que já esta há três semanas utilizando do mecanismo. E também conta que sabe de um caso nos Estados Unidos de uma pessoa que ficou com o ECMO por 93 dias. "Tudo depende das variantes, da genética do paciente."

O médico explica que o ECMO não muda o curso da doença, ele só da suporte de vida. "É como se comprássemos tempo de vida ao paciente", reforça.

O ECMO é um dispositivo utilizado posteriormente ao respirador que oferece recursos de ventilação. Porém, quando o pulmão demonstra uma piora, o ECMO se faz presente. É um artifício a mais de suporte para tentar salvar a vida do paciente que já se encontra muito grave.

Quando o ECMO não surte efeito após algumas semanas, diz o médico, não há mais muito o que fazer. Nesses casos, há a opção de tentar um transplante, o que é mais difícil por existirem muitos fatores que podem impedir esse procedimento (infecções ou danos neurológios existentes). E a outra opção é tentar algo paliativo e conversar com a família.

"Se depois do ECMO não vemos o pulmão melhorar, muitas vezes paramos de investir naquele paciente por não haver mais perspectivas de melhora."

Antes de ser intubado por causa da Covid-19, Paulo Gustavo, 42, fazia piadas e brincava com os médicos e enfermeiros. Quem conta é a diretora e roteirista Susana Garcia, em um longo texto, publicado neste sábado (3) em seu Instagram.

"Todos os dias, antes de você ser intubado, você brincou com médicos e enfermeiros, fez piadas, todo mundo riu. Depois você se emocionou, falou com cada profissional da importância deles na sua vida, me olhou disse que me amava. Se despediu do seu marido [Thales Bretas] que você tanto ama e disse: 'Te amo. Já volto", escreveu Garcia, que também é médica.

Com Covid, o ator e humorista está internado desde o dia 13 de março em um hospital particular no Rio. No dia 21, ele precisou ser intubado.

A família do humorista segue preocupada com o estado de saúde dele. "A família do ator segue agradecendo aos fãs pelo carinho e pede que continuem a enviar boas energias e orações para sua recuperação e para de todos os que se encontram na mesma situação", disseram em comunicado à imprensa.

Mais cedo, o pai dele, Julio Marcos, já havia pedido, por meio das redes sociais, orações para a recuperação do filho. "Paulo Gustavo está enfrentando uma árdua e dolorosa luta. Por isso, nesse domingo de Páscoa, abençoado, vamos unir nossa fé, com muita força e energia, às 18 horas, um horário muito forte num dia muito especial. Cada um com sua fé, religião, crença, mas principalmente, muita energia", escreveu Julio Marcos.

Comentários