Geral

Liberdade de Expressão · 09/05/2022 - 13h15 | Última atualização em 09/05/2022 - 13h23

The Intercept aborda Caso Arimatéia Azevedo como um exemplo de assédio judicial no Brasil

"Assédio Judicial - Denuncie um juiz na imprensa e vá à falência (se não for preso)", é o título da publicação jornalística


Compartilhar Tweet 1



 

Por Rômulo Rocha - Do Blog Bastidores

 

_Jornalista Arimatéia Azevedo (Foto: Divulgação)
_Jornalista Arimatéia Azevedo (Foto: Divulgação) 

O site The Intercept, que denunciou a Vaza Jato, suposto conluio entre o ex-juiz Sérgio Moro com o ex-procurador Deltan Dallagnol e demais procuradores federais que protagonizaram a Operação Lava Jato na "República de Curitiba", trouxe à tona o martírio envolvendo o jornalista Arimatéia Azevedo, retratando o caso como um exemplo de assédio judicial contra profissionais de imprensa que ocorrem Brasil afora.

A reportagem evidencia como a justiça resolve casos com uma celeridade impressionante - não disponível aos comuns - quando notícias envolvem magistrados, conta em detalhes como o profissional de imprensa piauiense foi preso três vezes, evidencia quem está à frente dos processos e quem atuaria por trás, além de que as ligações existentes entre alguns deles.

Segundo o The Intercept, para o coordenador da área de Jornalismo e Liberdade de Expressão do Instituto Vladimir Herzog, Giuliano Galli, "a tentativa de censura e o assédio judicial a Azevedo se tornam mais evidentes quando se juntam todas as peças de como a justiça respondeu às denúncias contra ele e os termos usados na última condenação". 

Procurados, alguns magistrados piauienses se pronunciam na reportagem.

Clique e confira matéria completa

Comentários